IFB - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília

PREX/IFB 037/2011 - EDITAL PREX/IFB 037/2011 - PARA SELEÇÃO DE PROJETOS E DE CURSOS DE CURTA DURAÇÃO

O Reitor do Instituto Federal de Brasília, no uso de suas atribuições legais torna público o presente edital contendo normas que orientem a submissão de propostas de projetos e cursos de curta duração pelos campi avançados do IFB.



EDITAL PREX /IFB Nº 037 / 2011

PARA SELEÇÃO DE PROJETOS E DE CURSOS DE CURTA DURAÇÃO A SEREM OFERECIDOS PELOS CAMPI AVANÇADOS DO IFB


O Reitor Substituto do Instituto Federal de Brasília, no uso de suas atribuições legais torna público o presente edital contendo normas que orientem a submissão de propostas de projetos e cursos de curta duração pelos campi avançados do IFB.


1. DOS OBJETIVOS

1.1 Estimular a oferta de projetos de Extensão

1.2 Regulamentar os procedimentos de oferta e acompanhamento dos projetos pelos campi avançados do IFB;

1.3 Integrar as ações de extensão promovidas por cada campus;

1.4 Implementar um diálogo produtivo entre ensino, pesquisa e extensão;

1.5 Qualificar profissionais da comunidade interna e externa ao IFB;

1.6 Promover a inclusão social;

1.7 Integrar o IFB como agente produtivo de transformação regional.


2. DOS CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA

2.1 São definidas como ações de extensão objeto deste edital projetos de Formação Inicial e Continuada (FIC).

2.2 Os projetos de FIC deverão apresentar a carga horária mínima de duzentas e cinco horas e buscar atender a uma demanda específica da região em que cada campus atua.

2.3 Os projetos devem contemplar em suas premissas curriculares as relações entre cidadania, diversidades e formação profissional.

2.4 Constituem-se como linhas temáticas deste edital Educação Profissional, Tecnologias Sociais, Arte, Cultura e Diversidades, Desenvolvimento Regional Sustentável.

2.4.1 Entende-se por Educação Profissional a formação de habilidades e competências que permitam ao aluno tanto a inserção e desenvolvimento no mercado profissional quanto o acesso a conhecimentos que lhe propiciem o exercício efetivo da cidadania. Sugerem-se cursos nas áreas de alimentos, hotelaria, construção civil, informática e gestão, línguas e produção agropecuária.

2.4.2 Tecnologias Sociais marca-se como uma linha temática que abrange cursos de inclusão digital, empreendimentos de economia solidária, assessoria técnica aos grupos empreendedores, desenvolvimento e aplicação de tecnologias assistivas.

2.4.3 Inscrever-se-ão na linha temática Arte, Cultura e Diversidades propostas que promovam a reflexão e divulgação das relações entre cultura e regionalidades, a utilização da arte como base na construção de identidades e como recurso estético-didático que promova o acesso aos bens e produtos culturais.

2.4.4 Desenvolvimento Regional Sustentável abrangerá cursos que promovam e desenvolvam crescimento econômico aliado a práticas de proteção e preservação ambiental, assessoria técnica na criação e consolidação de cooperativas, formação em práticas de produção.



3. DA INSCRIÇÃO E AVALIAÇÃO DA PROPOSTA

3.1 As propostas deverão ser elaboradas pelos coordenadores via internet por meio do uso da plataforma eletrônica SIEX/SIGPROJ – disponibilizada no endereço http://sigproj.mec.gov.br

3.2 As ações de extensão serão avaliadas primeiramente pelos Coordenadores de Extensão de cada campus, que realizarão as sugestões que se fizerem necessárias para a aprovação das propostas para, posteriormente, encaminhá-las à aprovação do Conselho de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação, conforme instrui a Resolução nº 023/2010 do IFB.

