UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Edital nº 566/2017 - PET Odontologia - Processo Seletivo para substituição de Tutor do Grupo PET Odontologia UFRJ Edital nº 566/2017

Este edital não possui texto de chamada.



Universidade Federal do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Graduação Pró-Reitoria de Extensão Processo Seletivo para substituição de Tutor do Grupo PET Odontologia UFRJ Edital nº 566 de 05 de setembro de 2017 A Universidade Federal do Rio de Janeiro, por intermédio da Pró-Reitoria de Graduação (PR-1) e Pró-Reitoria de Extensão (PR-5), convoca os docentes ativos a participarem do Processo Seletivo para Professor Tutor do Grupo PET, nos termos estabelecidos na Lei nº 11.180, de 23 de setembro de 2005, na Portaria MEC no 976, de 27 de julho de 2010, publicada no Diário Oficial da União de 28 de julho de 2010, Portaria MEC n° 343, de 24 de abril de 2013, publicada no Diário Oficial da União de 25 de abril de 2013 e neste Edital. 1. Preâmbulo 1.1. O Programa de Educação Tutorial (PET) é desenvolvido por grupos de estudantes, com tutoria de um docente, organizados a partir de formações de graduação das Instituições de Ensino Superior do país, orientados pelo princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e tem por objetivos: 1.1.1. Desenvolver atividades acadêmicas em padrões de qualidade e de excelência, mediante grupos de aprendizagem tutorial de natureza coletiva e interdisciplinar. 1.1.2. Contribuir para a elevação da qualidade da formação dos estudantes de graduação, da diminuição da evasão e promoção do sucesso acadêmico, valorizando a articulação das atividades de ensino, pesquisa e extensão. 1.1.3. Promover a formação de profissionais e docentes de elevada qualificação acadêmica, científica, tecnológica e cultural. 1.1.4. Formular novas estratégias de desenvolvimento e modernização do ensino superior no país, que referenciem a revisão de projetos pedagógicos, flexibilização curricular e articulação entre ensino, pesquisa e extensão. 1.1.5. Estimular o espírito crítico, bem como a atuação profissional pautada pela ética, pela cidadania ativa e pela função social da educação superior. 1.1.6. Estimular a vinculação dos grupos às áreas prioritárias e às políticas públicas e de desenvolvimento, assim como a correção de desigualdades sociais, regionais e a interiorização do programa. 1.1.7. Propor ações acadêmicas para o combate à evasão de estudantes no âmbito dos cursos de graduação. 1.1.8. Contribuir para a redução das taxas de reprovação por frequência e de retenção dos estudantes, de modo a propiciar a conclusão dos seus cursos. 1.1.9. Estimular o desenvolvimento de metodologias de ensino que despertem o interesse dos estudantes e favoreçam a sua aprendizagem. 1.1.10 Criar estruturas institucionais e pedagógicas adequadas à permanência de estudantes negros/pardos e índios, bem como de estudantes em condição de vulnerabilidade social e econômica na universidade e à democratização do acesso ao ensino superior. 1.1.11 Aprofundar a formação de jovens universitários como pesquisadores e extensionistas, visando a sua intervenção qualificada em diferentes espaços sociais. 2. Da vaga 2.1. O presente Edital objetiva a realização de processo seletivo para substituição de 1 (uma) vaga de Professor Tutor para o Grupo PET Odontologia. Este deverá apresentar proposta de âmbito institucional para estudantes do curso de graduação em odontologia, articuladas ao Projeto Pedagógico da UFRJ e alinhadas às políticas e ações para redução da evasão e elevação do sucesso acadêmico nas formações em nível de graduação. 2.2. O processo seletivo será conduzido pelo Comitê Local de Acompanhamento e Avaliação (CLAA) do Programa de Educação Tutorial da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 3. Requisitos para Tutoria de Grupo PET 3.1- Poderá ser tutor de grupo PET o docente que atender aos requisitos previstos no Art. 12º da Portaria MEC nº 976/2010: “Poderá ser tutor de grupo PET o docente que atender aos seguintes requisitos: I - pertencer ao quadro permanente da instituição, sob contrato em regime de tempo integral e dedicação exclusiva; II - ter título de doutor; III - não acumular qualquer outro tipo de bolsa; IV - comprovar atuação efetiva em cursos e atividades da graduação nos três anos anteriores à solicitação ou à avaliação; e V - comprovar atividades de pesquisa e de extensão nos três anos anteriores à solicitação ou à avaliação. § 1° Para efeitos do inciso IV, a atuação efetiva em cursos e atividades da graduação será aferida a partir de disciplinas oferecidas, orientação de iniciação científica, atuação em programas ou projetos de extensão, trabalhos de conclusão de curso e participação em conselhos acadêmicos. § 2° Para efeitos do inciso V, a comprovação das atividades será feita através do Currículo Lattes do CNPq do tutor. § 3° Excepcionalmente a bolsa de tutoria poderá ser concedida a professor com titulação de mestre. “ 4. Elaboração da Proposta 4.1. As propostas deverão ser elaboradas pelo docente candidato à tutoria e preenchidas no formulário disponível na aba ENSINO do SIGProj (Sistema de Informação e Gestão de Projetos) - http://sigproj1.mec.gov.br/ 4.2. As propostas deverão ser elaboradas de forma a contemplar os seguintes aspectos gerais: 4.2.1. Articulação da proposta com o Projeto Pedagógico Institucional. 4.2.2. Atuação coletiva e ações conjuntas entre bolsistas de diferentes estágios de adiantamento das formações de graduação associadas à proposta. 4.2.3. Realização de atividades que permitam o desenvolvimento de uma visão ampla das atividades de ensino, pesquisa e extensão na IES. 4.2.4. Articulação entre diferentes temáticas voltadas às políticas institucionais de combate à evasão e à retenção, bem como a melhoria do processo de formação em nível de graduação. 4.2.5. Ampla formação acadêmico-profissional. 4.2.6. Interdisciplinaridade que favoreça uma formação acadêmica condizente com o estágio atual de desenvolvimento do conhecimento. 4.2.7. Formação pedagógica dos bolsistas PET selecionados pelo tutor, através da atuação coletiva e ações conjuntas entre tutor e bolsistas no processo de formação de outros estudantes de graduação da universidade. 4.2.8. Utilização intensiva de tecnologias e metodologias de apoio a aprendizagem. 4.3. Descrição da infraestrutura disponível para funcionamento do projeto. 5. Inscrição 5.1. A inscrição do candidato implicará no conhecimento e na tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, em relação às quais não poderá alegar o desconhecimento. 5.2. A inscrição ocorrerá somente via SIGPROJ e deverá ser transmitida pelo SIGPROJ até às 23 horas e 59 minutos do dia 20 de setembro de 2017, horário de Brasília, conforme cronograma deste edital. O responsável pelo envio da proposta receberá, imediatamente após o envio, um recibo eletrônico de protocolo. 5.3. Não serão aceitas propostas enviadas por qualquer outro meio, tampouco após o prazo final definido no cronograma. 5.4. A UFRJ não se responsabilizará por propostas não recebidas em decorrência de eventuais problemas técnicos e congestionamento das linhas de comunicação. 5.5. Não serão acolhidas propostas vinculadas a uma formação de graduação que já possua grupo PET em um mesmo campus da instituição. 5.6. Documentos a serem anexados no ato da inscrição: a) Cópia do diploma de doutor. b) Declaração do candidato a tutor, indicando que não possui qualquer outro tipo de bolsa. c) Projeto para o Grupo PET a que o candidato deseja concorrer, devidamente aprovado pela unidade acadêmica a que está vinculado. d) Plano de trabalho para o ano de 2017, incluindo atividades de ensino, pesquisa e extensão. e) Currículo Lattes atualizado. f) Outros documentos previstos no item 6.1. 6. Análise e Julgamento 6.1. A comprovação das informações de natureza acadêmica será feita da seguinte forma: 6.1.1. Atividades de Ensino: Serão aferidas a partir da atuação efetiva do candidato a tutor na docência em curso de graduação, como também em outras atividades da graduação nos últimos três anos. As outas atividades incluem: orientação de iniciação científica ou de trabalhos de conclusão de curso, participação em comissões específicas da graduação e participação em conselhos acadêmicos. Estas atividades devem estar registradas na plataforma Lattes ou relacionadas e comprovadas em documentos próprios, os quais deverão ser anexados ao formulário SIGProj na inscrição. 6.1.2. Atividades de Pesquisa: Serão aferidas a partir da produção científica, técnica, artística e cultural do candidato a tutor nos últimos três anos. Estas atividades devem estar registradas na plataforma Lattes. 6.1.3. Atividades de Extensão: Serão aferidas a partir da atuação do candidato a tutor em ações de extensão devidamente aprovadas e registradas na Pró-Reitoria de Extensão. Estas atividades devem estar registradas na plataforma Lattes e sua comprovação será aferida no Sistema de Informação e Gestão de Projetos (SIGPROJ), utilizado pela Pró-Reitoria de Extensão. 6.2. Serão desclassificadas todas as propostas dos candidatos que não anexarem a documentação exigida no item 5.6 e que não comprovarem as informações do item 6.1 deste edital. 6.3. A avaliação será realizada considerando-se os quesitos identificados na tabela de pontuação: Quesitos Pontuação Mínima Máxima 1. Atendimento ao edital eliminatório 2. Atividades de Ensino 0,0 30,0 3. Atividades de Pesquisa 0,0 30,0 4. Atividades de Extensão 0,0 30,0 5. Outras atividades (atividades administrativas, participação em bancas e outras) 0,0 10,0 6.3.1. A pontuação será o resultado da soma das notas atribuídas pelo CLAA do PET-UFRJ. 6.3.2. A classificação provisória dar-se-á por ordem decrescente dos pontos obtidos. 6.3.3. Será desclassificado do resultado provisório o candidato que não atingir o mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) do total de pontos possíveis, de acordo com a tabela de pontuação. 6.3.4. Em caso de empate na pontuação provisória, será considerada a maior pontuação obtida nas atividades de ensino, pesquisa e extensão. 7. Da interposição de Recursos 7.1. Admitir-se-á interposição de recurso ao resultado provisório. 7.2 Para elaboração do pedido de interposição de recurso o candidato a tutor deverá acessar o SIGProj para ler o parecer da comissão de avaliação e atender a seguinte orientação: 7.2.1 Enviar para o endereço eletrônico claapet@pr1.ufrj.br, no campo assunto, sob o título: INTERPOSIÇÃO DE RECURSO AO RESULTADO PROVISÓRIO PARA VAGA DE TUTOR PET-UFRJ, até às 23 horas e 59 minutos, horário de Brasília, da data limite da interposição de recursos estabelecida no cronograma deste Edital. 7.3. Não serão aceitos RECURSOS enviados por qualquer outro meio, tampouco após o prazo final definido no cronograma. 7.4. Não haverá reapreciação de recursos. 8. Resultado final 8.1. A classificação final dar-se-á por ordem decrescente dos pontos obtidos após a avaliação dos recursos interpostos e estará disponível nos endereços www.pr5.ufrj.br e www.pr1.ufrj.br 9. Cronograma Atividade Período Lançamento do Edital 05/09/2017 Inscrição de candidatos 05 a 20/09/2017 Seleção dos candidatos 21/09/2017 Divulgação do resultado provisório 21/09/2017 Interposição de recursos 21 a 25/09/2017 Avaliação dos pedidos de interposição de recursos 26/09/2017 Divulgação do resultado final 27/09/2017 10. Disposições gerais 10.1. Em caso de pendências do Grupo PET que está sendo substituído, as mesmas deverão ser atendidas mediante autorização da SESu/MEC. 10.2. As ocorrências não previstas neste Edital serão resolvidas pelo Comitê Local de Acompanhamento e Avaliação do PET da UFRJ. 10.2. Esclarecimentos e informações adicionais poderão ser obtidas na Superintendência Acadêmica de Extensão ou na Superintendência Geral de Graduação, no endereço claapet@pr1.ufrj.br. Rio de Janeiro, 05 de setembro de 2017. Eduardo Gonçalves Serra Pró-Reitor de Graduação Maria Mello de Malta Pró-Reitora de Extensão