«« Voltar
Visionárias - Produção Executiva no Audiovisual, para Mulheres Negras 2018.1
Protocolo do SIGProj:   286320.1554.28028.22112017
De:10/03/2018  à  10/07/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Ivana Bentes Oliveira
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Unidade de Origem
  ECO - Escola de Comunicação
Resumo da Ação de Extensão
  O Visionárias é um projeto é baseado na necessidade da formação de uma rede de mulheres atuantes no Audiovisual, com poder de decisão adquirido através da especialização em produção executiva. A partir de pesquisas e da vivência de Érica de Freitas, no enfrentamento de mulher negra no mundo dos negócios, o objetivo é traçar um caminho para uma maior equidade nesse ramo. Segundo ela, ainda hoje, as mulheres exercem cargos precários, não valorizadas nas funções criativas e recebem os menores salários, cerca de 34% apenas do que recebem homens brancos, em condição sócio-econômica privilegiada. Ela divide agora as informações que a ajudaram a se firmar, abrindo caminho para outras mulheres em condições sociais diversas e aumentando a pluralidade de vozes nesse cenário. O curso tem vagas previstas para alunas da UFRJ e principalmente mulheres de comunidades e movimento sociais do Rio de Janeiro, conforme a versão experimental que acaba de ser realizada com sucesso, para desenvolver uma troca e geração de oportunidades, entre as pessoas da academia e da sociedade civil instrumentalizadas por esse conhecimento. São abordadas todas as ferramentas que vão de planejamento de projetos, financiamento, prestação de contas, comercialização, até questões sobre gênero na área da produção audiovisual.
Palavras-chave
   mulheres, negras, audiovisual, cinema, televisão
Público-Alvo
  Alunas da UFRJ em minoria, mas principalmente para mulheres com recorte sócio-econômico menos privilegiado nesse ramo, que são as mulheres negras, a maioria vinda de comunidades e, conforme exemplo do primeiro curso realizado em caráter experimental, em parceria com o Pontão, de vários municípios também da periferia do Rio de Janeiro. Neste final de ano tivemos alunas de locais diversos: Campo Grande, Duque de Caxias, Niterói, Petrópolis, Seropédica, e outros. Como se trata de um conteúdo profissionalizante que as alunas não costumam ter oportunidade de acesso, muitas se deslocam de outros municípios do Rio de Janeiro, o que garante uma maior pluralidade, no que se refere à representatividade dessas mulheres nos trabalhos finais a ser realizados. Contextualizando de forma contemporânea e para nossa iniciativa, a palavra que nomeia esta proposta cujo alvo é um público específico de mulheres, - as que estão comprovada e majoritariamente ( desde 2010 a ANCINE comprova a falta de equidade de gênero nas produções nacionais), à margem da colocação do mercado e dos financiamentos oferecidos pelas políticas públicas da indústria audiovisual brasileira e também no mundo - afirmamos que o projeto se coloca entre o anseio pelo aumento das produções audiovisuais femininas e um lugar que ainda há de ser construído com maior eficácia, onde a democratização de narrativas nas diversas camadas sociais e as produções audiovisuais possam representar a mulher de forma revolucionária, num espaço de equidade de gênero e raça, que compreenda desde a tão sonhada área criativa da direção, do roteiro e da fotografia, até o implacável mundo dos negócios. É deste ambiente ainda pouco ou nada materializado, de que trata esta iniciativa, e também é, deste sentimento de ausência que nos nutrimos, mantendo uma postura visionária de esperança e coragem, para que ele se concretize cada vez mais rápido.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   Carla Farias 21 97946-4435 Ivana Bentes 21 99616-6783 Érica de Freitas 21 98175-3693
«« Voltar