UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

EXT/2012 - Edital de Fluxo Contínuo de Ações de Extensão

Este edital não possui texto de chamada.



EDITAL N° 11/2011-PREAE

Edital de Fluxo Contínuo de Ações de Extensão (EXT 2012) da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

 
 

A Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis torna público e convoca os extensionistas (docentes, discentes e técnico-administrativos da UFMS) a apresentarem propostas de Ações de Extensão por meio do Sistema de Informação e Gestão de Projetos (SIGPROJ/MEC) – http://sigproj1.mec.ufms.br, a serem executadas em 2012, de acordo com as condições definidas neste Edital.

 
1. Objetivo
 

O presente Edital  tem por objetivo regularizar por fluxo contínuo o desenvolvimento de Ações de Extensão para a Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), representando significativa articulação entre ensino e pesquisa com as demandas da sociedade e do desenvolvimento regional do Estado de Mato Grosso do Sul. As Ações poderão ou não prever recursos financeiros por meio de inscrições e/ou de recursos de terceiros, de acordo com as Normas que Regulamentam as Ações de Extensão da UFMS (Resolução nº 105/2008-COEX, de 30 de setembro de 2008), Normas que Regulamentam as Atividades de Prestação de Serviços no âmbito da UFMS (Resolução Nº 47/2011-CD, de 21 de setembro de 2011) e Normas do Programa de Bolsas de Extensão (Resolução nº 36/2008, de 01 de outubro de 2008).

 
2. Calendário

Data de início da submissão de propostas

19/12/2011

Data limite para o recebimento das propostas impressas, na CEX/PREAE, que tenham previsão de concessão de bolsas de extensão no 1º semestre de 2012 a serem custeadas com recursos da UFMS, de arrecadação ou de terceiros

13/02/2012

Data limite para o recebimento das propostas impressas, na CEX/PREAE, que tenham previsão de concessão de bolsas de extensão no 2º semestre de 2012 a serem custeadas com recursos de arrecadação ou de terceiros

01/07/2012

Data limite para o recebimento das propostas impressas na CEX/PREAE. Será considerada a data de recebimento na CEX/PREAE e não a data de postagem

20/02/2012

Data limite para submissão das demais propostas sem previsão de bolsas de extensão

30/11/2012

Divulgação de resultados de propostas com previsão de bolsas de extensão no 1º semestre

12/03/2012

Divulgação de resultados de propostas com previsão de bolsas de extensão no 2º semestre

31/07/2012

Divulgação de resultados das propostas sem previsão de bolsas de extensão

30 dias contados a partir da data de recebimento

Autorização para Celebração de Convênios, Termo de Cooperação Mútua, Arrecadação via Conta Única, Contratos, Descentralização de Crédito

45 dias contados a partir da data de recebimento

 
 

3. Das definições:

 

Para os efeitos deste Edital, entende-se que:

 

31.    Conforme as Normas que Regulamentam as Ações de Extensão da UFMS, Res. no 105/2008-COEX, a Extensão Universitária é um processo educativo, cultural e científico que articula o Ensino e a Pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre Universidade e Sociedade.

 

3.2.  São objetivos da Extensão Universitária:

 

3.2.1.    articular o Ensino e a Pesquisa com as demandas da sociedade, buscando o comprometimento da comunidade universitária com os interesses e as necessidades da sociedade organizada em todos os níveis;

3.2.2.   estabelecer mecanismos de integração entre o saber acadêmico e o saber popular, visando à produção de conhecimento com permanente interação entre teoria e prática;

3.2.3.  incentivar a prática acadêmica que contribua para o desenvolvimento da consciência social e política, e para a formação do profissional-cidadão;

3.2.4.   incentivar a solução de problemas regionais e nacionais em conformidade com a missão social da Universidade;

3.2.5.  implementar o processo de democratização do conhecimento acadêmico e de participação efetiva da sociedade nas ações da Universidade;

3.2.6.    promover ações que facilitem o acesso ao conhecimento de pessoas e grupos não pertencentes à comunidade acadêmica;

3.2.7.    apoiar as produções comunitárias, culturais, desportivas, sociais e de lazer;

3.2.8.    propiciar Ações de Extensão inovadoras no âmbito da Universidade;

3.2.9.    apoiar as ações que tratam dos direitos humanos, estimulando as práticas voltadas para a construção de uma sociedade plural e atenta à diversidade;

3.2.10. traçar ações objetivas que possam zelar pela liberdade de pensamento e de expressão, para o efetivo exercício da cidadania;

3.2.11.  apoiar ações de educação ambiental e de desenvolvimento sustentável como Ações de Extensão permanente.

 

3.3.   Caracteriza-se como Extensão Universitária toda ação que:

 

3.3.1.    propicie a troca de experiências entre a Universidade e a sociedade em consonância com a sua função social;

3.3.2.   atualize, recicle e aperfeiçoe profissionais e outras pessoas da sociedade a fim de promover transformações sociais;

3.3.3.   promova o desenvolvimento sociocultural e artístico, o desporto e o lazer da comunidade universitária;

3.3.4.   atenda diretamente à comunidade ou às instituições públicas ou particulares, pelos órgãos de administração, de ensino ou de pesquisa;

3.3.5.    promova ações ou participação em iniciativas de natureza cultural com a sociedade;

3.3.6.   divulgue, discuta e publique estudos e trabalhos sobre aspectos da realidade local ou regional;

3.3.7.   estimule à produção literária, artística, científica e tecnológica.

 
4. Da proposição de Ações de Extensão:
 

4.1 Pode ser proponente (entenda-se, Coordenador) da Ação de Extensão:

4.1.1.    Docente e Técnico-administrativo do quadro efetivo de servidores da UFMS;

4.1.2.   Docente visitante e/ou substituto desde que a data prevista para o término da execução da ação e do Relatório Final seja de sessenta dias antes da data do término de seu contrato com a UFMS.

4.1.3.    Discentes regularmente matriculados nos cursos de graduação e pós-graduação stricto sensu, desde que não esteja cursando o último semestre do curso.

 

4.2. Não pode ser proponente (entenda-se, Coordenador) da Ação de Extensão:

4.2.1.    Docente Colaborador ou Voluntário.

 

4.3.Toda ação que envolver recursos financeiros deverá ter, obrigatoriamente, um Gestor que será um docente ou um técnico-administrativo do quadro efetivo da UFMS.

 
4.4. Pode ser Gestor da Ação de Extensão:

3.4.1.    Docente e Técnico-administrativo do quadro efetivo de servidores da UFMS.

  

4.5. Não pode ser Gestor da Ação de Extensão:

4.5.1.    Docente Colaborador ou Voluntário;

4.5.2.    Docente Visitante ou Substituto.

4.5.3.    Discente.

4.5.4.    O próprio Coordenador da Ação proposta.

 

4.6.   As propostas deverão ser formuladas e registradas diretamente no SIGPROJ (Sistema de Informação e Gestão de Projetos – http://sigproj1.mec.gov.br) no prazo de vigência do Edital, independentemente de problemas de acesso e conexão no SIGPROJ.

 

4.7.   O proponente da Ação de Extensão (entenda-se, Coordenador) não deverá possuir quaisquer pendências em relatórios parciais e finais de Ações de Extensão na CEX/PREAE, além de não estar sob processo administrativo e/ou sindicância na UFMS.

 

4.8.   O Gestor da Ação de Extensão não deverá possuir quaisquer pendências em relatórios parciais e finais de Ações de Extensão na CEX/PREAE, além de não estar sob processo administrativo e/ou sindicância na UFMS.

 

4.9.  As propostas deverão ser aprovadas pela unidade de Aprovação.

 

5. Do atendimento às diretrizes de Extensão Universitária

 

5.1. As propostas deverão atender às seguintes diretrizes específicas:

 
5.1.1. de natureza acadêmica:

5.1.1.1. Indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, especialmente com  impacto na formação do estudante e na geração de novo conhecimento; e

5.1.1.2. Interdisciplinaridade.

 5.1.2. da relação com a sociedade:

5.1.2.1. Impacto social;

5.1.2.2. Relação dialógica com a sociedade; e

5.1.2.3. Contribuição na formulação, implementação e acompanhamento das políticas públicas prioritárias ao desenvolvimento regional e nacional.

 

6. Da organização, fundamentação e apresentação das propostas

 

6.1.  As propostas deverão:

6.1.1. explicitar detalhadamente os fundamentos teóricos que a orientam;

6.1.2. descrever, de forma clara e precisa, os objetivos;

6.1.3. explicitar os procedimentos metodológicos;

6.1.4. indicar o público-alvo e o número estimado de pessoas beneficiadas;

6.1.5.  definir cronograma de execução detalhado de acordo com as atividades que compõem a proposta;

6.1.6. descrever o processo de acompanhamento e avaliação, com a explicitação dos  indicadores e da sistemática de avaliação;

6.1.7.  registrar a experiência acadêmica e extensionista da equipe executora;

6.1.8. detalhar a infra-estrutura necessária para a execução da proposta;

6.1.9. estar adequada à norma padrão da Língua Portuguesa, respeitando o princípio da boa escrita, clara, coesa e coerente.

 

6.2.  Toda Ação de Extensão deverá envolver, necessariamente, na equipe de execução a participação de discentes regularmente matriculados em cursos da UFMS a fim de  vivenciar a relação ensino-aprendizagem a partir da interlocução com a sociedade.

 

6.3.   A proposta de Ação de Extensão deverá estar de acordo com a Resolução nº 105-Conselho de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis, que aprova as Normas que regulamentam as  Ações de Extensão da UFMS, publicada em 30 de setembro de 2008.

 
7. Das Modalidades
 

7.1     As propostas de Ações de Extensão deverão ser apresentadas nas modalidades Programa, Projeto, Curso, Evento e Prestação de Serviços, conforme definição nas Normas de Ações de Extensão da UFMS e Plano Nacional de Extensão.

 

7.1.1  Entende-se por Programa: conjunto de ações de caráter orgânico-institucional, de médio e longo prazo, com clareza de diretrizes e orientadas a um objetivo comum, articulando as ações de extensão com o art. 4º (incisos II, III, IV, V e VI), além das ações de pesquisa e de ensino, conforme art 6º do cap. III, das Normas que Regulamentam as Ações de Extensão na UFMS.

 

7.1.2. Entende-se por Projeto: conjunto de ações, processuais e contínuas de caráter educativo, social, cultural, científico ou tecnológico, para alcançar um objetivo bem definido de um Programa a que se vincule; limitado em um prazo determinado, dele deve resultar um produto que concorra para realizar o objetivo geral do Programa e para a expansão ou aperfeiçoamento das instituições envolvidas;

 

7.1.3. Entende-se por Curso: conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, planejadas e organizadas de modo sistemático, com carga horária mínima de oito horas e processo de avaliação.

 

7.1.3.1. Os cursos são classificados em duas categorias:

7.1.3.1.1.  presencial: exige a presença do estudante em pelo menos 75% da carga horária;

7.1.3.1.2. à distância: as ações presenciais não devem ultrapassar 20% da carga horária total do curso;

7.1.3.2. Cursos de iniciação, atualização ou treinamento/qualificação profissional devem ser realizados com carga horária mínima de quarenta horas.

 

7.1.4.  Entende-se por Evento: conjunto de ações que implicam na apresentação e exibição pública e livre, ou, também, com clientela específica, do conhecimento ou produto cultural, científico e tecnológico, desenvolvido, conservado ou reconhecido pela Universidade, dentre eles: congressos; fórum; seminários; semanas; exposição; espetáculo; evento esportivo; festival ou equivalentes; e outros.

