«« Voltar
AUTOMEDICAÇÃO E O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS ENTRE INDÍGENAS ATENDIDOS PELA CASAI, CAMPO GRANDE, MATO GROSSO DO SUL, BRASIL.
Protocolo do SIGProj:   310475.1730.252794.30072018
De:01/10/2018  à  01/08/2019
 
Coordenador-Extensionista
  Eloi Teixeira Roza
Instituição
  UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  Campo Grande - Unidade Universitária de Campo Grande
Unidade de Origem
  Medicina - Coordenação do Curso de Medicina
Resumo da Ação de Extensão
  O Brasil está entre os dez países que mais consomem medicamentos no mundo. O consumo pela população brasileira é significativo e influenciado por diversos fatores. Neste cenário, a automedicação é prática frequente no âmbito da saúde, e associada à elevado risco de morbimortalidade. Quanto a população indígena, é de conhecimento o hábito milenar na utilização de ervas, raízes e plantas para usos diversos. Contudo, há exiguidade de dados na literatura sobre a prevalência da prática de automedicação entre indígenas, de agravos à saúde em decorrência dessa pratica e dos fatores associados. Portanto, iniciativas que apontem nesse sentido, promovendo a conscientização e esclarecimento sobre os riscos atrelados a automedicação, demonstram-se imprescindíveis para a redução dos agravos decorrentes do uso irracional de medicamentos pela população indígena. Nesse sentido, este projeto tem o objetivo de promover ações que visam a racionalização do uso de medicamentos entre a população indígena. Para isso, propõe-se atividades sob a forma de palestras, rodas de conversa e distribuição de cartilhas sobre o uso consciente de medicamentos, na esfera da Casa de Apoio à Saúde do Índio (CASAI) de Campo Grande/MS, componente local do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SASI).
Palavras-chave
   Saúde Indígena, Uso de Medicamentos, Farmacoepidemiologia
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar