IFRO - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA

EDITAL Nº 67 - PROEX - IFRO, DE 20 DE JUNHO DE 2012 - PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO DO IFRO 2012

Este edital não possui texto de chamada.



 

 

 

 

 

 

 

 

 

PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO DO IFRO

2012

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXECUÇÃO: 15/07/2012 A 15/12/2012

 

 

 

 

 

EDITAL Nº 67, DE 20 DE JUNHO DE 2012

 

 

Em consonância com a Lei Nº 11.892 de 29 de dezembro de 2008, no artigo 7º, inciso IV, o Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia – IFRO, Prof. Raimundo Vicente Jimenez, no uso de suas atribuições legais, torna público o lançamento do Edital do Programa Institucional de Apoio a Projetos de Extensão, de acordo com as disposições deste Edital.

 

Entende-se como Extensão o processo interdisciplinar, educativo, cultural, científico e político que promove a interação transformadora entre a instituições de ensino e demais setores da sociedade orientado pelo princípio constitucional da indissociabilidade com o Ensino e a Pesquisa.

 

 

1. PREÂMBULO

 

O Edital do Programa Institucional de Apoio a Projetos de Extensão tem por finalidade regulamentar os critérios de inscrição e seleção de projetos de Extensão, visando contribuir para o acesso ao saber e a diminuição das desigualdades sociais, bem como ao fortalecimento da Extensão como atividade institucional.

 

2. OBJETIVOS

O presente Edital tem por objetivo:

2.1 Fomentar as atividades de Extensão no IFRO, oportunizando a participação do servidor e dos discentes no desenvolvimento de projetos de Extensão com aporte de recursos institucionais por meio do Programa Institucional de Apoio a Projetos de Extensão.

2.2 Contribuir para a melhoria da qualidade da educação brasileira através do contato direto dos estudantes e servidores com a realidade das comunidades e da troca de saberes oportunizando acesso ao conhecimento gerado no âmbito do IFRO.

 

2.3 Propiciar aos estudantes o desenvolvimento social, o espírito crítico e a atuação profissional pautada na cidadania e na função social da educação.

 

2.4 Institucionalizar e consolidar as atividades de Extensão no âmbito dos Campi do IFRO.

2.5 Disponibilizar tecnologias e inovação por meio de estratégias promotoras do protagonismo e do empoderamento das populações beneficiadas e da apropriação do conhecimento pelas comunidades.

 

2.6 Estimular a produção, o desenvolvimento e a difusão de conhecimentos científicos, tecnológicos, culturais, artísticos e desportivos e de inovação tecnológica.

3. LINHAS DE EXTENSÃO

No âmbito deste edital serão consideradas atividades de Extensão os projetos que tenham vínculo direto com a comunidade externa e que sejam desenvolvidos nas seguintes linhas:

3.1 Educação

3.2 Desenvolvimento Social

3.3 Cultura, Arte e Desportos

3.4 Saúde

3.5 Meio ambiente

 

4. ABRANGÊNCIA

A abrangência a que se refere este edital está vinculada às Linhas e Temáticas de Extensão elencadas abaixo:

4.1 Educação

4.1.1 Formação Inicial e Continuada: Formação inicial e continuada de professores da rede pública de ensino; capacitação e qualificação em educação; produção e difusão de material educativo; Educação continuada (através de processos de qualificação profissional – educação continuada/educação permanente - de caráter sequencial e planejado a médio e longo prazo); Formação inicial e continuada em Educação Especial (através do desenvolvimento de metodologias e tecnologias sociais e processos de educação a grupos ou pessoas com necessidades especiais e específicas - deficiência visual, auditiva, física, mental, portadores de deficiências múltiplas, portadores de condutas típicas, portadores de altas habilidades); Educação para jovens em conflito com a lei, mulheres em situação de vulnerabilidade social e populações tradicionais; Educação em meios de privação de liberdade; Educação Agrícola. Todas as atividades de formação devem estar estreitamente ligadas aos cursos e itinerários formativos ofertados pelo Campus que propõe o projeto.

 

4.2 Desenvolvimento Social

4.2.1 Desenvolvimento Rural: Organização econômica de agricultores familiares para inclusão produtiva voltada para os mercados institucionais (Programa de Aquisição de Alimentos - PAA e Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE) e locais. Desenvolvimento de Programas e projetos de profissionalização de agricultores familiares e empreendimentos familiares com base na geração e apropriação de renda dos processos produtivos. Promoção da inclusão produtiva com foco na economia solidária. Sistematização e multiplicação de experiências inovadoras em Extensão rural.

4.2.2 Redução das desigualdades sociais, combate à extrema pobreza: Promoção da inclusão produtiva com foco na economia popular e solidária; na formalização de micro e pequenos empreendedores; Capacitação sócio-profissional de jovens e adultos. Assessoria técnica visando à construção participativa de futuros grupos empreendedores. Assessoria técnica visando à promoção da articulação orientada ao fortalecimento das estruturas de governanças e mobilização comunitária. Assessoria e acompanhamento orientados à inserção de grupos de empreendedores às redes de comercialização e economia solidária. Inclusão de grupos de pessoas com necessidades educacionais específicas (NAPNE): Projetos de inclusão sócio educacionais para pessoas com necessidades específicas.

4.2.3 Geração de Trabalho e Renda: Atividades sistemáticas de formação, assessoria técnica, disseminação de tecnologia apropriada e de gestão voltadas à consolidação e conquista de condições necessárias para a autonomia organizativa e a viabilidade econômica dos empreendimentos econômicos solidários; Formação docente, técnicos e discentes em economia solidária e/ou tecnologias sociais; Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares - ITCPs.

4.2.4 Inclusão Digital: Desenvolvimento de metodologia e aplicação de estratégias para inclusão digital de pessoas em vulnerabilidade social.

4.2.5 Mulheres Mil: Desenvolvimento de projetos de consolidação do Programa Mulheres Mil no âmbito do IFRO. Sistematização de experiências inovadoras relacionadas às práticas pedagógicas e desenvolvimento do Programa Mulheres Mil. Desenvolvimento de material de apoio para a implementação do Programa em todos os Campi do IFRO.  

4.2.6  Extensão Solidária: Desenvolvimento de ações para a consolidação do Projeto Extensão Solidária – PRONILO,  nos Campus que manifestarem adesão. Cursos de formação inicial e

 

continuada – FIC para famílias de comunidades de difícil acesso, afastadas dos núcleos urbanos, em situação de maior vulnerabilidade social.

4.3 Cultura, Arte e Desportos

4.3.1 Cultura, Arte e Desportos: Desenvolvimento de projetos de cultura; difusão e preservação cultural; Cultura e memória social; Produção cultural e artística na área de artes plásticas e artes gráficas; Produção cultural e artística na área de fotografia, cinema e vídeo; Produção cultural e artística na área música e dança; Produção teatral e circense; Esporte e lazer; difusão e divulgação de conhecimento científico e tecnológico em espaços de ciência como: museus, observatórios e planetários.

4.3.2 Esporte e Lazer: Práticas esportivas, atividade física e vivência de lazer para crianças, jovens e adultos, como princípio de cidadania, inclusão, participação social e promoção da saúde.

4.3.3 Artes Cênicas: Dança, teatro, técnicas circenses, formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam na área, memória, promoção e difusão cultural e artística.

4.3.4 Artes Integradas: Ações multiculturais, envolvendo as diversas áreas da produção e da prática artística em um único programa integrado; memória, produção e difusão cultural e artística.

4.3.5 Artes Plásticas: Escultura, pintura, arquitetura, desenho e gravura.

4.3.6 Artes Visuais: Artes gráficas, fotografia, cinema, vídeo, memória, produção e difusão cultural e artística.

4.3.7 Mídias – Artes: mídias contemporâneas, multimídias, web-arte, arte digital.

4.3.8 Música: Apreciação, criação e performance; bandas; coral; produção e divulgação de informações, conhecimento e material didático na área; memória, produção e difusão cultural e artística.

4.3.9 Patrimônio Cultural, histórico e imaterial: promoção, valorização e difusão de patrimônio artístico, cultural e histórico (arquitetura, espaço urbano, paisagismo, música, literatura, teatro, dança, artesanato, folclore, manifestação religiosas populares) e de natureza imaterial (culinária, costumes e saberes do povo).

 

4.4 Saúde

 

4.4.1 Saúde: Desenvolvimento de metodologias de intervenção coletiva e processos de educação para a saúde e vigilância epidemiológica e ambiental tendo como alvo pessoas ou grupos de pessoas caracterizadas por necessidades especiais ou com fatores de risco comum - diabete, hipertensão, deficiência visual, deficiência auditiva, disfunção motora, disfunção respiratória, dentre outras; Atenção integral à mulher; Atenção integral à criança; Atenção integral à saúde de adultos; Atenção integral à terceira idade; Atenção integral ao adolescente. Desenvolvimento de sistemas de saúde (Estudos e pesquisas, assessoria, consultoria e desenvolvimento de programas e projetos visando implantação e implementação de sistemas regionais e locais de saúde; desenvolvimento de programas especiais para o sistema de saúde); Saúde da família; Saúde e segurança no trabalho através do desenvolvimento de metodologias de intervenção, educação para a saúde e vigilância epidemiológica e ambiental, tendo como alvo, ambientes de trabalho de trabalhadores urbanos e rurais. Doenças negligenciadas.

4.4.2 Saúde do jovem e adolescente: Prevenção das doenças sexualmente transmissíveis; orientações e prevenção quanto aos malefícios para saúde do álcool, cigarro e drogas ilícitas; inclusão do jovem como multiplicador intrafamiliar da promoção à saúde; planejamento familiar e gravidez na adolescência.

4.4.3 Saúde na Escola: Apoio à gestão intersetorial em educação e saúde. Propostas que apoiem as ações intersetoriais do Programa Saúde na Escola; Promoção da alimentação saudável na escola – políticas públicas intersetoriais de segurança alimentar e nutricional; a escola como promotora de alimentação saudável e a alimentação como direito; promoção da cultura de paz e prevenção à violência e acidentes na Educação Básica; saúde e bem-estar em creches e pré-escolas públicas ou conveniadas com o poder público.

4.5 Meio Ambiente

4.5.1 Meio Ambiente: Desenvolvimento urbano (Estudos, pesquisas, capacitação, treinamento e desenvolvimento de processos e metodologias, dentro de uma compreensão global do conceito de meio ambiente, visando proporcionar soluções e o tratamento de problemas das comunidades urbanas); Educação ambiental (Turismo ecológico, educação ambiental no meio urbano e/ou no meio rural, cidadania e meio ambiente, redução da poluição do ar, águas e solo, seleção, coleta seletiva e reciclagem de lixo, meio ambiente e qualidade de vida); Gestão de recursos naturais (Desenvolvimento integrado tendo como base práticas sustentáveis); Sistemas integrados para bacias regionais (Ações interdisciplinares de intervenção sistematizada

 

e regionalizada em bacias regionais); Gestão de riscos e prevenção de catástrofes ambientais através do desenvolvimento de tecnologias sociais.

4.5.2 Saneamento Ambiental: Capacitação e mobilização social mediante oferta de oficinas, cursos, atividades de Extensão e outras soluções de formação, nas seguintes áreas temáticas: abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos urbanos, drenagem de águas pluviais; temas de gestão, integradores e transversais (que integram duas ou mais áreas temáticas dentre as anteriores e que trazem interfaces do setor saneamento com as políticas de desenvolvimento urbano, meio ambiente, recursos hídricos, habitação, saúde pública e educação); Educação ambiental em saneamento e educação sanitária; Planos municipais e regionais em saneamento básico.

4.5.3 Educação Socioambiental: Formação de profissionais da educação, conselhos escolares e integrantes da comunidade escolar com base nos fundamentos, conceitos e práticas em educação ambiental, incluindo ética, justiça ambiental e governança por meio de metodologias participativas e interativas; pesquisa-ação para o desenvolvimento de materiais didático-pedagógicos referentes à educação ambiental; pesquisa-ação para desenvolvimento de propostas de sustentabilidade socioambiental na gestão, na estrutura física e no currículo das escolas e IES, transformando-as em espaços educadores sustentáveis; Apoio ao desenvolvimento de propostas pedagógicas que promovam o fortalecimento da educação ambiental.

5. PROPONENTES

5.1 Poderão ser proponentes os servidores (docentes e técnico-administrativos) que fazem parte do quadro permanente do IFRO.

5.2 Cada servidor poderá concorrer como coordenador de apenas um projeto, solicitando bolsa apoio ao servidor, não estando impedido de participar de outras propostas como coordenador solicitando somente apoio para alunos ou como membro da equipe.

6. APOIO CONCEDIDO E VIGÊNCIA DAS BOLSAS

6.1 Dos recursos:

Este Edital aporta recursos da ordem de R$ 100.000,00 que contemplarão 15 (quinze) bolsas no valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) para servidor coordenador do projeto e 60 (sessenta) bolsas no valor de R$ 208,00 (duzentos e oito reais) para alunos extensionistas por um período de 5 (cinco) meses. Em cada projeto poderá haver, no

 

máximo, 4 (quatro) alunos extensionistas. Portanto, o Edital prevê a aprovação de 15 projetos com média de 4 alunos por projeto.

6.2 Para o coordenador do projeto: O coordenador do projeto contemplado poderá receber apoio por meio de uma (1) bolsa para o servidor coordenador do projeto no valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) por mês, durante 5 meses, a partir de 15/07/2012, a título de apoio ao desenvolvimento do projeto.

6.2.1 Dos R$ 500,00 (quinhentos reais) do valor da bolsa, 40%, que equivalem a R$200,00 (duzentos reais), deverão, obrigatoriamente, ser utilizados no desenvolvimento do projeto, conforme detalhamento de investimentos previsto no Formulário de Proposta de Projeto de Extensão, item 7.3. A alteração do detalhamento de despesas poderá ser realizada pelo coordenador desde que justificada e comprovada no momento da prestação de contas, respeitado o valor de aplicação mínimo previsto de 40%.

6.3 Para os alunos extensionistas: Os alunos dos projetos aprovados receberão apoio por meio de uma (01) bolsa de Extensão cada um, no valor de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais), durante 5 meses, a partir de 15/07/2012.

As bolsas a que este edital se refere serão disponibilizadas em conformidade com a disponibilidade orçamentário-financeira – PROEX 2012.

7. REQUISITOS DO SERVIDOR COORDENADOR E DO ALUNO BOLSISTA

7.1 Do coordenador do projeto:

a) Ser servidor efetivo (docente ou técnico administrativo), temporário ou substituto do IFRO, e ter currículo Lattes atualizado.

b) O coordenador do projeto não poderá estar lotado na Reitoria.

c) Coordenar somente um projeto de Extensão encaminhado para este edital, solicitando bolsa de apoio para o servidor.

d) Participar presencialmente de todos os eventos internos ou externos de divulgação da Extensão.

e) Apresentar o projeto nos eventos de Extensão promovidos pelo IFRO, identificando nos trabalhos apresentados em eventos e nos artigos, o apoio concedido pelo IFRO: PROJETO APOIADO COM RECURSOS DO IFRO / PROEX.

 

f) Gerenciar o andamento do projeto de Extensão cumprindo critérios e cronograma estabelecidos no edital e as metas do projeto; solicitar, quando necessário, a troca de bolsistas.

g) Solicitar apenas uma bolsa de coordenador do por projeto vinculado este edital.

h) Encaminhar a comprovação dos gastos descritos na planilha de custos do projeto de Extensão (Anexo 01) juntamente com o Relatório para Acompanhamento e Avaliação dos Projetos de Extensão (Anexo 05).

i) Registrar por meio de fotos, vídeos e outras mídias, as atividades desenvolvidas no projeto.

j) Manter sob sua guarda, de forma adequada e organizada, os documentos comprobatórios e as notas fiscais dos materiais adquiridos (40% do valor bolsa coordenador) durante o período de vigência do Projeto até recebimento de parecer favorável da prestação de contas financeira do Projeto.

k) Encaminhar à PROEX:

·         Qualquer dificuldade ocorrida que inviabilize ou comprometa a execução do projeto.

·         A documentação do bolsista (ficha cadastral, termo de compromisso e atestado de matrícula), até data limite prevista neste edital.

·         O relatório final do projeto, relatório financeiro e relato de experiências, conforme data estabelecida por este Edital.

7.2 Do aluno candidato à bolsa de Extensão:

a) Ser aluno regularmente matriculado em cursos do IFRO.

b) Participar presencialmente de todos os eventos internos ou externos de divulgação da Extensão.

c) Executar o projeto cumprindo o cronograma estabelecido e seus objetivos.

d) Seguir os procedimentos estabelecidos para o pagamento das bolsas.

e) Não possuir vínculo empregatício e/ou ser beneficiário de outro tipo de bolsa do IFRO ou de qualquer outra Instituição.

f) Não possuir duas matrículas em cursos da Rede Federal de Ensino.

 

8. ELABORAÇÃO DAS PROPOSTAS

8.1 As propostas deverão atender às seguintes diretrizes:

8.1.1. Educação e Inovação:

INDISSOCIABILIDADE ENTRE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO – caracterizada pela integração da ação extensionista à formação técnica e cidadã do estudante. Promover, desenvolver e difundir conhecimentos científicos e tecnológicos através de Projetos que apliquem resultados de estudos sistemáticos (pesquisas – conhecimento) ao contexto sócio-econômico-cultural da comunidade beneficiada.

INTERDISCIPLINARIDADE - caracterizada por trocas entre áreas de conhecimento, interação de modelos e conceitos complementares, além da integração de metodologias, instrumentos e técnicas para uma consistência teórica e operacional que estrutura o trabalho coletivo e fomente a inovação.

IMPACTO NA FORMAÇÃO DO ESTUDANTE – caracterizado pela contribuição à formação técnico-científica, pessoal e social dos estudantes, explicitada em um plano de trabalho que contenha as ações que serão desenvolvidas pelos estudantes durante a execução do projeto.

CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE PUBLICAÇÕES – caracterizado pela elaboração de produtos que sejam resultantes das ações dos programas e projetos como publicações (livros, capítulos, artigos científicos, cartilhas, eventos, relato de experiências), monografias, dissertações, teses, audiovisuais, softwares, articulando ensino e pesquisa aplicada.

8.1.2. Relação com a sociedade:

IMPACTO SOCIAL, AMBIENTAL E/OU ECONÔMICO – caracterizado pela ação transformadora sobre os problemas sociais; contribuição à inclusão de grupos sociais; desenvolvimento de meios e processos de produção, inovação e transferência de conhecimento; ampliação de oportunidades educacionais e do acesso a processos de formação e qualificação; contribuição na formulação, implementação e  acompanhamento das políticas públicas prioritárias ao desenvolvimento local, regional e nacional e articulação com o mundo do trabalho priorizando a inserção do estudante de modo sustentável.

RELAÇÃO DIALÓGICA COM OS DEMAIS SETORES DA SOCIEDADE – caracterizada pela interação e intercâmbio do conhecimento, de experiências, de tecnologias e

 

inovações, de metodologias desenvolvidas no IFRO com instituições, organizações e comunidades; desenvolvimento de parcerias institucionais internas e externas ao IFRO.

8.2 Estruturação da proposta:

8.2.1 A proposta do projeto deverá conter:

a) Descrição da justificativa;

b) Clareza e precisão dos objetivos definidos;

c) Explicitação dos procedimentos metodológicos;

d) Descrição da comunidade, do público-alvo e do número estimado de pessoas beneficiadas;

e) Cronograma de execução detalhado;

f) Descrição do processo de acompanhamento e avaliação, com a explicitação dos indicadores e da sistemática de avaliação;

g) Explicitar o plano de trabalho de cada bolsista;

h) Detalhamento da infra-estrutura (ambiental e humana) existente para a execução da proposta.

9. SUBMISSÃO

9.1 O Formulário de Proposta de Projeto de Extensão (Anexo 01) deve ser enviado em formato .pdfpara o e-mail proex@ifro.edu.br, devidamente assinado pelo Chefe de Departamento de Extensão (DEPEX) e pelo Diretor do Campus (Anexo 01, item 9) e protocolado no SIGA-ADM.

9.2 Para os projetos que envolvam cursos de formação inicial e/ou continuada - FIC dever-se-á encaminhar além do projeto de Extensão o projeto pedagógico do curso FIC (Anexo 06).

9.4 O projeto deve ser enviado até dia 28/06/2012, conforme define o calendário do presente Edital.

9.5 Não serão aceitas propostas entregues pessoalmente pelos proponentes.

9.6 Propostas apresentadas após a data limite de 28/06/2012 serão invalidadas.

9.7 Os projetos de Extensão devem observar e cumprir:

 

9.7.1 Os prazos definidos no item 15 deste edital;

9.7.2 A execução financeira até 15/12/2012;

9.7.3 O projeto não pode ter sido apoiado por outros editais da Reitoria do IFRO;

9.7.4 O não atendimento dos itens acima poderá desclassificar a proposta, conforme os critérios de pontuação definidos no item 10 deste edital;

10 ANÁLISE E APROVAÇÃO DAS PROPOSTAS

10.1 A seleção das propostas será analisada por uma Comissão de Avaliação da PROEX.

10.2 O Edital prevê apenas apoio financeiro por meio de bolsas de Extensão a projetos que apresentem viabilidade em termos de infraestrutura e pessoal qualificado para o seu desenvolvimento.

10.3 As propostas serão analisadas segundo os critérios constantes no quadro a seguir:

Critérios

Item Edital

Pontuação

Peso

Mínima

Máxima

Atendimento à linha temática escolhida

3

Eliminatória

 

Inclusão de alunos extensionistas

9.7.7

Eliminatória

 

Experiência do coordenador do projeto

7.1

0,0

10,0

0,05

Relação com atividades de pesquisa

8.1.1

0,0

10,0

0,10

Relação com atividades de ensino

8.1.1

0,0

10,0

0,10

Impacto social, ambiental e econômico

8.1.2

0,0

10,0

0,20

Justificativa da proposta

8.2.1

0,0

10,0

0,05

Clareza de objetivos

8.2.1

0,0

10,0

0,05

Metodologia

8.2.1

0,0

10,0

0,10

Caracterização público alvo

8.2.1

0,0

10,0

0,05

Viabilidade de execução

8.2.1

0,0

10,0

0,10

Acompanhamento e avaliação

8.2.1

0,0

10,0

0,10

Plano de trabalho do bolsista

8.2.1

0,0

10,0

0,05

Parceiros externos (instituições de ensino, empresas, associações, órgãos estaduais e municipais)

8.2.1

0,0

10,0

0,05

 


 

10.4 A pontuação da proposta (P) será o resultado da soma das notas atribuídas pela Comissão de Avaliação multiplicada pelos respectivos pesos, expressa por P = Σ (n . p), onde:

P = pontuação final da proposta;

n = nota do quesito;

p = peso do quesito.

 

11. DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS E PEDIDOS DE INTERPOSIÇÃO DE RECURSOS

11.1 Será desclassificada do resultado provisório a proposta que:

a) Não atender ao quesito 1 e 2 da tabela de pontuação.

b) Não atingir o mínimo de 50% (cinquenta por cento) do total de pontos possíveis, de acordo com a tabela de pontuação.

11.2 A Comissão de Avaliação da PROEX, reserva-se o direito de desclassificar as propostas em desacordo com este edital ou ainda, que se revelarem manifestamente inexequíveis.

11.3 Em caso de empate na pontuação final será considerada a maior pontuação obtida nos seguintes critérios, obedecida a ordem de prioridade estabelecida, a saber:

1º) Impacto social, ambiental e econômico;

2º) Viabilidade de execução.

11.4 O resultado provisório e final deste Edital serão divulgados no site do IFRO, conforme cronograma (item 15).

11.5 Será admitido recurso contra o resultado provisório, devendo ser assinado pelo coordenador da proposta.

11.5.1 O recurso após assinado deverá ser escaneado – em formato PDF – e anexado à mensagem eletrônica.

11.5.2 O recurso deverá ser remetido para o endereço eletrônico proex@ifro.edu.br com o seguinte título para o campo assunto: RECURSO CONTRA O RESULTADO PROVISÓRIO DO EDITAL PROEX 01/2012.

 

11.5.3 Os recursos devem ser enviados até às 23 horas e 59 minutos, da data limite da interposição de recursos, conforme cronograma (item 15).

11.6 A decisão dos recursos será dada a conhecer, por meio de divulgação do resultado final a ser publicado no site do IFRO, conforme cronograma (item 15).

11.7 A Pró Reitoria de Extensão não se responsabiliza por recursos não recebidos em decorrência de eventuais problemas técnicos e congestionamento nas linhas de comunicação nem por documentos corrompidos.

12. DA EXECUÇÃO:

12.1 Após divulgação do resultado final deste edital, conforme item 15, os chefes de Departamento de Extensão dos Campi deverão encaminhar à PROEX a documentação dos coordenadores do projeto e dos aluno(s) extensionista(s).

12.2 Os projetos aprovados só poderão iniciar suas atividades após o envio da documentação para cadastro: Dados Cadastrais do Bolsista (Anexo 04); Termo de Compromisso e Responsabilidade assinado pelo coordenador do projeto (Anexo 02) e Termo de Compromisso e Responsabilidade assinado pelo aluno extensionista (Anexo 03), conforme o prazo estabelecido no item 15.

12.3 O projeto selecionado não poderá ser substituído. Sendo impossível sua execução, as bolsas serão canceladas. Neste caso, o coordenador deverá encaminhar à PROEX, via memorando, uma comunicação por escrito com as devidas justificativas.

12.4 Concluído o projeto de Extensão, o coordenador deverá enviar à PROEX o Relatório para Acompanhamento e Avaliação dos Projetos de Extensão (Anexo 05).

 

13. SOCIALIZAÇÃO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS

13.1 O coordenador deve registrar no SIGPROJ (http://sigproj1.mec.gov.br) o projeto de Extensão assim que aprovado e enviar o protocolo à PROEX para conhecimento.

 

14. LIBERAÇÃO DAS BOLSAS

14.1 As bolsas do Programa de Institucional de Apoio a Projetos de Extensão serão liberadas somente após o envio da documentação mencionada no item 12.2 e do registro no SIGPROJ.

15. CALENDÁRIO

 

 

 

Lançamento do edital

20/06/2012

Data limite para envio das propostas

05/07/2012 às 23 horas e 59 minutos

Análise das propostas recebidas

06/07/2012 a 17/07/2012

Divulgação do resultado provisório

18/07/2012

Prazo para envio de recurso

19/07/2012

Divulgação do resultado final

20/07/2012

Prazo para envio da documentação do(s) aluno(s) extensionista(s) e os termos de compromissos do coordenador e do(s) aluno(s) extensionista(s) e o protocolo do SIGPROJ

27/07/2012

Prazo para execução do projeto

22/07/2012 a 15/12/2012

Prazo para envio do Relatório para Acompanhamento e Avaliação dos Projetos de Extensão

 

Até 15/12/2012

 

 

16. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E FINAIS

16.1 Os casos omissos serão resolvidos pela Pró-Reitoria de Extensão, respeitando o princípio da ampla defesa.

16.2 A submissão de projetos implicará a tácita aceitação das condições estabelecidas neste Edital, das quais o coordenador do projeto não poderá alegar desconhecimento.

16.3 A qualquer tempo, este Edital poderá ser revogado ou anulado, no todo ou em parte, por motivo de interesse público, sem que isso implique direito à indenização de qualquer natureza.

16.4 O pagamento das bolsas concedidas por este edital estão condicionadas a disponibilidade orçamentário-financeira do IFRO.

16.5 Havendo saldo entre o montante de recursos disponibilizado e os recursos solicitados, estes serão aplicados no fomento da Extensão nos editais vigentes em 2012.

 

 

16.6 Esclarecimentos e informações adicionais poderão ser obtidos, contatando-se a Pró-Reitoria de Extensão do IFRO, pelo telefone (69) 2182-9609 e pelo e-mail proex@ifro.edu.br.

Porto Velho/RO, 20 de junho de 2012.

 

Raimundo Vicente Jimenez

Reitor do IFRO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXOS

 

Anexo 01 - Formulário de Proposta de Projeto de Extensão

 

Anexo 02 - Termo de Compromisso e Responsabilidade do Coordenador do Projeto

 

Anexo 03 - Termo de Compromisso e Responsabilidade do Aluno

 

Anexo 04 - Dados Cadastrais do Bolsista

 

Anexo 05 – Relatório para Acompanhamento e Avaliação dos Projetos de Extensão

 

Anexo 06 – Modelo de Projeto Pedagógico de Cursos FIC - IFRO