 

8. Das Áreas Temáticas

 

8.1. De acordo com a política de extensão universitária da UFMS em consonância com o Plano Nacional de Extensão Universitária, as Áreas Temáticas contempladas no presente Edital são:

8.1.1.  Comunicação: Comunicação social; Mídia Comunitária; Comunicação Escrita e Eletrônica; Produção e Difusão de Material Educativo; Televisão Universitária; Rádio Universitária; Capacitação e Qualificação de Recursos Humanos e de Gestores de Políticas Públicas de Comunicação Social; Cooperação Interinstitucional e Cooperação Internacional na área.

8.1.2. Cultura: Desenvolvimento de Cultura; Cultura, Memória e Patrimônio; Cultura e Memória Social; Cultura e Sociedade; Folclore, artesanato e tradições culturais; Produção Cultural e Artística na Área de Artes Plásticas e Artes Gráficas; Produção Cultural e Artística na Área de Fotografia, Cinema e Vídeo; Produção Teatral e Circense; Rádio Universitária; Capacitação de Gestores de Políticas Públicas; Cooperação Interinstitucional e Cooperação Internacional na área; Cultura e Memória Social.

8.1.3.  Direitos Humanos e Justiça: Assistência jurídica; Capacitação e Qualificação de Recursos Humanos e de Gestores de Políticas Públicas de Direitos Humanos; Cooperação Interinstitucional e Cooperação Internacional na área; Direitos de Grupos Sociais; Organizações populares; Questão agrária.

8.1.4.  Educação: Educação Básica; Educação e Cidadania; Educação à Distância; Educação Continuada; Educação de Jovens e Adultos; Educação Especial; Educação Infantil; Ensino Fundamental; Ensino Médio; Incentivo à Leitura; Capacitação e Qualificação de Recursos Humanos e de Gestores de Políticas Públicas de Educação; Cooperação Interinstitucional e Internacional na área de Educação.             

8.1.5.  Meio Ambiente: Preservação e Sustentabilidade do Meio Ambiente; Meio ambiente e desenvolvimento sustentável; Aspectos de meio ambiente e sustentabilidade do Desenvolvimento Urbano e do Desenvolvimento Rural; Capacitação e Qualificação de Recursos Humanos e de Gestores de Políticas Públicas de Meio Ambiente; Cooperação Interinstitucional e Cooperação Internacional na área de meio ambiente; Educação Ambiental, Gestão de Recursos Naturais, Sistemas Integrados para Bacias Regionais.

8.1.6.  Saúde: Promoção à Saúde e Qualidade de Vida; Atenção a Grupos de Pessoas com Necessidades Especiais; Atenção Integral à Mulher; Atenção Integral à Criança; Atenção Integral à Saúde de Adultos; Atenção Integral à Terceira Idade; Atenção Integral ao Adolescente e ao Jovem; Capacitação e Qualificação de Recursos Humanos e de Gestores de Políticas Públicas de Saúde; Cooperação Interinstitucional e Cooperação Internacional na área; Desenvolvimento do Sistema de Saúde; Saúde e Segurança no Trabalho; Esporte, Lazer e Saúde; Hospitais e Clínicas Universitárias; Novas Endemias e Epidemias; Saúde da Família; Uso e dependência de drogas.

8.1.7.  Tecnologia e Produção: Transferência de Tecnologias Apropriadas; Empreendedorismo; Empresas juniores; Inovação Tecnológica; Pólos Tecnológicos; Capacitação e Qualificação de Recursos Humanos e de Gestores de Políticas Públicas de Ciências e Tecnologia; Cooperação Interinstitucional e Cooperação Internacional na área; Direitos de Propriedade e Patentes.

8.1.8.  Trabalho: Reforma Agrária e Trabalho Rural; Trabalho e inclusão social; Capacitação e Qualificação de Recursos Humanos e de Gestores de Políticas Públicas do Trabalho; Cooperação Interinstitucional e Cooperação Internacional na área; Educação Profissional, Organizações Populares para o Trabalho; Cooperativas Populares; Questão Agrária; Saúde e Segurança no Trabalho; Trabalho Infantil; Turismo e oportunidades de trabalho.

 

  

9. Dos Temas Institucionais priorizados
 

9.1. De acordo com a política de extensão universitária da UFMS, os Temas institucionais priorizados no ano de 2011 são:

 

9.1.1.     Artes Integradas: Ações multiculturais, envolvendo as diversas áreas da produção e da prática artística em um único programa integrado; memória, produção e difusão cultural e artística.

9.1.2.     Desenvolvimento de Produtos: Produção de origem animal, vegetal, mineral e laboratorial; manejo, transformação, manipulação, dispensação, conservação e comercialização de produtos e subprodutos.

9.1.3.     Desenvolvimento Regional: Elaboração de diagnóstico e de propostas de planejamento regional (urbano e rural) envolvendo práticas destinadas a elaboração de planos diretores, a soluções, tratamento de problemas e melhoria a qualidade de vida da população local, tendo em vista sua capacidade produtiva e potencial de incorporação na implementação das ações; participação em fóruns, Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável DLIS; participação e assessoria a conselhos regionais, estaduais e locais de desenvolvimento e a fóruns de municípios e associações afins; elaboração de matrizes e estudos sobre desenvolvimento regional integrado, tendo como base recursos locais renováveis e práticas sustentáveis; discussão sobre permacultura; definição de indicadores e métodos de avaliação de desenvolvimento, crescimento e sustentabilidade.

9.1.4.     Direitos Individuais e Coletivos: Apoio a organizações e ações de memória social, defesa, proteção e promoção de direitos humanos; direito agrário e fundiário; assistência jurídica e judiciária individual e coletiva, a instituições e organizações; bioética médica e jurídica; ações educativas e preventivas para garantia de direitos humanos.

9.1.5.     Divulgação Científica e Tecnológica: Difusão e divulgação de conhecimentos científicos e tecnológicos em espaços de ciência, como museus, observatórios, planetários, estações marinhas, entre outros; organização de espaços de ciência e tecnologia.

9.1.6.     Esporte e Lazer: Práticas esportivas, experiências culturais, atividades físicas e vivências de lazer para crianças, jovens e adultos, como princípios de cidadania, inclusão, participação social e promoção da saúde; esportes e lazer nos projetos político pedagógico das escolas; desenvolvimento de metodologias e inovações pedagógicas no ensino da Educação Física, Esportes e Lazer; iniciação e prática esportiva; detecção e fomento de talentos esportivos.

9.1.7.     Formação de Professores: Formação e valorização de professores, envolvendo a discussão de fundamentos e estratégias para a organização do trabalho pedagógico, tendo em vista o aprimoramento profissional, a valorização, a garantia de direitos trabalhistas e a inclusão no mercado de trabalho formal.

9.1.8.     Grupos Sociais Vulneráveis: Questões de gênero, de etnia, de orientação sexual, de diversidade cultural, de credos religiosos, dentre outros, processos de atenção (educação, saúde assistência social, etc), de emancipação, de respeito à identidade e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção.

9.1.9.     Infância e Adolescência: Processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc); promoção, defesa e garantia de direitos; ações especiais de prevenção e erradicação do trabalho infantil; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto enfocado na ação crianças, adolescentes e suas famílias.

9.1.10. Inovação Tecnológica: Introdução de produtos ou processos tecnologicamente novos e melhorias significativas a serem implementadas em produtos ou processos existentes nas diversas áreas do conhecimento. Considera-se uma inovação tecnológica de produto ou processo aquela que tenha sido implementada e introduzida no mercado (inovação de produto) ou utilizada no processo de produção (inovação de processo).

