«« Voltar
Gênese e classificação de solos com horizontes Espódicos no Pantanal Sul Mato-Grossense: Ferramentas para a reconstrução paleoambiental
Protocolo do SIGProj:   300095.1603.6072.16032018
De:01/02/2018  à  01/02/2020
 
Coordenador-Extensionista
  Jolimar Antonio Schiavo
Instituição
  UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  Aquidauana - Unidade Universitária de Aquidauana
Unidade de Origem
  Agronomia - Coordenação de Curso de Agronomia
Resumo da Ação de Extensão
  A planície do Pantanal, englobando os Estado de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, possui uma área de 140.000 km2, é formada por sedimentos finos Quaternários, com condições favoráveis à formação de Espodossolos. Especificamente na classe dos Espodossolos, além dos estudos da matéria orgânica, o fracionamento do ferro constitui-se em ferramenta muito importante na compreensão da formação desses solos. O presente trabalho tem como objetivo estudar variações na formação da classe dos Espodossolos, ou seja, variações na formação do horizonte B espódico (profundidade, acúmulo de matéria orgânica, óxido de ferro e ou alumínio; ou ambos). Para isto na região do Pantanal Sul Matogrossense, região da Nhecolândia serão abertas seis trincheiras distribuídas em duas topossequências, conhecidas como formação lagoa salina e água doce. Além da descrição morfológica, em cada perfil, serão coletadas amostras de solo em cada horizonte para realização das características de fertilidade do solo, fracionamento da matéria orgânica, ferro e do alumínio. Também será realizado em todos os horizontes, análises de ataque sulfúrico para determinação dos óxidos de ferro, alumínio silício e titânio. Nos horizontes diagnósticos subsuperficiais (B espódico) serão realizadas análises micromorfológicas (de grande importância para a interpretação da gênese do solo) e mineralógicas (difratometria da fração areia). Ainda, após purificação, os ácidos húmicos serão analisados pela determinação da acidez carboxílica, fenólica, total; análise de infravermelho e pela relação E4/E6. Simultaneamente, nos dois ambientes (lagoa salina e água doce), serão realizadas análises de 12C e 13C (∆13C), e datações pelos métodos 14C.
Palavras-chave
   SiBCS, taxonomia de solos, Bioma Pantanal, micromorfologia.
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar