UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados

Processo seletivo do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) CNPq/UFGD 2015-2016 - Edital n.º 03/2015 - PIBITI CNPq/UFGD 2015-2016

Edital de abertura de inscrições ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), com vigência entre 1º de agosto de 2015 e 31 de julho de 2016.






Dourados/MS, 02 de Março de 2015


EDITAL N.º 03/2015/COPQ/PROPP/UFGD                                       




PROCESSO SELETIVO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO (PIBITI) CNPq-UFGD 2015-2016.

 

 

A Presidente do Comitê Interno de Iniciação Científica, no uso de suas atribuições legais, torna público o presente edital de abertura de inscrições para a seleção do PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO (PIBITI), com vigência no período de 1º de agosto de 2015 a 31 de julho de 2016.

 

 

1. INSCRIÇÕES:

 

1.1. As inscrições deverão ser feitas entre os dias 02 de março e 17 de abril de 2015 exclusivamente pelo Sistema de Informação e Gestão de Projetos (SIGProj/MEC), no seguinte endereço eletrônico: <http://sigproj1.mec.gov.br>, no prazo fixado neste Edital, conforme manual disponível na página da Iniciação Científica/UFGD (<http://portal.ufgd.edu.br/secao/iniciacao-cientifica-propp/documentos-baixar>).

 

1.2. Os documentos necessários para a inscrição a serem incluídos no SIGProj são:

 

a) Plano de trabalho do aluno na área tecnológica ou de inovação vinculado a empresas, comunidade ou organizações afins e ao projeto de pesquisa do orientador, com no máximo 06 (seis) páginas, conforme modelo disponível na página da Iniciação Científica/UFGD (<http://portal.ufgd.edu.br/secao/iniciacao-cientifica-propp/documentos-baixar>);

 

Parágrafo único: Além de ser enviado pelo sistema SIGProj, o plano de trabalho também deverá ser submetido em via impressa às faculdades, as quais, após a aprovação, enviarão para a COPQ/PROPP somente as resoluções de aprovação até o prazo estabelecido no item 1.1, sob pena de não homologação da proposta pelo Comitê Interno de IC/UFGD.
 

b) Currículo Lattes do orientador atualizado e gerado em mar/2015 ou abr/2015, conforme a data da inscrição, diretamente da Plataforma Lattes apenas com a produção a partir do ano de 2012;

 

c) Ficha de pontuação, conforme modelo disponível na página da Iniciação Científica/UFGD (<http://portal.ufgd.edu.br/secao/iniciacao-cientifica-propp/documentos-baixar>), contendo a indicação de até duas áreas Qualis/CAPES, a segunda tabela preenchida (“Informações pertinentes sobre os artigos científicos publicados”) e apenas a produção científica, tecnológica e/ou artística lançada no Currículo Lattes (versão anexada à proposta no SIGProj);

 

d) Comprovantes de produção científica, tecnológica e artística dos itens 6 e 7 da Tabela 01 deste Edital;

 

Parágrafo único: Os documentos comprobatórios das demais produções relacionadas na ficha de pontuação poderão ser solicitados a qualquer momento pelo Comitê Interno de Iniciação Científica/UFGD, por amostragem aleatória.

 

e) Indicação de que o docente está inserido em grupo de pesquisa devidamente certificado no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq, no momento da inscrição, mediante a indicação do respectivo link na ficha de pontuação;

 

f) Projeto de pesquisa do orientador, como coordenador ou membro da equipe, ao qual o plano de trabalho do aluno esteja vinculado.

 

Parágrafo primeiro: É de responsabilidade do professor o envio dos projetos de pesquisa envolvendo seres humanos ou animais a um Comitê de Ética em Pesquisa reconhecido pela CONEP (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) para a emissão do parecer devido.

 

Parágrafo segundo: Os documentos do aluno serão enviados posteriormente, conforme critérios e data a serem definidos pela COPQ/PROPP.

 

 

2. REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA:

 

2.1.  Quanto ao orientador:

 

a) Ser professor efetivo da UFGD;

 

Parágrafo primeiro: Podem ainda ser orientadores de IC: bolsistas DCR (Desenvolvimento Científico Regional) ou PNPD (Programa Nacional de Pós Doutorado), professores visitantes e servidores técnico-administrativos da UFGD com doutorado.

 

Parágrafo segundo: Em todos os casos, é necessário que o projeto de pesquisa do proponente esteja cadastrado na COPQ/PROPP e que o período da iniciação científica esteja compreendido na vigência do mesmo, bem como da remuneração/ bolsa do orientador.

 

b) Possuir o título de mestre ou doutor;

 

c) Não estar licenciado/afastado da UFGD, por qualquer motivo, por mais de seis meses no período de vigência das atividades do aluno;

 

d) Ser pesquisador com produção científica, na área de conhecimento do projeto de pesquisa;

 

e) Participar de grupo de pesquisa credenciado no Diretório de Grupos de Pesquisa/CNPq e certificado pela instituição;

 

f) Apresentar projeto de pesquisa com viabilidade técnica e financeira, acompanhado do plano de trabalho do aluno;

 

g) Escolher um aluno com perfil e desempenho acadêmico compatível com as atividades de pesquisa observando-se princípios éticos e isenção de conflitos de interesse;

 

h) Comprometer-se a orientar o aluno em todas as fases do trabalho científico;

 

i) Comprometer-se a acompanhar os alunos no X Encontro de Iniciação Científica em datas e condições a serem posteriormente definidas pela COPQ/PROPP;

 

j) Assegurar-se de que há condições físicas e técnicas para a execução do plano de trabalho;

 

k) Ter cumprido com todos os deveres dos programas de iniciação científica anteriores.

 

2.2. Quanto ao projeto de pesquisa docente:

 

2.2.1. O orientador deve obrigatoriamente ser coordenador ou membro da equipe de um projeto de pesquisa que esteja devidamente cadastrado, ou enviado para cadastro (ou pedido de prorrogação) até o dia 17 de abril de 2015, em formulário próprio, na Coordenadoria de Pesquisa/PROPP.

 

2.3. Quanto ao plano de trabalho:

 

2.3.1. No sistema SIGProj, o orientador deverá submeter uma proposta para cada plano de trabalho e, consequentemente, um plano de trabalho para cada aluno.

 

2.3.2. O plano de trabalho deverá fazer parte do projeto de pesquisa em desenvolvimento tecnológico e/ou inovação ao qual o orientador esteja vinculado e ter viabilidade de ser executado no período de agosto/2015 a julho/2016.

 

 

3. QUANTIDADE, VIGÊNCIA E VALOR DAS BOLSAS;

 

3.1. Serão oferecidas 13 (treze) bolsas, todas financiadas pelo CNPq.

 

3.2. A bolsa será no valor de R$ 400,00 (quatrocentos reais) e a vigência será entre 1º/08/2015 e 31/07/2016.

 

3.3. A concessão da bolsa não implica vínculo empregatício com o CNPq ou a UFGD.

 

3.4. O CNPq e a UFGD poderão cancelar, suspender e/ou solicitar a devolução da bolsa a qualquer momento, caso verifiquem o descumprimento das normas estabelecidas neste Edital.

 

 

4. NÚMERO DE PROPOSTAS POR ORIENTADOR:

 

4.1. Cada orientador poderá apresentar somente 01 (uma) proposta, independentemente de titulação.

 

Parágrafo primeiro: Caso o orientador apresente propostas que excedam este limite, todas serão desclassificadas.

 

Parágrafo segundo: As propostas classificadas como “Recomendado”, cuja pontuação do proponente não tenha sido suficiente para receber uma bolsa, poderão ser convertidas em PIVIC, desde que a documentação do aluno seja apresentada no prazo estabelecido pela COPQ/PROPP.

 


5. ETAPAS DO PROCESSO SELETIVO:

 

5.1.  Primeira etapa - Análise preliminar e homologação das inscrições:

 

5.1.1. A análise preliminar será feita pelo Comitê Interno de Iniciação Científica/UFGD e, caso a proposta não atenda aos termos deste Edital, especialmente no tocante à relação de documentos do item 1.2 e à submissão do plano de trabalho na respectiva faculdade, a proposta será eliminada do processo seletivo.

 

5.2. Segunda etapa - Análise da pontuação do proponente e do mérito das propostas:

 

5.2.1. A ficha de pontuação será conferida pelo Comitê Interno de Iniciação Científica/UFGD, sendo que a pontuação final de cada inscrito definirá a sua classificação na respectiva grande área do conhecimento (Anexo 01);

 

5.2.2. A análise do mérito da proposta será feita por consultores ad hoc (externos à UFGD) mediante a atribuição do conceito “Recomendado” (R) ou “Não recomendado” (NR).

 

5.3. Terceira etapa - Classificação das solicitações:

 

5.3.1. A distribuição das bolsas será feita proporcionalmente à demanda qualificada por grande área do conhecimento (Ciências Exatas, Ciências Humanas e Ciências da Vida – Anexo 1).

 

5.3.2. A classificação das propostas “recomendadas”, por grande área do conhecimento, obedecerá aos seguintes critérios:

 

a) Maior pontuação do proponente;

 

b) Em caso de empate, será dada, sucessivamente, prioridade para:

 

1º) proponente com bolsa de produtividade em pesquisa/CNPq;

2º) proponente permanente/colaborador em programa de pós-graduação stricto sensu;

3º) maior pontuação em artigos publicados em periódicos científicos especializados e indexadas com conceito Qualis A1 e A2, nesta ordem;

4º) maior pontuação em artigos publicados em periódicos científicos especializados e indexados com conceito Qualis B1 a B5, nesta ordem;

5º) maior pontuação em revistas Qualis C/livros/capítulo de livro.

 

5.4. Quarta etapa - Distribuição das bolsas:

 

5.4.1. Definida a demanda qualificada, a distribuição nas três grandes áreas do conhecimento e a classificação dos proponentes em ordem decrescente de pontuação, proceder-se-á à distribuição das bolsas atribuindo-se 01 (uma) bolsa para cada um dos primeiros colocados, em cada grande área, até o limite da respectiva demanda qualificada.

 

 

6. PARÂMETROS GERAIS DE PONTUAÇÃO:

 

6.1. A pontuação do orientador considerará exclusivamente a produção científica, tecnológica e artística registrada em seu Currículo Lattes/CNPq (versão anexada à proposta no SIGProj) e lançada na ficha de pontuação conforme critérios listados na Tabela 1 (versão anexada à proposta no SIGProj).

 

6.2. As publicações listadas no Currículo Lattes deverão ser apresentadas de forma completa, contendo: autor, título, periódico/editora, volume, páginas e ano, caso contrário, não serão pontuadas.

 

Parágrafo único: Quando o trabalho não tiver paginação, o proponente deverá informar o número total de páginas no CV Lattes no campo “observações”.

 

6.3. O Qualis/CAPES utilizado para a pontuação dos artigos científicos levará em consideração até duas áreas definidas pelo orientador na ficha de pontuação.

 

Parágrafo único: Ressalvando-se o previsto no item 1.2, alínea “d”, parágrafo único, deste Edital, o orientador precisará comprovar, mediante documento anexo à proposta no SIGProj, apenas os itens 6 e 7 da Tabela 1.

 

 

TABELA 1 – Pontuação da produção científica, tecnológica e artística do orientador relativa ao período de 2012 até a data da inscrição:

 

Item

Produção científica, tecnológica e artística

Valor Unitário

1.

Artigos publicados em periódicos científicos especializados com corpo editorial

 

1.1

Conceito A1 (QUALIS)

30,0

1.2

Conceito A2 (QUALIS)

26,0

1.3

Conceito B1 (QUALIS)

21,0

1.4

Conceito B2 (QUALIS)

17,0

1.5

Conceito B3 (QUALIS)

12,0

1.6

Conceito B4 (QUALIS)

7,0

1.7

Conceito B5 (QUALIS)

3,0

1.8

Conceito C (QUALIS) (máximo dois)

2,0

1.9

Demais periódicos com ISSN/ISBN (máximo dois)

1,0

2.

Trabalhos completos publicados em anais de eventos (sete páginas ou mais)

 

2.1

Internacionais (máximo seis)

5,0

2.2

Nacionais (máximo seis)

3,0

2.3

Regional/Local (máximo seis)

1,0

3.

Resumos expandidos (mínimo quatro páginas) publicados em anais de eventos.

 

3.1

Internacionais (máximo seis)

3,0

3.2

Nacionais (máximo seis)

2,0

3.3

Regionais/Local (máximo seis)

1,0

4.

Resumos simples publicados em anais de eventos, desde que não pontuados nos itens 2 e 3. 

 

4.1

Internacionais (máximo seis)

2,0

4.2

Nacionais (máximo seis)

1,0

5.

Patente registrada de produtos/processos de registro junto ao INPI

30,0

6.

Livros publicados (com corpo editorial e QUALIS) - (com comprovação)

 

6.1

Internacional

30,0

6.2

Nacional

21,0

6.3

Capítulos de livros publicados

 

6.4

Internacional

10,0

6.5

Nacional

7,0

6.6

Tradução de livros completos                                         

7,0

6.7

Tradução de capítulos de livros

4,0

7.

Organização de livro com corpo editorial (com comprovação)

8,0

8.

Editor de Periódico com QUALIS (B5 a A1) ou organizador de dossiê (por periódico ou dossiê)

5,0

9.

Confecção de mapas e cartas geográficas (máximo seis).

2,0

10.

Orientações

 

10.1

Monografia e outros trabalhos de conclusão de curso, concluído e aprovado (máximo seis)

2,0

10.2

Iniciação Científica (PIBIC/PIVIC/PIBITI/PIBIC-AF/CNPq-balcão/PET) pontos por aluno e por ano concluído. 

3,0

10.3

Doutorado concluído e aprovado

9,0

10.4

Doutorado em andamento

6,0

10.5

Mestrado concluído e aprovado

6,0

10.6

Mestrado em andamento

4,0

11.

Co-orientações concluídas e aprovadas

 

11.1

Doutorado (máximo de três)

3,0

11.2

Mestrado (máximo de três)

2,0

12.

Participação em bancas examinadoras de Doutorado – membro titular

 

12.1

Interna à UFGD (máximo seis)

3,0

12.2

Externa à UFGD

5,0

13.

Participação em bancas examinadoras de Mestrado – membro titular

 

13.1

Interna à UFGD (máximo seis)

2,0

13.2

Externa à UFGD

3,0

14.

Professor com bolsa de produtividade em pesquisa ou inovação tecnológica/CNPq

 

14.1

Nível 01

30,0

14.2

Nível 02

20,0

15.

Tutor do Programa de Educação Tutorial/PET

5,0

16.

Projeto de pesquisa com fomento externo – FUNDECT, FINEP, CNPq, CAPES e outros.

 

16.1

Coordenador

5,0

16.2

Membro da equipe (máximo três)

1,0

17.

Projeto de Pesquisa na UFGD (Coordenador)

1,0

18.

Assessoria/avaliação a órgãos externos - CAPES, CNPq, FUNDECT, MEC e outros (máximo cinco).

2,0

19.

Avaliação de artigos submetidos a periódicos indexados e, ou, inseridos no Qualis e pareceres ad hoc para CAPES e CNPq e em livros com corpo editorial (máximo nove). 

2,0

20.

Coordenador de comissões organizadoras de eventos científicos.

 

20.1

Internacionais

4,0

20.2

Nacionais

3,0

20.3

Regionais/Locais

2,0

       


 

7. CRONOGRAMA DO PROCESSO SELETIVO:

 

Fase

Data

1. Inscrições

02/03/2015 a 17/04/2015

2. Análise preliminar e homologação das inscrições pelo Comitê Interno de IC/UFGD.

13 a 24/04/2015

3. Publicação da homologação das inscrições e pontuação preliminar.

08/05/2015

4. Período para reconsiderações.

08 a 12/05/2015

5. Publicação da pontuação final.

15/05/2015

6. Análise das solicitações pelos consultores externos.

18/05/2015 a 19/06/2015

7. Divulgação da classificação preliminar.

10/07/2015

8. Período para reconsiderações.

10/07/2015 a 14/07/2015

9. Resultado final do processo seletivo.

17/07/2015

10. Entrega dos documentos para a implementação das bolsas

20 a 24/07/2015


 

8. DISPOSIÇÕES GERAIS:

 

8.1. Em hipótese alguma serão homologadas inscrições com documentação incompleta.

 

8.2. Em nenhum momento do processo seletivo, incluindo os períodos de reconsideração, poderão ser anexados documentos não relacionados neste Edital ou fora do prazo.

 

8.3. A documentação e as informações prestadas pelo proponente serão de sua inteira responsabilidade, sendo passível de exclusão do processo seletivo aquele que não fornecer documentação completa, correta e legível e/ou que fornecer dados comprovadamente inverídicos.

 

8.4. Para quaisquer esclarecimentos relativos a este edital, os interessados deverão procurar a Coordenadoria de Pesquisa/PROPP, à qual cabe conduzir o processo de seleção.

 

8.5. Fazem parte das normas deste Edital as disposições do Termo de Compromisso e do manual do PIBIC/CNPq, independentemente de transcrição.

 

8.6. Os casos omissos serão analisados e resolvidos pelo Comitê Interno de Iniciação Científica/UFGD.

 



ANEXO 01

 

Três Grandes Áreas do Conhecimento

1.

Ciências Exatas

1.1

Engenharia Civil

1.2

Engenharia de Alimentos

1.3

Engenharia de Aquicultura

1.4

Engenharia de Computação

1.5

Engenharia de Energia

1.6

Engenharia de Produção

1.7

Engenharia Mecânica

1.8

Física (presencial e EaD)

1.9

Matemática

1.10

Química

1.11

Sistemas de Informação

2.

Ciências Humanas

2.1

Administração

2.2

Administração Pública (EaD)

2.3

Artes Cênicas

2.4

Ciências Contábeis

2.5

Ciências Econômicas

2.6

Ciências Sociais

2.7

Direito

2.8

Educação Física

2.9

Geografia

2.10

História

2.11

Letras

2.12

Licenciatura em Computação (EaD)

2.13

Licenciatura em Educação no Campo (PROCAMPO)

2.14

Licenciatura em Letras/Libras (EaD)

2.15

Licenciatura em Pedagogia (EaD)

2.16

Licenciatura Intercultural Indígena Teko Arandu

2.17

Pedagogia

2.18

Psicologia

2.19

Relações Internacionais

3.

Ciências da Vida

3.1

Agronomia

3.2

Biotecnologia

3.3

Ciências Biológicas

3.4

Engenharia Agrícola

3.5

Gestão Ambiental

3.6

Medicina

3.7

Nutrição

3.8

Zootecnia