«« Voltar
Modelo Matemático para o Desenvolvimento Sustentável – Produção de bovinos para carne
Protocolo do SIGProj:   292690.1603.15884.07032018
De:01/08/2018  à  31/08/2019
 
Coordenador-Extensionista
  Luísa Melville Paiva
Instituição
  UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  Aquidauana - Unidade Universitária de Aquidauana
Unidade de Origem
   Zootecnia - Coordenação do Curso de Zootecnia
Resumo da Ação de Extensão
  O Relatório Brundtland, de 1987, formalizou o alerta à comunidade mundial em reação ao desenvolvimento humano desordenado, definido o conceito de “Desenvolvimento Sustentável”. Este conceito ainda hoje prevalece e se firma na indicação de caminhos viáveis para o desenvolvimento. Mas o maior desafio é conferir aos seus diversos entendimentos similaridade de importância, para tentarmos evoluir com maior equilíbrio. São três as premissas causais para o desenvolvimento sustentável: econômica, social e ambiental; e duas em consequência: culturais e espaciais. Alcançar, entretanto, o desenvolvimento sustentável, é um paradoxo, pois de um lado propõe-se o atendimento às suas premissas, mas em geral trabalha-se enfatizando apenas uma delas, dada a dificuldade de fazê-las caminhar juntas. Pastagens ocupam grandes áreas para produção animal, sendo cultural e economicamente estabelecidas praticamente em todo o planeta. Justificam seus estudos sob a ótica do desenvolvimento sustentável por não concorrerem com outras produções agrícolas por áreas nobres. Na cadeia produtiva da carne bovina existem quatro elos principais: produtores, indústria de insumos para a produção, indústria beneficiadora da carne e mercado distribuidor e varejista. Compreende-se, nesse desenho, a relevância social da produção de bovinos de corte, por movimentar toda uma cadeia de produção de renda e emprego.
Palavras-chave
   Indicadores ambientais, indicadores econômicos, indicadores sociais, produção animal sustentável
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar