«« Voltar
Comunidade do Horto Florestal: Ação e Transformação
Protocolo do SIGProj:   312108.1722.235798.03112018
De:01/03/2019  à  15/12/2020
 
Coordenador-Extensionista
  Milton Nunes Campos
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Unidade de Origem
  ECO - Escola de Comunicação
Resumo da Ação de Extensão
  A proposta do projeto de extensão “Horto Florestal em Ação” é a de colocar a universidade a serviço da defesa da memória cultural de uma comunidade ameaçada na defesa de seus direitos humanos, em busca de justiça. Nesse sentido, contribuiremos com que vêm sendo levadas há décadas pela populacão, em duas frentes: Ações de Cidadania e Ações de Educação. 1- Ações de Cidadania: Tem como objetivo contribuir para o ressgate da memória cultural através de discussões e ações em defesa dos direitos de moradia e permanência da população no território (principal problema da comunidade), e de construção de cidadania libertadora através desse processo. Tem o objetivo de contribuir para o empoderamento dos moradores através das ações que serão propostas pela própria comunidade, permitindo problematizar a emergência de lideranças comunitárias. 2- Ações de Educação: Tem como objetivo engajar jovens interessados em processos de mobilização educativa com vistas a sua capacitação. Partindo das discussões dos jovens, e inspirada nos princípios pedagógicos do 'Gaia Education' que desenvolveu metodologia de ação multidisciplinar baseada na sustentabilidade (social, econômica, ecológica e correspondente à visão de mundo), a equipe -que conta com o apoio do Movimento Social Gaia Jovem Brasil- discutirá a possibilidade de transição para uma cultura sustentável integral e empoderadora. Ao colocar a UFRJ a serviço da comunidade, espera-se poder contribuir para que a comunidade tenha a seu dispor recursos humanos que a auxilie na tomada de decisões, na busca de novas lideranças e na redefinição de sua trajetória em termos sustentáveis.
Palavras-chave
   direitos humanos e justiça, comunidade, processos psicossociais, desenvolvimento sustentável, memória cultural
Público-Alvo
  O projeto está voltado prioritariamente: A- Aos alunos de graduação da UFRJ com interesse na problemática da memória cultura, e a luta pela sua preservação. Eles serão recrutados por Edital a cada semestre e as atividades serão avaliadas para contagem de créditos de extensão. B- Aos moradores e moradoras da Comunidade do Horto Florestal, interessados em (1) preservar sua memória cultural pois vive em um território cedido pelo Estado desde o tempo da escravidão, (2) discutir sua condição de moradia, ameaçada por iniciativas de remoção por parte do Estado (sob pressão de grupos econômicos poderosos) e (3) contribuir para -a- ações de cidadania organizadas pela comunidade e -b- ações de educação. Nesse sentido, o projeto pretende contribuir para os processos da comunidade. Propiciaremos recursos humanos que ajudem nos processos que a levem a tomar decisões sobre seu rumo, em seu benefício. Dentro desse processo de contribuição, duas frentes serão formadas: 1- Ações de Cidadania (coordenado por Almir Fernandes dos Santos) - participa das discussões e ações em defesa dos direitos de moradia e permanência da população no território, e de construção de cidadania libertadora através desse processo, com o objetivo de empoderar as pessoas interessadas. Espera-se que se possa contribuir para esse empoderamento através das ações que serão propostas pela própria comunidade. Esse grupo discutirá com ela como e de que maneira poderia contribuir para seu sucesso. 2- Ações de Educação (coordenado por Aline de Carvalho) - emergindo das discussões e ações do grupo 1 geral, sob o conceito de comunidade de aprendizagem, buscará engajar os jovens interessados para se mobilizarem em ações educativas específicas com objetivos de capacitação que poe eles será definido. Para tanto, será implantado um processo inspirado nos princípios pedagógicos do Gaia Education, articulados pelo Movimento Social Gaia Jovem Brasil. Essas acões serão abertas não somente à comunidade do Horto Florestal, mas principalmente aos alunos das escolas municipais locais a quem será propiciado acesso a oficinas fora do período escolar, de modo que não fiquem nas ruas. Júlia Maia Galvão de Queiroz, Pedro Souza Leite de Sá e Leandro da Silva Freire, todos membros do Movimento Social Gaia Jovem Brasil, participarão cmo monitores sob a cooredenação de Aline de Carvalho, no Eixo Ações de Educação. Cabe explicitar que tanto as Ações de Cidadania como as de Educação estarão articuladas umas com as outras e também com a comunidade. Caso hajam portadores de necessidades especiais interessados em realizar a formação, a equipe vai atendê-los, respeitando suas possibilidades.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   ALINE DE CARVALHO: aline.carvalho@ufrj.br
«« Voltar