UFT - Universidade Federal do Tocantins

PIBEX-Artes - EDITAL PROEX N° 38/2013 EDITAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO (PIBEX) - ARTES 2013 (Reabertura)

A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, através de sua Diretoria de Cultura, torna pública a reabertura da oferta de Bolsas de Extensão (PIBEX - Artes) para o período de setembro de 2013 a janeiro de 2014.



Edital Bolsas de Extensão Pibex-ARTE.doc

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA

DIRETORIA DE CULTURA

EDITAL PROEX N° 38/2013

EDITAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO (PIBEX) - ARTES 2013

 

 

 

A Universidade Federal do Tocantins, por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e de sua Diretoria de Cultura, torna pública a oferta de Bolsas de Extensão (PIBEX - Artes) para o período de setembro de 2013 a janeiro de 2014.

 

 

 

1. APRESENTAÇÃO

 

A Diretoria de Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura com o objetivo de fomentar e despertar a produção artística discente, “reconhecendo os produtos artísticos e culturais enquanto produção acadêmica resultante da extensão” (FORPROEX,2012¹), incentivando as competências dos estudantes dos cursos da UFT, mediante sua participação em projetos de cunho cultural, de caráter interdisciplinar, torna público o edital de bolsas de extensão artística (PIBEX - Artes)

2. DOS OBJETIVOS

  1. Estimular as competências artísticas dos discentes da UFT

 

  1. Incentivar a participação dos discentes em ações de extensão voltadas para a produção artística.

 

  1. Promover a circulação discente nos programas voltados à arte.

  1. Reconhecer a criação artística e a produção cultural enquanto forma de conhecimento, valorizando seus fatores de inserção social e ação junto às comunidades.

3. DAS ÁREAS DE ABRANGÊNCIA DESSAS AÇÕES  

       Audiovisual

 

       Artes Visuais - (artes plásticas, fotografia, instalações, performances, videoarte, arte digital, ensaios visuais e outras modalidades)

 

       Artes Cênicas - (teatro, dança, circo e outras modalidades)

 

       Música

 

4. DO QUANTITATIVO, DA CARGA HORÁRIA, DO NÚMERO DE PARCELAS E DOS VALORES MENSAIS DA BOLSA DE EXTENSÃO ARTÍSTICA E CULTURAL.

 

4.1. Serão disponibilizadas um total de 20 bolsas de extensão artística

4.2. A vigência da bolsa será de 5 (cinco) meses, compreendidos entre os meses de setembro de 2013 e janeiro de 2014.

4.3. O valor é de R$ 400,00 (quatrocentos reais) mensais e a carga horária corresponde a 20 horas semanais.

4.4.  A bolsa não poderá ser acumulada com qualquer outra concedida pela UFT (inclusive bolsa-estágio). 

4.5. A bolsa não caracteriza vínculo empregatício.

4.6. A bolsa poderá ser cancelada:

a) por desistência do aluno;

 

b) a pedido do orientador;

 

c) por não cumprimento das exigências do projeto;

 

d) por trancamento de matrícula;

 

e) por sanção disciplinar;

 

f) por não inscrição pelo aluno em disciplinas no período de vigência da bolsa.

Observação: Os alunos que tiverem suas bolsas suspensas, pelos motivos acima, poderão ser substituídos, no decorrer do período, por outro discente, obedecido o resultado do processo seletivo, e desde que não prejudique a produção artística a ser desenvolvida.

4.7. O valor mensal de cada bolsa destinado ao bolsista é individual e indivisível.

4.8.  Visando o fortalecimento da política universitária multicâmpus, será contemplada ao menos uma ação para concessão de bolsas a projetos de proponentes vinculados aos câmpus de fora da capital do Estado, desde que o mesmo cumpra rigorosamente aos itens do presente edital.

5. DA SOLICITAÇÃO DE BOLSAS:

 

5.1. Poderão encaminhar propostas servidores docentes e técnico-administrativos vinculados ao quadro permanente, lotados em qualquer um dos 7 (sete) câmpus e Reitoria da Universidade..

5.2. A inscrição para a solicitação de Bolsa(s) de Extensão Artística (PIBEX - Arte) para o ano de 2013 atenderá propostas elaboradas no SIGPROJ, disponível em http://sigproj1.mec.gov.br/ para o presente edital.

5.3. O proponente (coordenador do projeto) atuará obrigatoriamente como orientador dos bolsistas.

5.4. A solicitação de bolsas, encaminhada pelo coordenador do projeto, deverá conter os seguintes documentos anexos:

 

a) Plano de trabalho para o(s) aluno(s) que concorrerá(ão) à(s) bolsa(s);

 

  c) Histórico escolar do candidato à bolsa contendo coeficiente de rendimento, com índice igual ou superior a 5,0.

 

 

6. DA COMISSÃO AVALIADORA

 

6.1 A avaliação das solicitações de bolsas artísticas será coordenada pela Diretoria de Cultura/PROEX e será realizada por consultores cadastrados no banco de Consultores Ad Hoc da Plataforma SigProj, adscritos às áreas temáticas de Cultura e Comunicação, incluindo membro externo com área de formação e/ou atuação profissional compatível com o projeto.

 

 

7. DO JULGAMENTO:

 

7.1 A avaliação das solicitações de bolsa será baseada nos seguintes itens:

 

a) Mérito do projeto, considerando a partir da visibilidade e relevância para a Instituição, do público atingido, da continuidade da ação, e interação dialógica²;

 

b) Plano de trabalho do bolsista;

 

c) Coeficiente de Rendimento Acadêmico do bolsista.

7.2 O coeficiente de rendimento dos bolsistas indicados será considerado o primeiro critério de desempate.

 

 

 

8. COMPROMISSOS DO BOLSISTA:

 

8.1. Dedicar-se às atividades relacionadas à bolsa com as horas previstas no projeto, de 20 horas semanais;

8.2. Apresentar, como contrapartida à Universidade, o seu trabalho no ano de vigência da bolsa ou no semestre subsequente, o produto artístico resultante do projeto.

8.3 Registrar semanalmente as atividades desenvolvidas, com a orientação do coordenador do projeto, no endereço http://goo.gl/6oASd 

 

 

9. COMPROMISSOS DO ORIENTADOR:

 

9.1. Orientar o bolsista objetivando a sua iniciação nas atividades investigativas e criativas em área artístico-cultural;

 

9.2. Encaminhar, via SigProj, em Fevereiro de 2014, à Diretoria de Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura relatório final.

 

9.3. Participar das sessões de apresentações dos produtos, obrigatoriamente naquelas em que seus orientandos apresentam trabalhos;

 

Parágrafo único: O não atendimento ao item 9.2 do presente (entrega do relatório) implicará na inelegibilidade do coordenador e/ou do aluno bolsista a um novo pedido de bolsa de extensão artística.

 

9.4. Acompanhar o preenchimento da declaração de freqüência e atividades do bolsista, até o vigésimo dia de cada mês.

 

10. DOS PRAZOS

ETAPA

DATAS

Período de Inscrições

12 de Agosto de 2013 a 15 de Agosto de 2013

Homologação das Propostas

16 de Agosto de 2013

Período de avaliação das propostas

19 a 20 de Agosto de 2013

Divulgação do resultado provisório

21 de Agosto de 2013

Período para recursos

22 a 24 de Agosto de 2013

Divulgação do resultado final

26 de Agosto

Realização dos projetos

Setembro de 2013 a Janeiro de 2014

Entrega do relatório final, e prazo final para apresentação dos produtos artísticos

Fevereiro de 2014

 

11. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

11.1 O resultado final da distribuição das Bolsas de Extensão - ARTE será disponibilizado na página da UFT.

11.2 Todos os trabalhos inscritos em eventos de extensão deverão relatar o apoio da Pró-reitoria de Extensão e Cultura para o seu desenvolvimento.

11.3 O pagamento mensal do bolsista estará condicionada ao acompanhamento da frequência às atividades até o vigésimo dia de cada mês, baseado no registro semanal de atividades.

11.4 O número de bolsas oferecidas neste edital poderão ser ampliadas caso seja constatado recursos residuais que possam ser aplicados ao Programa de Bolsas de Extensão - Artes (PIBEX - ARTES).

11.5 Mais informações pelo email cultura@uft.edu.br ou (63) 3232-8164

11.6 Os casos omissos serão resolvidos pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

Palmas, 09 de Julho de 2013

 

 

 

George França                                                                                 Luana Nunes

Pró-reitor de Extensão e Cultura                                                     Diretora  de Cultura

² A diretriz interação dialógica orienta o desenvolvimento de relações entre Universidade e setores sociais marcadas pelo diálogo e troca de saberes, superando-se, assim, o discurso da hegemonia acadêmica substituindo-o pela idéia de aliança com movimentos, setores e organizações sociais. Não se trata mais de “estender à sociedade o conhecimento acumulado pela Universidade”, mas de produzir, em interação com a sociedade, um conhecimento novo.