«« Voltar
educação, saúde e transformação:articulando redes colaborativas em espaços públicos (Cópia) 04-01-2011
Protocolo do SIGProj:   68750.341.49218.26012011
De:01/01/2011  à  31/12/2011
 
Coordenador-Extensionista
  Maria Lucia Cunha Lopes de Oliveira
Instituição
  UFF - Universidade Federal Fluminense
Unidade Geral
  ESE - Faculdade de Educação
Unidade de Origem
  SSE - Departamento de Sociedade, Educação e Conhecimento
Resumo da Ação de Extensão
  Articulando docência-discência, pesquisa e extensão, participamos de movimentos de redes colaborativas em espaços públicos, construindo-se coletivamente e socializando-se conhecimento educacional prático-teórico que possa contribuir para a promoção da saúde individual e coletiva como direito de todos e Dever do Estado.Este projeto justifica-se pela importância da articulação de saberes, práticas e sujeitos em espaços públicos, vivenciando-se relações entre educação, saúde e sociedade. Caracteriza-se pela inter-transdisciplinaridade e diálogos interpessoais (estudantes da universidade e escolas, profissionais de saúde),interdepartamentais (Educação, Geografia, Saúde),interinstitucionais (educação básica e superior, saúde pública). Participam como bolsistas-colaboradores-alunos de diversos cursos como Pedagogia, Geografia, Serviço Social Enfermagem, Biomedicina, Química, História, Psicologia, Ciências Sociais. Fundamentação teórica: conceito de educação como processo reflexivo, crítico, dialógico; saúde como resultado de condições sócio-econômicas, políticas e culturais de vida, direito de todos e dever do estado (8a CNS, Brasília, 1986); redes como redes-territórios de resistência emancipatória à mercantilização da vida, da saúde e do conhecimento. Metodologia: qualitativa, participativa e dialógica. Atividades de intercâmbio político-pedagógico: encontros, reuniões, oficinas, fóruns, produção científica. Avaliação: contínua, processual e qualitativa, identificando-se, analisando-se e documentando-se avanços, dificuldades e desafios que emergem do processo de trabalho.
Palavras-chave
   educação participativa, saúde como direito, geografia política, redes de resistência, dialogicidade
Público-Alvo
  Na perspectiva pedagógica, política, filosófica e epistemológica que orienta este Projeto, com base no pensamento e práticas extensionistas propostas por Paulo Freire, os envolvidos nas ações não são identificados como público alvo, mas como sujeitos-partícipes, protagonistas, co-autores do conhecimento em construção: professores, estudantes e funcionários da rede pública de educação (São Gonçalo/ Niterói/ Itaboraí/ Manilha/Rio de Janeiro); educadores em saúde pública; educadores populares; partícipes de movimentos sociais emancipatórios.
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
   movimentandoredes@vm.uff.br
«« Voltar