«« Voltar
CORRELAÇÃO ENTRE PRESENÇA DE HELMINTOS GASTROINTESTINAIS E DNA DE Enterocytozoon bieneusi EM BEZERROS NELORE E MESTIÇOS DE MATO GROSSO DO SUL
Protocolo do SIGProj:   290451.1530.274201.22122017
De:02/01/2018  à  31/12/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Vagner Ricardo da Silva Fiuza
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  INBIO - Instituto de Biociências
Unidade de Origem
  CPQ - Comissão Setorial de Pesquisa
Resumo da Ação de Extensão
  Das mais de 1.200 espécies de microsporídeos conhecidas atualmente, Enterocytozoon bieneusi é a espécie que é mais frequentemente atribuída como causadora de sintomatologia clínica em seres humanos e animais. Infecções em bovinos são relatadas em todo o mundo, inclusive no Brasil recentemente; porém, os dados ainda são escassos e poucas informações epidemiológicas, assim como de risco zoonótico e de transmissão para outras espécies animais estão disponíveis. Por outro lado, é de grande conhecimento a presença constante de helmintos gastrointestinais em bovinos criados à pasto, cuja presença ou ausência de sinais clínicos é diretamente proporcional à intensidade do parasitismo. A alta carga parasitária pode, inclusive, predispor os animais à infecções oportunistas causadas por outros organismos. A presente pesquisa se propõe verificar se existe correlação entre a intensidade de parasitismo por helmintos gastrointestinais e a presença de DNA de E. bieneusi em fezes de bezerros pré-desmame, para determinação deste possível fator de risco. Concomitantemente, será estudado ainda se a raça dos bezerros (Nelore ou mestiço), exerce alguma influência nas infecções por E. bieneusi.
Palavras-chave
   Bovinos, Microsporídeos, Nematoda, OPG, PCR
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO PARCIAL
Contato
  
«« Voltar