9.1.11. Jovens e Adultos: Processos de atenção (saúde, assistência social, etc), de emancipação e inclusão; educação formal e não formal; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto a juventude e/ou a idade adulta.

9.1.12. Patrimônio Cultural, Histórico e Natural: Preservação, recuperação, promoção e difusão de patrimônio artístico, cultural e histórico (bens culturais móveis e imóveis, obras de arte, arquitetura, espaço urbano, paisagismo, música, literatura, teatro, dança, artesanato, folclore, manifestações religiosas populares), natural (natureza, meio ambiente) material e imaterial (culinária, costumes do povo), mediante formação, organização, manutenção, ampliação e equipamento de museus, bibliotecas, centros culturais, arquivos e outras organizações culturais, coleções e acervos; restauração de bens móveis e imóveis de reconhecido valor cultural; proteção e promoção do folclore, do artesanato, das tradições culturais e dos movimentos religiosos populares; valorização do patrimônio; memória, produção e difusão cultural e artística.

9.1.13. Pessoas com Deficiências, Incapacidades e Necessidades Especiais: Processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc) de emancipação e inclusão de pessoas com deficiências, incapacidades físicas, sensoriais e mentais, síndromes, doenças crônicas, altas habilidades, dentre outras; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção individual e coletiva, tendo como objeto enfocado na ação essas pessoas e suas famílias.

9.1.14. Questões Ambientais: Implementação e avaliação de processos de educação ambiental de redução da poluição do ar, águas e solo; discussão da Agenda 21; discussão de impactos ambientais de empreendimentos e de planos básicos ambientais; preservação de recursos naturais e planejamento ambiental; questões florestais; meio ambiente e qualidade de vida; cidadania e meio ambiente.

9.1.15. Saúde Humana: Promoção da saúde das pessoas, famílias e comunidades; humanização dos serviços; prestação de serviços institucionais em ambulatórios, laboratórios, clínicas e hospitais universitários; assistência à saúde de pessoas em serviços especializados de diagnóstico, análises clínicas e tratamento; clínicas odontológicas, de psicologia, dentre outras.

9.1.16. Terceira Idade: Planejamento, implementação e avaliação de processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), de emancipação e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto enfocado na ação pessoas idosas e suas famílias.

 

10. Da documentação necessária para apresentação de propostas de Ações de Extensão

 

10.1.   As propostas de Ações de Extensão deverão ser entregues à CEX/PREAE acompanhadas dos documentos obrigatórios:

10.1.1.  Formulário da Ação de Extensão impresso a partir do SIGPROJ, contendo obrigatoriamente o número de protocolo gerado pelo SIGPROJ e a assinatura do Coordenador.

10.1.2.       Resolução de aprovação da Ação de Extensão pela Unidade de Aprovação, sendo que a data de aprovação deverá anterior à data de entrega da proposta de Ação de Extensão na CEX/PREAE.

 
 

11. Dos Convênios, Contratos, Descentralizalção de Crédito, Termos de   Cooperação e Arrecadação:

 

11.1. Os recursos para o desenvolvimento das Ações de Extensão quando da existência de advindas de Convênios, Contratos, Arrecadação via Conta Única, Descentralizalção de Crédito, Termos de Cooperação, deverão seguir as normas vigentes da UFMS com prévia aprovação da PROPLAN, consoante o Manual de Orientação de Convênios, Contratos e Descentralização de Crédito disponibilizado na página da Pró-Reitoria de Planejamento da UFMS.;

11.2. O valor financeiro da Bolsa de Extensão para acadêmicos da UFMS previsto para o exercício de 2012 é fixado em R$ 360.00 (Trezentos e Sessenta reais) mensal.

 

12. Da Análise e Julgamento

 

12.1. Caberá a CEX/PREAE, por meio da Comissão Central de Extensão, Cultura e Desporto, nos termos deste Edital, a análise e julgamento das propostas.

12.2. Os critérios de julgamento deverão considerar a coerência e o conteúdo teórico das propostas.

12.3. A seleção das propostas por meio deste Edital obedecerá duas etapas de análise: Análise de Enquadramento e Análise do Mérito e Relevância Social; e

12.4. A Análise de Enquadramento da ação de extensão será realizada pela CEX/PREAE e objetiva:

a)   receber as propostas das ações de extensão;

b)    conferir e confirmar no SIGPROJ/MEC o registro das propostas preenchidas pelos respectivos proponentes. Caso haja necessidade de alterações na proposta cadastrada, a CEX/PREAE deverá solicitar as modificações necessárias para adequação;

c)    emitir parecer técnico, considerando a adequação ao Plano Institucional de Extensão Universitária da UFMS e adequação ao tema neste Edital;

d)    encaminhar somente as propostas enquadradas à Comissão Central de Extensão, Cultura e Desporto com toda a documentação exigida para avaliação quanto ao mérito e relevância social; e

e)    as ações não enquadradas poderão ser re-submetidas neste Edital desde que o coordenador atenda às orientações/exigências do parecer técnico da CEX/PREAE.

 

12.5. Análise do Mérito, Relevância Social pela Comissão Central de Extensão, Cultura e Desporto:

a)   os critérios de julgamento deverão considerar a coerência e o conteúdo teórico das propostas;

 

13.  DA ACEITAÇÃO DA AÇÃO DE EXTENSÃO

 

13.1.  Após a análise do mérito e da relevância da ação de extensão, a Comissão Central de Extensão, Cultura e Desporto deverá:

a) recomendar a ação;

b) não recomendar a ação; e/ou

c) solicitar reformulação da ação.

 
 
14. Disposições Gerais

14.1.  Esclarecimentos e informações adicionais poderão ser obtidos, contatando-se a Coordenadoria de Extensão, Cultura e Desporto da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura de Assuntos Estudantis da UFMS pelo telefone (67) 3345-7244 / 7235 / 7238 / 7426, ou por correio eletrônico no endereço cex.preae@ufms.br Os membros da Comissão Central de Extensão, Cultura e Desporto de cada unidade da UFMS poderão ser procurados para esclarecimentos específicos sobre as Normas de Extensão e Edital da PREAE.

14.2. Não serão analisadas ações protocoladas fora do prazo e sem a documentação exigida neste Edital.

14.3.  A PREAE não assume qualquer compromisso de suplementação de recursos para fazer frente às despesas adicionais decorrentes de quaisquer fatores externos e/ou internos, relacionadas às ações apresentadas no presente Edital.

14.4. Os resultados obtidos pelas ações de extensão apoiadas por este Edital, quando apresentados em eventos, cursos, comunicações em congressos e outras publicações, deverão, obrigatoriamente, citar o apoio da UFMS da seguinte forma: “Apoio: PREAE-UFMS”.

14.5.   A qualquer tempo, este Edital poderá ser revogado ou anulado, no todo ou em parte, por motivo de interesse público, sem que isso implique direito à indenização de qualquer natureza.

14.6. Para situações não previstas no presente Edital, prevalecem as Normas e procedimentos da Comissão Central de Extensão, Cultura e Desporto e do Conselho de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis da UFMS.

14.7.  Os termos deste Edital somente poderão ser impugnados, mediante manifestação formal e fundamentada, apresentada à Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis, até cinco dias úteis após a sua divulgação.

14.8. Todas as Ações de Extensão executadas advindas de Convênios, Contratos, Arrecadação, Descentralizalção de Crédito, Termos de Cooperação e deverão apresentar os resultados dos trabalhos nas formas de Banners e/ou Comunicação Oral  nos Encontros de Extensão Universitárias (ENEX), consoante as Normas de Extensão/FORPROEX/Plano Nacional de Extensão/MEC/SESu – PDI/UFMS.

 
 
 
Profª Drª Thelma Lucchese Cheung

Pró-Reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis