«« Voltar
Vozes e letras femininas: agências entre a resistência e a sobrevivência
Protocolo do SIGProj:   305421.1702.269291.29052018
De:05/07/2018  à  05/11/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Junot de Oliveira Maia
Instituição
  IFSP - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
Unidade Geral
  PRX - Pró Reitoria de Extensão
Unidade de Origem
  PTB - Pirituba
Resumo da Ação de Extensão
  O projeto uma ação educacional integrada na busca um aprofundamento em discussões sobre gênero, raça e direitos humanos a partir da leitura de obras produzidas por três autoras da literatura brasileira caracterizadas por seu caráter contra-hegemônico, a saber, Carolina Maria de Jesus e Conceição Evaristo. Se assumimos o pressuposto de Cuti, importante autor e estudioso de literatura negra, de que ela é fonte inspiradora do pensamento e da ação e que, portanto, corresponde a uma poderosa forma de agência em sociedade, é com base nas escritas dessas mulheres que buscamos fomentar diálogos e análises capazes de reconhecer o importante papel desestabilizador e transgressor que a escrita exerce diante de opressões estruturais marcantes da sociedade brasileira, como é o caso do machismo e do racismo. Acreditamos que os encontros promovidos no âmbito desse projeto possam funcionar como arenas de debate incentivadoras de ações que permitam não só (re)pensar a literatura sob um viés questionador do cânone - sustentado por hegemonias masculinas e brancas historicamente estabelecidas -, como também promover intervenções em realidades nas quais a literatura possa incentivar transformações que ampliem o alcance de direitos humanos e culturais.
Palavras-chave
   Literatura, Direitos Humanos, Agência, Gênero, Raça.
Público-Alvo
  O projeto busca atender principalmente a jovens de uma escola pública de ensino fundamental e médio do entorno de IFSP São Paulo Pirituba e que têm interesse em se envolver em movimentações locais de mobilização e de luta por direitos humanos e culturais. Acredita-se que, por meio dos diálogos promovidos ao longo desse curso, novas frentes de ação poderão ser abertas para se pensar interseccionalidades relativas aos papéis da mulher, sobretudo no que tange às possibilidades de ampliação de suas ações de participação cidadã.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   Junot de Oliveira Maia junot.maia@ifsp.edu.br (16)99369-3435
«« Voltar