3.2 As ações deverão observar a viabilidade de recursos humanos e materiais para sua execução.

3.3 As propostas deverão atender, no mínimo, trinta pessoas.

3.4 A avaliação das propostas será norteada pelo que preconiza o artigo 17, capítulo VI da Resolução nº 022/2010 do IFB e pelos seguintes critérios:



Considerações

Pontuação

1

Contribuição à comunidade em que o campus está inserido

10 pontos

2

Conformidade com a missão dos Institutos Federais

4 pontos

3

Qualidade dos mecanismos de avaliação, sistematização e publicação das ações desenvolvidas por cada projeto

10 pontos

4

Integração com as atividades de ensino, pesquisa e extensão

10 pontos

5

Carga horária compatível com o projeto proposto

3 pontos

6

Compatibilidade das ações com a formação acadêmica e profissional do coordenador da proposta

3 pontos

7

Carga horária em sala de aula desempenhada pelo coordenador da proposta

Pontuação proporcional ao número de aulas

8

Projeto voltado para formação inicial e continuada

15 pontos


3.5 Para fins de composição da pontuação final, serão somados os pontos alcançados pela tabela proposta pelo Artigo 17 da Resolução nº 022/2010 do IFB aos alcançados pela tabela adicionada por esse edital.

3.6 Em caso de empate, será selecionada a proposta com público-alvo maior.

3.7 Se houver desistência de coordenadores de proposta já aprovada, será contemplada a proposta subsequente, obedecendo uma escala decrescente de pontuação.

4. DO ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO

4.1 A ação de extensão deverá ser concluída mediante apresentação de relatório final conforme formulário a ser disponibilizado pela PREX.

4.2 Os programas de extensão deverão apresentar relatório parcial, quando houver atingido cinquenta por cento do tempo designado para sua implementação, e final quando de sua conclusão.

4.3 Os relatórios deverão ser encaminhados ao Coordenador de Extensão, que realizará o acompanhamento das ações de extensão desenvolvidas em seu campus e, após aprovado, encaminhará o relatório final, em meio eletrônico, à Pró-Reitoria de Extensão, que, via Conselho de Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação (CEPPG), avaliará o material apresentado e, se necessário, solicitará ajustes e correções.

4.4 Fazendo-se necessário, o CEPPG poderá indicar consultores ad hoc para avaliar as propostas submetidas.

4.5 Após a aprovação do projeto e de sua proposta orçamentária, a Pró-Reitoria de Extensão encaminhará essa proposta à Pró-Reitoria de Administração para que se procedam os trâmites de sua execução.


5. DAS CONCESSÃO DE BOLSAS DE EXTENSÃO

5.1 A oferta de bolsas de extensão dar-se-á mediante ao previsto no orçamento de cada campus e pró-reitorias. Os coordenadores de ações que houverem captado recursos externos ao IFB realizarão a distribuição de bolsas segundo os critérios definidos pela proposta aprovada.

5.2 Os critérios norteadores dos requisitos necessários para candidatura ao programa estão estabelecidos pelo capítulo IV da Resolução nº022/2010 do IFB.

5.3 Não será permitido aos servidores contemplados por bolsas de extensão, integrarem em sua carga horária regular de trabalho as ações previstas em sua proposta.

5.4 Cada coordenador poderá solicitar três bolsas para alunos, sendo um proveniente de curso de graduação e dois do ensino técnico. Tais bolsas poderão incluir monitores, de preferência de cursos técnicos.


6. DOS COORDENADORES DE AÇÕES DE EXTENSÃO

6.1 Somente poderão concorrer a esse edital coordenadores que possuam seus projetos cadastrados na Pró-Reitoria de Extensão do IFB e que estejam com seus currículos atualizados na plataforma Lattes.

6.2 Cabe ao coordenador da proposta zelar pela sua administração, execução e elaboração, prestação de contas, entrega e, se esse o caso, de reformulação dos relatórios;

6.3 O coordenador da proposta deverá orientar e supervisionar o trabalho dos bolsistas nela envolvidos;

6.4 A prestação de contas de qualquer ação de extensão só será considerada plenamente concluída após a sistematização e publicação dos resultados alcançados.

6.5 A publicação a que se refere o item 6.4 desse edital poderá ser realizada por meio de recursos diferenciados e variados gêneros discursivos, como, por exemplo, vídeos, diários, relatórios, notas técnicas e manuais.

6.6 Prestar esclarecimentos, sempre que solicitado, ao coordenador de extensão do campus em que a ação está sendo desenvolvida.


7. DA SELEÇÃO DE ALUNOS BOLSISTAS

7.1 Além da observação dos critérios preconizados pelo Artigo 19 da Resolução Nº022/2010 do IFB na seleção de alunos bolsistas, serão realizados:

7.1.1 Chamada pública com divulgação das vagas disponíveis e dos critérios para seleção;

7.1.2 Realização de entrevistas dos candidatos pelos coordenadores das propostas aprovadas.

7.1.3 Avaliação do Curriculum Vitae dos candidatos.

7.1.4 Perderá o direito à bolsa o aluno que ferir as normas da boa convivência e/ou que não desempenhe as tarefas que lhe sejam atribuídas.


8. DOS VALORES E MODALIDADES DE BOLSA

8.1 Os valores mensais a serem recebidos por cada modalidade de bolsista encontram-se, respectivamente, no anexo II e no capítulo III da Resolução nº022/2010 do IFB.



9. DO ORÇAMENTO


9.1 Os recursos destinados a esse edital são provenientes do Instituto Federal de Brasília, que disponibiliza a quantia de um milhão de reais a ser disponibilizada aos projetos aprovados em ordem decrescente de pontuação até o limite do orçamento disponível.

9.2 Serão disponibilizados até quarenta mil reais por proposta aprovada.

9.3 A elaboração do orçamento de cada projeto seguirá a seguinte tabela:


Código da Despesa*

Especificação

Valor

Fonte

3390-18

Assistência ESTUDANTIL


Reitoria

3390-14

Diárias/


Reitoria

3390-30

Material de Consumo


Reitoria

4490-52

Material Permanente


Reitoria

3390-39

Outros serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica


Reitoria

3390-36

Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Física


Reitoria

3390-33

Passagens/ Despesas com Locomoção


Reitoria

Inserir bolsas



TOTAL GERAL



9.4 A cada projeto aprovado, o Instituto Federal de Brasília disponibilizará um mil reais para gastos diversos.


10. DA VIGÊNCIA

10.1 O presente edital terá vigência até 31/12/2011, sendo que o “período da concessão da bolsa contará a partir do mês subsequente ao da aprovação até a conclusão da pesquisa, conforme cronograma detalhado no programa/projeto.” (Artigo 4º, Capítulo IV, Resolução Nº022/2010 do IFB)

11. CALENDÁRIO


Eventos

Prazos

Lançamento do edital

16/05/11

Avaliação das propostas por cada campus

Até 06/06/2011

Envio das propostas selecionadas por cada campus à PREX

Até 13/06/2011

Avaliação das propostas pelo CEPPG

Até 22/06/2011

Divulgação do resultado no sítio do IFB

27/06/2011

Contratação das propostas

29/06/2011


12 INFORMAÇÕES ADICIONAIS


12.1 O Instituto Federal de Brasília reserva-se o direito de suspender a concessão e pagamento de bolsas de extensão, a qualquer tempo, caso sejam comprovadas irregularidades na documentação ou na execução da proposta aprovada.

12.2 Para esclarecimentos, contatar a Pró-Reitoria de Extensão pelo telefone 61 2103-2126/2153 ou pelo correio eletrônico salete.moreira@ifb.edu.br ou fernanda.oliveira@ifb.edu.br





WILSON CONCIANI

Reitor Substituto


















ANEXO 1

Formulário de Submissão de Proposta de Projeto

1. IDENTIFICAÇÃO

1.1) Tipo de Projeto: ( ) Extensão ( ) Inovação ( ) Pesquisa

1.2) Título do Projeto:

1.3) Execução: ( )Restrita a uma unidade acadêmica ( )Multicampi ( )Interinstitucional

Dados do proponente

1.4) Nome:

1.5) CPF:

1.6) Lotação: ( )Reitoria ( )Brasília ( )Gama ( )Planaltina ( )Samambaia ( )Taguatinga

1.7) Cargo:

1.8) E-mail:

1.9) Telefone:

1.10) Área de formação:

1.11) Titulação:

1.12) Endereço Web do currículo Lattes:

1.13) Endereço Web do grupo cadastrado no DGP/CNPq:

Interessado (se aplicável)

1.14) Empresa:

1.15) CNPJ:

1.16) IE:

1.17) Endereço:

1.18) Fone: 1.19) Website:

1.20) Contato:

1.21) Cargo: 1.22) Departamento:

1.23) Fone: 1.24) E-mail:


2. ÁREA PRINCIPAL DO PROJETO


Ciências Exatas e da Terra


Ciências Agrárias


Ciências Biológicas


Ciências Sociais Aplicadas


Engenharias


Ciências Humanas


Ciências da Saúde


Linguística, Letras e Artes

2.1

Sub-área do projeto:



3. PLANO DE TRABALHO

3.1) Apresentação





3.2) Justificativas



3.3) Descrição do Projeto (20 – 100 linhas)

(viabilidade técnica e adequação à linha de trabalho, conforme grupo cadastrado do DGP/CNPq)




3.4) Metodologia (10 – 40 linhas)

(viabilidade técnica)




3.5) Contribuições esperadas (10 – 30 linhas)

(Escreva aqui as principais contribuições do Projeto)




3.6) Infra-estrutura já existente e infra-estrutura ainda inexistente mas necessária para a execução (10 – 30 linhas)

(Viabilidade técnica e de execução do projeto)




3.7) Cronograma de execução: metas (qualitativas ou quantitativas) por fase

(Viabilidade de execução do projeto)

Meta

Descrição

Indicador Físico

Duração



Unidade

Quantidade

Início

(mês/ano)

Término

(mês/ano)

01






02






03






04






05






3.8) Descrição do Grupo cadastrado no CDGP/CNPq ao qual o projeto está vinculado






3.9) Referências bibliográficas (ABNT)



4. RECURSOS FINANCEIROS

Rubrica

Discriminação

Fonte

Valor

Material permanente

Livros

Equipamentos

Máquinas




Material de consumo

Mat. Expediente

Combustível

Insumos




Transporte

Passagens Aéreas

Passagens Terrestres

Aluguel de veículos




Pessoal

Bolsas

Diárias




Serviços de terceiros PF




Serviços de terceiros PJ





5. EQUIPE DE TRABALHO

Nome:

CPF:

E-mail:

Telefone:

Lotação:

Função:

Carga horária destinada ao projeto:

Área de Formação:

Lattes CNPq:

Endereço grupo DGP/CNPq:

Dados bancários (Banco/Agência/Conta):


Nome:

CPF:

E-mail:

Telefone:

Lotação:

Função:

Carga horária destinada ao projeto:

Área de Formação:

Lattes CNPq:

Endereço grupo DGP/CNPq:

Dados bancários (Banco/Agência/Conta):



6. TERMO DE RESPONSABILIDADE

Declaro que esta proposta de projeto está em conformidade com a Resolução N.º 023/2010 - RIFB, que estabelece a norma geral para submissão e realização dos projetos de Extensão, Pesquisa e Inovação pelos servidores do IFB. Os trabalhos a serem realizados (local do trabalho, carga horária) não comprometem as atividades de meu cargo. Assumo o compromisso de orientar o(s) bolsista(s) no desenvolvimento das atividades do projeto e preparar as publicações e/ou a elaboração de protótipos e produtos.



Local, data

Nome e assinatura do proponente

Nome e assinatura (equipe de trabalho)