IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

EDITAL PROPI Nº 009/2013 - PIBIC/PIBIC-Af/PIBITI/IFRS/CNPq - EDITAL PROPI Nº 009/2013 - PIBIC/PIBIC-Af/PIBITI/IFRS/CNPq

Este edital não possui texto de chamada.



 

EDITAL PROPI Nº 009/2013 - PIBIC/PIBIC-Af/PIBITI/IFRS/CNPq

 O Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), no uso de suas atribuições, torna público que está aberto o período de submissão de propostas para solicitação de bolsas dos Programas Institucionais de Bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq): Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), Programa de Institucional de Bolsas de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-Af) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), conforme normas dos referidos Programas, Resolução Normativa 017/2006 do CNPq e Instruções Normativas nº 009, 010, 011 e 012/2012 da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação do IFRS, nos termos abaixo especificados:

1. DOS OBJETIVOS DOS PROGRAMAS

1.1. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) é voltado para o desenvolvimento do pensamento científico e iniciação à pesquisa de estudantes de graduação do ensino superior, e tem como objetivos:
a) Contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa;
b) Contribuir para a formação científica de recursos humanos que se dedicarão a qualquer atividade profissional;
c) Contribuir para reduzir o tempo médio de permanência dos alunos na pós-graduação.

1.2. O Programa de Institucional de Bolsas de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-Af) tem por objetivos principais:
a) Contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa entre os beneficiários de políticas de ações afirmativas para ingresso no Ensino Superior;
b) Contribuir para a formação científica de recursos humanos entre os beneficiários de políticas de ações afirmativas para ingresso no Ensino Superior destinados a qualquer atividade profissional;
c) Possibilitar o acesso e a integração dos estudantes beneficiários de políticas de ações afirmativas para ingresso no Ensino Superior à cultura científica.

1.3 O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) visa estimular estudantes do ensino técnico e superior ao desenvolvimento e transferência de novas tecnologias e inovação e tem como objetivos:
a) Contribuir para a formação de recursos humanos para atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação.
b) Contribuir para o engajamento de recursos humanos em atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação.
c) Contribuir para a formação de recursos humanos que se dedicarão ao fortalecimento da capacidade inovadora das empresas no País.

2. MODALIDADES DE BOLSA, BENEFÍCIOS, DURAÇÃO E NÚMERO DE BOLSAS

2.1. Modalidades:
a) Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC);
b) Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-Af);
c) Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico
e Inovação (PIBITI).

2.2. Valores das bolsas:
a) PIBIC: R$ 400,00/mês (quatrocentos reais por mês);
b) PIBIC-Af: R$ 400,00/mês (quatrocentos reais por mês);
c) PIBITI: R$ 400,00/mês (quatrocentos reais por mês).

2.3. Duração:
a) PIBIC: 12 meses - 01/08/2013 até 01/07/2014;
b) PIBIC-Af: 12 meses - 01/08/2013 até 01/07/2014;
c) PIBITI: 12 meses - 01/08/2013 até 01/07/2014.

2.4. O número de bolsas referentes a cada modalidade será publicado por ocasião da divulgação do resultado da solicitação de cotas pelo IFRS junto ao CNPq.
2.5. A carga horária mínima semanal recomendada é de 16 horas para as três modalidades de bolsa ofertadas neste edital.

3. DO CRONOGRAMA

Etapas Período
Publicação do edital 04/07/2013
Período de inscrição e entrega da proposta na Diretoria/Coordenadoria de pesquisa do Câmpus (com protocolo SUAP e identificação do Câmpus na capa do protocolo)” 04/07 a 12/07/2013
(Até 17h30min)
Recebimento na Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação / Comitê Institucional IFRS/CNPq 15/07/2013
(Até às 9h30min)
Divulgação das propostas homologadas  15/07/2013
Divulgação preliminar das propostas aprovadas 15/07/2013
Pedidos de reconsideração sobre pontuação do Currículo Lattes 16/07/2013
(Até às 12h)
Divulgação das propostas aprovadas – resultado final 16/07/2013
Indicação do bolsista para o projeto de pesquisa 22/07/2013
Preenchimento do termo de aceite pelo bolsista e envio online ao CNPq  Até 15/08/2013
Prazo de entrega do relatório parcial  15 a 28/02/2014
Prazo de entrega do relatório final 01 a 31/07/2014

4. DOS REQUISITOS E COMPROMISSOS DO PESQUISADOR

4.1. Para os Programas PIBIC e PIBIC-Af: Ser pesquisador com titulação de doutor, ou de perfil equivalente, que tenha produção científica, tecnológica ou artístico-cultural recente, divulgada nos principais veículos de comunicação da área.
4.2. Para o Programa PIBITI: Ser pesquisador com título de doutor ou perfil equivalente, que tenha produção tecnológica recente e possua experiência em atividades de geração e transferência de tecnologia e experiência na formação  de recursos humanos.
4.3. Ter Currículo Lattes atualizado, com data a partir de 01 de abril de 2013;
4.4. Apresentar produção profissional divulgada em revistas especializadas, livros, capítulo de livros, anais de encontros científicos, exposições, etc.;
4.5. Os pesquisadores de reconhecida competência científica deverão ter precedência em relação aos demais, quanto ao recebimento de bolsas.
4.5.1. Bolsistas de produtividade do CNPq, por definição, têm reconhecida competência científica.
4.6. Adotar todas as providências que envolvam permissões e autorizações especiais de caráter ético ou legal, necessárias para a execução das atividades;
4.7. Pertencer a grupo(s) de pesquisa do IFRS cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq e incluir o(s) bolsista(s) no grupo(s) após a implementação da bolsa;
4.8. Ter vínculo ativo no IFRS, bem como não estar afastado ou ter solicitado afastamento, durante o período de vigência do presente edital;
4.9. Indicar estudante(s) com perfil e desempenho acadêmico compatíveis com as atividades previstas para ocupar cota(s) de bolsista(s), observando os princípios éticos e conflitos de interesse e seguindo os critérios da RN 017/2006 do CNPq;
4.9.1 Para os Programas PIBIC e PIBIT: o orientador poderá indicar aluno do IFRS ou que pertença a qualquer curso de graduação público ou privado do País.
4.9.2 Para o Programa PIBIC-Af: o orientador poderá indicar aluno do IFRS ou que pertença a qualquer curso de graduação público ou privado do País e cujo ingresso tenha ocorrido através das cotas de ações afirmativas conforme Lei 12.711/2012, de 29 de agosto de 2012.
4.10. Não dividir a mensalidade de uma bolsa entre dois ou mais alunos;
4.11. Não repassar a outro a orientação de seu(s) bolsista(s). Em casos de impedimento eventual do pesquisador orientador, a(s) bolsa(s) retorna(m) à Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação;
4.12. Acompanhar o desempenho acadêmico do bolsista, durante a vigência do projeto;
4.13. Incluir o nome do bolsista nas publicações e nos trabalhos apresentados em congressos e seminários, cujos resultados tiverem a participação efetiva do bolsista;
4.14. Participar, quando convocado pela PROPI, das comissões de avaliação de projetos, bancas e afins;
4.15. Orientar os bolsistas nas distintas fases da atividade, incluindo a elaboração de relatórios e material para a apresentação dos resultados;
4.16. Orientar o bolsista na apresentação da produção científica dos resultados parciais e finais, vinculada ao projeto de pesquisa e inovação, no Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica promovido pela PROPI/IFRS;
4.17. Acompanhar o bolsista na apresentação da produção científica dos resultados parciais e finais, vinculada ao projeto de pesquisa e inovação, no Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica promovido pela PROPI/IFRS;
4.18. Avaliar o desempenho do bolsista ao final de sua participação;
4.19. Manter sob sua guarda a documentação de seu(s) bolsista(s);
4.20. Estar em situação regular em relação à gestão de seus projetos e bolsistas, quanto a entrega de relatórios parciais, finais e demais documentos relativos à qualquer projeto em execução e ou já finalizados no IFRS;
4.21. Receber sob sua orientação, no máximo, 02 (dois) bolsistas em cada um dos programas: PROBIC, PROBITI e PROBIC-Af / CNPq de acordo com a natureza do projeto.

5. DOS REQUISITOS E COMPROMISSOS DO BOLSISTA

5.1. Para o Programa PIBIC-Af: Estar regularmente matriculado em curso de graduação do IFRS ou instituição pública ou privada de ensino no País e ter ingressado através das cotas de ações afirmativas conforme Lei 12.711/2012, de 29 de agosto de 2012.
5.2. Para os Programas PIBIC e PIBITI: Estar regularmente matriculado em curso superior do IFRS, ou instituição pública ou privada de ensino no País.
5.3.  Não possuir vínculo empregatício;
5.4. Possuir Currículo Lattes atualizado, com data a partir de 01 de abril de 2013;
5.5. Receber apenas uma modalidade de bolsa, sendo vedada a acumulação com outros programas do CNPq ou bolsas de outras instituições;
5.6. Entregar, ao coordenador do projeto, os documentos necessários à implementação da bolsa;
5.7. Dedicar-se integralmente às atividades acadêmicas e de pesquisa;
5.8. Executar o cronograma de atividades com dedicação de carga horária mínima de 16 horas semanais;
5.9. Elaborar relatório parcial e final contendo as suas atividades;
5.10. Apresentar a produção científica ou tecnológica, vinculada ao projeto de pesquisa, no Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica promovido pela PROPI/IFRS;
5.11. Fazer referência à sua condição de bolsista do respectivo Programa do CNPq, nas publicações e trabalhos apresentados;
5.12. Informar seus dados bancários (agência e conta corrente no Banco do Brasil) e enviar o termo de aceite ao CNPq, após seu cadastramento pelo coordenador do respectivo Programa junto ao CNPq.
5.12.1. O termo de aceite será enviado pelo CNPq no e-mail indicado no Currículo Lattes do bolsista;
5.13. Devolver ao CNPq, em valores atualizados, a(s) mensalidade(s) recebida(s) indevidamente, caso os requisitos e compromissos estabelecidos neste edital não sejam cumpridos.

6. DA ELABORAÇÃO DAS PROPOSTAS PARA SOLICITAÇÂO DE BOLSAS

6.1. As propostas deverão ser elaboradas pelo coordenador do projeto diretamente no Módulo SIPes (Pesquisa) do Sistema de Informação e Gestão de Projetos (SIGProj) do Ministério da Educação, disponível em http://sigproj1.mec.gov.br/, conforme Instrução Normativa PROPI Nº 011, de 23 de maio de 2012;
6.2. O coordenador de cada proposta é o responsável pelo cadastramento no SIPes/SIGProj.
6.3. O coordenador deverá preencher sua proposta no módulo SIPes/SIGProj e cadastrá-la na forma de Projeto de Pesquisa diretamente no EDITAL PROPI Nº 009/2013 PIBIC/PIBIC-Af/PIBITI/IFRS/CNPq
6.4. Na elaboração do projeto de pesquisa e inovação, o coordenador obrigatoriamente deve preencher os campos referentes aos “Recursos Financeiros envolvidos” na proposta.
6.4.1. Os dados referentes aos recursos financeiros envolvidos na proposta, constantes neste edital, não sofrerão análise, servindo apenas para levantamento estatístico do custo para manutenção dos projetos;
6.5. Para a inscrição das propostas que necessitem análise do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) e/ou Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA) deve ser apresentado, pelo coordenador, parecer favorável da comissão correspondente em cópia impressa.

7. DO PROCESSO DE INSCRIÇÃO DA PROPOSTA

7.1. Documentos necessários para a inscrição da proposta:
a) 01 (uma) cópia impressa do Projeto de Pesquisa devidamente assinada pelo pesquisador solicitante e com o respectivo número de protocolo gerado pelo módulo SIPes/SIGProj;
b) 01 (uma) cópia impressa do Formulário de solicitação de bolsista e modalidade do Programa (Anexo I);
c) 01 (uma) cópia impressa da capa do protocolo SUAP;
d) 01 (uma) cópia impressa do Currículo Lattes/CNPq do pesquisador (coordenador da proposta), em língua portuguesa;
e) 01 (uma) cópia impressa dos comprovantes de aprovação dos projetos ao CEP e/ou à CEUA, conforme necessidade da proposta.
f) Para a submissão de propostas por técnicos administrativos deve ser entregue 01 (uma) cópia da descrição do cargo e 01 (uma) cópia da anuência da Direção-Geral do Câmpus e da chefia imediata;
g) Cópia do CPF e do RG do orientador.

8. DA HOMOLOGAÇÃO DAS PROPOSTAS

8.1. A homologação das propostas será realizada pelo Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq): PIBIC, PIBIC-Af  e PIBITI.
8.2. A documentação e as informações prestadas pelo pesquisador coordenador da proposta serão de responsabilidade deste, não sendo homologado(s) a(s) propostas(s) que não apresentar(em) a documentação de forma completa, correta e legível e/ou fornecer dados inverídicos.
8.3. Será avaliada uma única proposta por proponente para cada programa, sendo considerada válida a última proposta submetida no prazo estabelecido neste edital.

9. DA AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DAS PROPOSTAS

9.1. Somente serão avaliadas as propostas homologadas;
9.2. As propostas submetidas e homologadas serão avaliadas pelo Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq): PIBIC, PIBIC-Af  e PIBITI, sendo facultada ao Comitê Externo a avaliação;
9.3. Não serão homologadas as propostas em desacordo com as exigências deste edital;
9.4. O processo de seleção para provimento das bolsas elencadas no item 2.1 adotará os seguintes procedimentos:
9.4.1. Para análise do mérito do projeto:
a) A análise dos projetos de pesquisa será realizada pelos avaliadores do Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI, conforme pontuação estabelecida para os itens do projeto que constam no Formulário de Avaliação de Projetos de Pesquisa (Anexo II);
b) A nota do projeto será a média aritmética obtida pelas notas atribuídas por, pelo menos, dois avaliadores do Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI;
c) A nota do projeto será distribuída numa escala de zero a 100 (cem);
d) O projeto de pesquisa que obtiver nota zero, conforme Anexo II, será desclassificado;

9.4.2. Para análise do mérito do pesquisador coordenador do projeto:
a) Análise do Currículo Lattes do pesquisador. Nessa etapa será avaliada a produção científica, tecnológica ou artístico-cultural do Currículo Lattes do pesquisador coordenador do projeto de pesquisa, a partir de julho de 2010, e pontuado conforme descrito no Formulário de Avaliação do Pesquisador Coordenador do Projeto de Pesquisa e Inovação (Anexo III).
9.5. A classificação das propostas será realizada em função da nota final, que será a média aritmética da nota do projeto de pesquisa e da nota do Currículo Lattes.
a) O Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI fará a classificação em ordem decrescente baseada na nota final de cada proposta.
b) O Currículo Lattes que obtiver nota zero, conforme Anexo III, será desclassificado.

9.6. Em caso de empate entre duas ou mais propostas, terá preferência, para efeito de desempate, a de autoria do pesquisador que:
a) obtiver maior nota na avaliação do projeto de pesquisa;
b) obtiver maior nota do Currículo Lattes;
c) for mais idoso, considerando o seu ano, mês e dia de nascimento.

10. DA DISTRIBUIÇÃO DAS BOLSAS

10.1. Considerando-se a classificação final aludida no item 9.5, distribuir-se-ão as bolsas de cada Programa de forma que cada um dos projetos de pesquisa aprovado receberá 01 (uma) bolsa, conforme disponibilidade de cotas a ser confirmado pelo CNPq. Após feita essa distribuição e, em caso de não preenchimento de todas as cotas de bolsas, se retomará o mesmo procedimento observando-se a classificação final até a finalização das cotas disponíveis.

11. DOS PEDIDOS DE RECONSIDERAÇÃO

11.1. Caberá pedido de reconsideração quanto à pontuação do Currículo Lattes;
11.2. O pesquisador que desejar pedir reconsideração deverá fazê-lo observando os prazos da Seção 3 deste edital, encaminhando a solicitação justificada para o email cnpq2013@ifrs.edu.br;
11.3. Não serão apreciados pedidos de reconsideração sem justificativa ou enviados para e-mail distinto do citado no item 11.2.
11.4. O Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq): PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI não se responsabilizará por pedidos de reconsideração não recebidos via e-mail por motivos de ordem técnica, falhas de comunicação ou congestionamento das linhas de comunicação, cabendo ao pesquisador se certificar com o Comitê Institucional quanto ao recebimento do seu pedido de reconsideração.

12. DA IMPLEMENTAÇÃO E PAGAMENTO DAS BOLSAS

12.1. Após a divulgação dos resultados finais, o pesquisador deverá indicar os bolsistas para o número de cotas de bolsas contempladas, conforme prazo estipulado no cronograma deste edital (Seção 03).
12.1.1. O pesquisador deverá enviar, por e-mail, cópia assinada do Formulário de Indicação/Substituição/Cancelamento do Bolsista (Anexo IV) para o presidente do Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do Conselho CNPq: PIBIC, PIBIC-A e PIBITI através do e-mail cnpq2013@ifrs.edu.br e com cópia para o(a)  Diretor(a)/Coordenador(a) de Pesquisa e Inovação do seu câmpus.
12.2. Para implementação da bolsa, após a divulgação do resultado final, o coordenador da proposta deverá solicitar, e manter sob a sua guarda, os seguintes documentos aos estudantes indicados para as bolsas:
a) Cópia da Cédula de Identidade;
b) Cópia do CPF;
c) Termo do compromisso do bolsista (Anexo V);
d)  Termo de compromisso do bolsista menor de 18 anos (Anexo VI).
e) Para estudantes indicados para bolsa do Programa de Bolsas de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-Af), apresentar declaração da secretaria acadêmica ou órgão equivalente comprovando ingresso através das cotas de ações afirmativas conforme Lei 12.711/2012, de 29 de agosto de 2012.

12.3. O bolsista deverá informar seus dados bancários no termo de aceite que será enviado pelo CNPq no e-mail cadastrado em seu Currículo Lattes, conforme prazo estipulado no cronograma (Seção 03);
12.3.1. É de responsabilidade do bolsista a conferência do recebimento do termo de aceite em seu e-mail particular, na caixa de entrada, spams, e-mails excluídos, conforme configuração específica de seu provedor de serviço de correio eletrônico;
12.3.2. Os dados bancários referentes à agência e conta corrente no Banco do Brasil deverão ser de titularidade do bolsista, e vinculados ao seu CPF.
12.3.3. É de responsabilidade do bolsista o preenchimento e envio do termo de aceite ao CNPq, online, sob pena de não implementação da bolsa e não inclusão na folha de pagamento do referido mês;
12.3.4. O Diretor/Coordenador de Pesquisa de cada câmpus deverá fornecer ao bolsista uma declaração (Anexo VII) para abertura da conta corrente no Banco do Brasil, caso o bolsista ainda não possua conta neste banco;
12.4. O pagamento das bolsas será efetuado diretamente aos bolsistas pelo CNPq, mediante depósito mensal em conta corrente do bolsista, no Banco do Brasil;
12.4.1. O crédito em conta corrente ocorrerá no mês subsequente ao de competência;
12.4.2. O CNPq não realizará pagamento retroativo de mensalidade.

13. DO INÍCIO DAS ATIVIDADES, CANCELAMENTOS E SUBSTITUIÇÕES DOS BOLSISTAS
13.1. O(s) bolsista(s) deverá(ão) iniciar suas atividades a partir do dia 01 de agosto de 2013 para os Programas PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI.
13.2. O coordenador do projeto de pesquisa e inovação poderá, com justificativa, solicitar a substituição do(s) bolsista(s), podendo indicar novo estudante para a vaga, desde que satisfeitos os prazos operacionais adotados pelo IFRS/CNPq;
13.2.1. As solicitações de substituição devem ser realizadas, preferencialmente, no início de cada mês, pois o novo bolsista indicado somente terá o nome incluído na folha de pagamento se o termo de aceite for preenchido e enviado ao CNPq, pelo bolsista, até o 15º dia do referido mês.
13.2.2. O pesquisador deverá solicitar ao novo bolsista indicado os mesmos documentos indicados no item 12.2 e manter sob sua guarda;
13.2.3. O novo bolsista deverá realizar os procedimentos indicados na Seção 12, para implementação da bolsa e inclusão na folha de pagamento.
13.3. A solicitação de substituição deverá ser realizada pelo pesquisador a partir do preenchimento do Formulário de Indicação/Substituição/Cancelamento do Bolsista (Anexo IV) e envio do documento, em arquivo pdf, para o e-mail cnpq2013@ifrs.edu.br e cópia para e-mail do(a) Coordenador(a)/Diretor(a) de Pesquisa e Inovação do seu Câmpus; 
13.4. O bolsista substituído deverá entregar relatório das atividades realizadas até o momento da substituição;
13.4.1. O pesquisador deverá enviar o relatório parcial do bolsista substituído conforme instruções da Seção 14 (Do Acompanhamento e Avaliação dos Trabalhos).
13.5. O novo bolsista indicado dará continuidade na execução das atividades do cronograma apresentado no projeto de iniciação científica do bolsista substituído;
13.6. Os bolsistas substituídos/cancelados não poderão ser indicados novamente para a condição de bolsista na mesma vigência deste edital.


14. DO ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS

14.1. O pesquisador comprometer-se-á a acompanhar o desenvolvimento das atividades de pesquisa previstas para seu(s) bolsista(s), conforme programação realizada no cronograma de atividades do projeto de iniciação científica/tecnológica;
14.2. O(s) bolsista(s), com auxílio dos pesquisadores, comprometer-se-ão a enviar (01) um relatório parcial e (01) relatório final das atividades realizadas, de acordo com o cronograma (Seção 3) ao Comitê Institucional;
14.2.1. O modelo de relatório está disponibilizado no site institucional da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação, na seção Documentos;
14.2.2. O relatório parcial e final deve ser realizado de maneira individualizada, sendo 01 (um) para cada bolsista;
14.2.3. O coordenador do projeto de pesquisa deverá encaminhar 01 (uma) cópia impressa do relatório do bolsista, devidamente assinada pelos mesmos, ao Diretor/Coordenador de Pesquisa e Inovação do câmpus, o qual realizará o protocolo no SUAP (endereçado à PROPI) e enviará, via malote, ao Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI, para o endereço abaixo:

AOS CUIDADOS DA:
PRÓ‐REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO (PROPI)
Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI
Rua General Osório, nº 348
Bairro Centro – Bento Gonçalves
CEP: 95700‐000


14.3. Os bolsistas deverão apresentar os resultados de suas pesquisas ao Comitê Externo e ao Comitê Institucional durante o Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica do IFRS;
14.4. A avaliação final dos trabalhos será realizada com base no(s) cronograma(s) de atividades do(s) bolsista(s), no(s) relatório(s) parcial/final e produção científica apresentada no evento científico/tecnológico do IFRS.


15. CONSIDERAÇÕES FINAIS

15.1. O Comitê Externo dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI 2013/2014 será formado por pesquisadores bolsistas de Produtividade em Pesquisa do CNPq e será publicado no site institucional, relacionado a este edital.
15.2. O Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI será nomeado através de Portaria emitida pela Reitora e será publicado no site institucional, relacionado a este edital.
15.3. Os câmpus deverão oferecer como contrapartida, para os projetos aprovados neste edital, toda a infraestrutura mínima para o desenvolvimento dos mesmos.
15.4. Os casos omissos serão resolvidos pelo Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI e, em última instância, pelo Comitê Externo.


15.5. Este edital poderá ser retificado/cancelado a qualquer momento por conveniência da instituição.

Bento Gonçalves/RS, 04 de julho de 2013.

_____________________________
Rodrigo Otávio Câmara Monteiro
Presidente do Comitê Institucional dos Programas de Bolsas do CNPq: PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI

 
_____________________________
Júlio XandroHeck
Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação
IFRS


(O documento original encontra-se assinado na Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação)