IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Edital PROPI Nº 003/2013 - Fluxo Contínuo - Projetos de Pesquisa Stricto Sensu de outra Instituição de Ensino Superior - Edital PROPI Nº 003/2013 - Fluxo Contínuo - Projetos de Pesquisa Stricto Sensu de outra Instituição de Ensino Superior

O Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), no uso de suas atribuições legais, torna público que está aberto o período de cadastramento de Projetos de Pesquisa relacionados à qualificação stricto sensu do servidor em outra Instituição de Ensino Superior, conforme as orientações abaixo especificadas.



 

EDITAL PROPI Nº 003/2013 - FLUXO CONTÍNUO

 

PROJETOS DE PESQUISA STRICTO SENSU DE OUTRA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

 

O Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), no uso de suas atribuições legais, torna público que está aberto o período de cadastramento de Projetos de Pesquisa relacionados à qualificação stricto sensu do servidor em outra Instituição de Ensino Superior, conforme as orientações abaixo especificadas.

 

1. OBJETIVOS GERAIS

1.1. Cadastrar e registrar os projetos de pesquisa e inovação a serem executados na estrutura multicâmpus do IFRS, tornando-os oficializados institucionalmente.

1.2. Estimular servidores pesquisadores produtivos a engajarem estudantes do IFRS no processo de desenvolvimento tecnológico e inovação, otimizando a capacidade da Instituição na formação de profissionais qualificados.

1.3. Contribuir para a formação de recursos humanos dedicados ao fortalecimento da capacidade inovadora.

1.4. Contribuir para a formação do cidadão pleno, com condições de participar de forma criativa e empreendedora em sua comunidade.

 

2.  DA VIGÊNCIA DO EDITAL E CADASTRAMENTO DO PROJETO DE PESQUISA

2.1. O presente edital terá vigência da data de sua publicação até o dia 31 de dezembro de 2013.

2.2. Devem ser cadastrados no SiPES/SIGProj, obrigatoriamente, todos os projetos de pesquisa de servidores relacionados à qualificação stricto sensu em outra Instituição de Ensino Superior que vierem a ser desenvolvidos, total ou parcialmente, a partir do 1º (primeiro) ou 2º (segundo) semestre de 2013.

2.3. O cadastramento do projeto de pesquisa deverá ser realizado sob-responsabilidade do coordenador diretamente no módulo SiPES do Sistema de Informação e Gestão de Projetos (SIGProj), do Ministério da Educação (MEC), disponível em <http://sigproj1.mec.gov.br>, conforme Instruções Normativas da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PROPI) nº 009, 010, 011 (capítulo III) e 012/2012.

2.4. Para fins de comprovação da carga horária relacionada às atividades de pesquisa, a serem alocadas no Plano de Trabalho Docente, a CAGPPI do câmpus onde o servidor estiver lotado analisará o projeto conforme os prazos estipulados para o câmpus.

2.5. A CAGPPI deverá informar o Diretor de Ensino do câmpus, mediante memorando, o nome dos docentes que tiveram seus projetos de pesquisa institucionalizados, a fim de comprovar a carga horária de atividades de pesquisa e inovação citadas plano de trabalho docente.

2.6. A CAGPPI deverá, após análise dos projetos de pesquisa, informar o Diretor de Ensino do câmpus, mediante memorando, o nome dos docentes que tiveram seus projetos de pesquisa institucionalizados, a fim de comprovar a carga horária de atividades de pesquisa citadas Plano de Trabalho Docente.

 

3. DOS REQUISITOS, COMPROMISSOS E DIREITOS DO COORDENADOR DO PROJETO

3.1. Ser servidor com titulação de graduação, especialista, mestre ou doutor.

3.2. Deverá pertencer a grupos de pesquisa do IFRS cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq;

3.3. Ter currículo cadastrado e atualizado na Plataforma Lattes do CNPq a no máximo 30 dias da data de submissão do projeto a este edital.

3.4. Não poderá repassar a outro a orientação de seu(s) aluno(s) voluntário(s).

3.5. Em caso de impedimento eventual do coordenador do projeto, este deverá atender as normas do programa de pós-graduação da IES de origem da proposta e comunicar à CAGPPI.

3.6. Deverá incluir o nome do aluno voluntário nas publicações e nos trabalhos apresentados em eventos científicos, cujos resultados tiverem participação efetiva do aluno.

3.7. Manter em forma de arquivo a documentação do aluno voluntário.

3.8. Aos projetos de pesquisa aprovados pela agência externa de fomento à pesquisa e cadastrados no módulo SiPES/SIGProj, o pesquisador poderá alocar carga horária em seu Plano de Trabalho Docente, conforme a Resolução nº 082/2011 do Conselho Superior do IFRS.

 

4. COMPROMISSOS DO CÂMPUS

4.1. Efetuar ampla divulgação deste edital na comunidade através dos meios de comunicação disponíveis, de forma a universalizar o acesso a todos.

4.2. Toda a documentação relativa ao cadastramento dos projetos de pesquisa a este edital deverá ser mantida pela Direção/Coordenação de Pesquisa e Inovação do câmpus, em arquivo específico e em ordem, possibilitando a apresentação para a PROPI, sempre que for solicitado, pelo prazo de 05 anos.

4.3. Auxiliar, em nível de câmpus, os usuários do sistema SiPES/SIGProj.

 

5. ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE PESQUISA

5.1. O coordenador do projeto de pesquisa deve acompanhar o desenvolvimento das atividades de pesquisa realizadas pelo(s) seu(s) aluno(s) voluntário(s), quando cabível.

5.2. Os projetos de pesquisa deverão ser apresentados em eventos científicos e/ou tecnológicos, conforme estabelecido pela Instrução Normativa PROPI nº 011/2012, capítulo III.

5.3. A avaliação final dos projetos de pesquisa e inovação será feita em função dos relatórios apresentados e da apresentação em eventos científicos e/ou tecnológicos, conforme estabelecido pela Instrução Normativa PROPI nº 011/2012, capítulo III.

 

6. DISPOSIÇÕES GERAIS

6.1. A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação do IFRS se exime de responsabilidades financeiras, patrimoniais, de pessoal ou quaisquer despesas decorrentes de fatores internos e/ou externos, relacionados aos projetos apresentados e aprovados no âmbito do presente Edital pelas CAGPPIs dos câmpus.

6.2. A qualquer tempo este Edital poderá ser revogado, retificado ou anulado, no todo ou em parte, por motivo de interesse público, sem que isso implique direito à indenização de qualquer natureza.

6.3. Os termos deste Edital somente poderão ser impugnados, mediante manifestação formal e fundamentada, apresentada à PROPI, até cinco dias úteis após a sua publicação.

6.4. Os casos omissos serão resolvidos pela CAGPPI do câmpus de origem da proposta, em concordância com as normas do programa de pós-graduação relacionado ao projeto de pesquisa.

 

 

 

Júlio Xandro Heck

Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação

IFRS

 

 

 

(O documento original encontra-se assinado na Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação)