«« Voltar
PARACOCCIDIOIDOMICOSE PULMONAR: CAPACIDADE FUNCIONAL E RESPIRATÓRIA
Protocolo do SIGProj:   290193.1430.61194.21122017
De:01/08/2018  à  01/08/2019
 
Coordenador-Extensionista
  Karla Luciana Magnani
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  INISA - Instituto Integrado de Saúde
Unidade de Origem
  CPQ - Comissão Setorial de Pesquisa
Resumo da Ação de Extensão
  A Paracoccidioidomicose (PCM) é uma infeção fúngica, causada pelos agentes Paracoccidoides brasiliensis e Paracoccidioides lutzii. É considerada uma doença endêmica da América Latina e seu mecanismo de contágio é inerente ao trabalho rural, pois partículas fúngicas pulverizadas no solo, são inaladas pelo hospedeiro o qual desenvolverá a doença. Esta pode comprometer múltiplos sistemas, mas o órgão de predileção é o pulmão. Os trabalhadores rurais, tabagistas do sexo masculino, na faixa etária de 30 a 60 anos são os principais acometidos pela forma crônica da PCM; que pode deixar sequelas pulmonares importantes. Ainda não existe cura para a doença, porém se tratada corretamente pode ser assintomática. Nesse contexto, o presente estudo almeja mensurar os possíveis impactos na capacidade funcional e pulmonar do paciente acometido pela PCM. Para alcançar tal objetivo os pacientes serão avaliados quanto à força muscular periférica (dinamometria), força muscular inspiratória (manovacuometria – PImáx), volumes e capacidades pulmonares (espirometria) e a capacidade básica nas atividades de vida diária (por meio do teste AVD- Glittre). Os resultados serão comparados aos obtidos no grupo controle, composto por indivíduos tabagistas, não portadores de PCM.
Palavras-chave
   Paracoccidioidomicose, capacidade funcional, função pulmonar
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar