«« Voltar
Fitossociologia de plantas daninhas na sucessão de soja em semeadura direta com diferentes coberturas vegetais
Protocolo do SIGProj:   289280.1530.82387.29122017
De:05/01/2018  à  05/12/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Sebastião Ferreira de Lima
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  CPCS - Câmpus de Chapadão do Sul
Unidade de Origem
  CPQ - Comissão Setorial de Pesquisa
Resumo da Ação de Extensão
  As plantas daninhas constituem um dos grandes problemas no manejo da cultura da soja, principalmente com o surgimento de plantas daninhas resistentes aos herbicidas aos quais a cultura é resistente. A fitossociologia de plantas daninhas constitui uma técnica capaz de avaliar o fluxo de germinação das sementes presentes no solo e servir como base para o melhor manejo. Assim, o objetivo deste plano é avaliar a fitossociologia de plantas daninhas em área de plantio direto com diferentes coberturas vegetais em sucessão a cultura da soja. O delineamento experimental utilizado será em blocos casualizados com nove tratamentos e quatro repetições, totalizando 36 parcelas sobre a cultura da soja. Os tratamentos serão formados pelas coberturas vegetais sorgo, milheto, Crotalaria spectabilis, C. ochroleuca, Urochloa ruziziensis, U. brizantha, nabo forrageiro, crambe e pousio. Cada cobertura vegetal ocupará uma área de 20 x 10 m, sobre as quais serão marcadas quatro parcelas de 3,0 m de largura por 4,0 m de comprimento. As avaliações fitossociológicas serão realizadas 40 dias após o estabelecimento das coberturas vegetais, mediante a aplicação do método do quadro metálico vazado com área interna de 0,25 m2, lançado aleatoriamente quatro vezes em cada parcela.
Palavras-chave
   glycine max, matocompetição, fluxo de germinação
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar