«« Voltar
AVALIAÇÃO DO RISCO DE DESENVOLVER ÚLCERAS E PÉ DIABÉTICO: UMA ESTRATÉGIA DE PREVENÇÃO NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA
Protocolo do SIGProj:   301534.1621.3549.04042018
De:01/10/2018  à  05/10/2020
 
Coordenador-Extensionista
  Eliza Hidalgo Morais
Instituição
  UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  Unidade de Dourados - Unidade Universitária de Dourados (pólo)
Unidade de Origem
  Enfermagem - Coordenação do Curso de Enfermagem
Resumo da Ação de Extensão
  A transição demográfica no Brasil nas últimas décadas decorre da redução das mortes por doenças infecto parasitárias ,aumento das taxas de morbimortalidade por doenças crônicas não transmissíveis. Entre elas , destaca-se o diabetes mellitus, definido como um distúrbio metabólico da ação e secreção da insulina. O custo financeiro para o atendimento aos portadores varia de 2,5% a 15% dos gastos nacionais em saúde. O significativo aumento da mortalidade é associado ao desenvolvimento de complicações agudas e crônicas, destacando-se neste cenário o pé diabético, que leva ao aparecimento de úlceras plantares e amputação de membros. Há uma preocupação dos Consensos internacionais, Sociedades e governantes em relação ao diagnóstico precoce do pé diabético, com a indicação de técnicas de baixo custo e efetivas para a prevenção deste agravo. No Brasil, a Estratégia de Saúde da Família tem papel de destaque , pois está em contato diariamente com os portadores deste agravo. No entanto, percebe-se que nem sempre a avaliação é realizada de maneira constante, em virtude da demanda crescente de usuários e, em alguns casos, falta de insumos materiais. Pretende-se com o projeto a integração do ensino-serviço, proporcionando aos diabéticos um atendimento diferenciado , aos acadêmicos a oportunidade de aprendizagem no cenário da atenção básica. Assim, o objetivo será avaliar o risco de desenvolver úlceras em pacientes diabéticos tipo II atendidos nas Estratégias de Saúde da Família 12 e 13. Para tal será utilizado um formulário com questões relacionadas ao perfil sociodemográfico , a avaliação musculoesquelética e da sensibilidade tátil.
Palavras-chave
   Diabetes mellitus, pé diabético, sensibilidade tátil, diagnóstico precoce
Público-Alvo
   Pacientes portadores de Diabetes Mellitus
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar