IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

EDITAL Nº 003/2017 - Fluxo Contínuo - Projetos de Pesquisa e Inovação - EDITAL Nº 003/2017 - Fluxo Contínuo - Projetos de Pesquisa e Inovação

O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), no uso de suas atribuições legais, torna público o Edital IFRS nº 003/2017 – Fluxo Contínuo - Projetos de pesquisa e Inovação.



EDITAL Nº 003/2017 Fluxo Contínuo - Projetos de Pesquisa e Inovação O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), no uso de suas atribuições legais, torna público o Edital IFRS nº 003/2017 – Fluxo Contínuo - Projetos de pesquisa e Inovação. 1. OBJETIVOS GERAIS 1.1. Cadastrar e registrar os projetos de pesquisa e inovação a serem executados na estrutura multicampi do IFRS, institucionalizando-os, bem como projetos de pesquisa e inovação oriundos do trabalho final dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS. 1.2. Fomentar a produção científica e tecnológica no âmbito dos grupos de pesquisa do IFRS. 1.3. Estimular servidores pesquisadores a engajarem estudantes do IFRS no processo de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, otimizando a capacidade da Instituição na formação de profissionais qualificados. 1.4. Contribuir para a formação de recursos humanos dedicados ao fortalecimento da capacidade inovadora. 1.5 Contribuir para a qualificação dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS e para o fortalecimento da capacidade inovadora no âmbito da instituição. 2. DA VIGÊNCIA DO EDITAL, CADASTRAMENTO E ANÁLISE DO PROJETO DE PESQUISA 2.1. O presente edital terá vigência da data de sua publicação até o dia 31 de dezembro de 2017. 2.2. O projeto de pesquisa que vier a ser desenvolvido no ano de 2017, deverá ser obrigatoriamente cadastrado pelo coordenador diretamente no Sistema de Informação e Gestão de Projetos (SIGProj/SIPes), disponível em , conforme Instruções Normativas da PROPPI. 2.2.1 No cadastro de projetos de pesquisa oriundos do trabalho final dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS, deve ser mencionado no item "Observações" do SIGProj o programa ou curso de Pós-graduação do IFRS ao qual o projeto está vinculado. 2.3. A versão final da proposta submetida, contendo número de protocolo do SIGProj/SIPes e anexos, se houver, deve ser impressa e assinada pelo respectivo coordenador e entregue na Direção/Coordenação de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do campus de origem da mesma. 2.3.1. Fica dispensada a entrega de documento impresso e assinado no caso de projetos de pesquisa oriundos do trabalho final dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS. 2.4. A avaliação dos projetos de pesquisa e inovação será realizada pela Comissão de Avaliação e Gestão de Projetos de Pesquisa e Inovação (CAGPPI) do respectivo campus, utilizando formulário anexo a este edital. 2.4.1 Os projetos de pesquisa e inovação oriundos dos programas stricto sensu do IFRS não serão avaliados pela CAGPPI, devendo ser anexado cópia do projeto ao SIGProj no formato aprovado junto ao programa de mestrado. 3. DOS REQUISITOS E COMPROMISSOS DO COORDENADOR DO PROJETO 3.1. Ser servidor efetivo do IFRS e ter titulação de mestre ou doutor. 3.2. Pertencer a grupo de pesquisa do IFRS cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. 3.3. Ter currículo Lattes atualizado a partir do dia 03/12/2016. 3.4. Em caso de impedimento eventual do coordenador do projeto, este deverá comunicar à CAGPPI, que deliberará acerca da continuidade da execução do projeto de pesquisa por outro servidor/pesquisador cadastrado na equipe de trabalho do projeto, autorizando-o, desde que a substituição não cause prejuízos ao projeto de pesquisa e inovação. 3.5. Incluir o nome do(s) discente(s) vinculado(s) ao projeto nas publicações e nos trabalhos apresentados em eventos científicos, cujos resultados tiverem sua participação efetiva. 3.6 Providenciar a entrega da documentação de indicação do(s) discente(s) conforme prevê a IN 007/2014. 3.6.1. Quando o projeto de pesquisa for oriundo dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS, o coordenador do projeto de pesquisa e inovação deverá informar o nome do estudante orientado. 3.6.2. O estudante, cujo projeto de pesquisa e inovação corresponder ao trabalho final dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS, deverá pertencer a grupo de pesquisa do IFRS cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq, ao qual está vinculado seu orientador. 4. ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE PESQUISA E INOVAÇÃO 4.1. O coordenador do projeto de pesquisa e inovação deverá acompanhar o desenvolvimento das atividades de pesquisa realizadas pelo(s) discente(s) vinculado(s) ao projeto. 4.2. A avaliação final dos projetos de pesquisa e inovação será feita através dos relatórios apresentados (conforme modelo anexo a este edital) e da apresentação em eventos científicos e/ou tecnológicos. 4.2.1 Quando o projeto de pesquisa for oriundo dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS, a avaliação final dos projetos de pesquisa e inovação poderá ser substituída pela entrega do trabalho de conclusão de curso aprovado. 5. DISPOSIÇÕES GERAIS 5.1. A Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do IFRS se exime de responsabilidades financeiras, patrimoniais, de pessoal ou quaisquer despesas decorrentes de fatores internos e/ou externos, relacionados aos projetos apresentados e aprovados no âmbito do presente Edital. 5.2. A qualquer tempo este Edital poderá ser revogado, retificado ou anulado, no todo ou em parte, por motivo de interesse público, sem que isso implique direito à indenização de qualquer natureza. 5.3. Os termos deste Edital somente poderão ser impugnados, mediante manifestação formal e fundamentada, apresentada à PROPPI, até 5 (cinco) dias úteis após a sua publicação. 5.4. Os casos omissos serão resolvidos pela CAGPPI do campus de origem da proposta. Bento Gonçalves (RS), 03 de janeiro de 2017. José Eli Santos dos Santos Reitor em exercício do IFRS Portaria IFRS nº 2716/2016