«« Voltar
DESENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS SURDAS Promovendo a saúde e o acesso precoce a práticas educativas em L1
Protocolo do SIGProj:   285332.1554.74691.21112017
De:10/01/2018  à  20/12/2020
 
Coordenador-Extensionista
  Carolina MagalhÃes de Pinho Ferreira
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CCS - Centro de Ciências da Saúde
Unidade de Origem
  INDC - Instituto de Neurologia Deolindo Couto
Resumo da Ação de Extensão
  Este projeto de extensão aposta na necessidade de unir saúde e educação no cuidado precoce ao surdo, favorecendo seu desenvolvimento pleno e sem atrasos. É um processo interprofissional, ao associar Fonoaudiologia, Pedagogia e Letras, buscando ajustar as diferentes visões especializadas à complexidade da área da surdez, que requer ações integradas entre saúde e educação por sua complexidade inerente. A proposta tem caráter educativo, no que tange a participação de professores da rede pública de ensino e familiares de surdos, que serão informados e orientados sobre a surdez. Assumimos a visão sócio-antropológica da surdez (Skliar, 1999), percebendo a surdez como diferença, procurando abranger características culturais e políticas, ao divulgar a cultura surda e seus eventos e instituições e apoiar a comunidade surda, grupo politicamente minoritário. A intenção é promover o desenvolvimento de crianças surdas, gerando acesso à Libras (Língua de Sinais Brasileira) e ao português como segunda língua (PL2 oral e/ou escrito), através da oferta de: (I) contato com adultos surdos e fluentes em Libras; (II) atendimentos pedagógicos e fonoaudiológicos para desenvolvimento bilíngue; (III) orientação e ensino de Libras para familiares de crianças surdas; (IV) orientação de familiares de crianças em investigação da surdez ou identificadas como surdas; (V) orientação de profissionais da educação, através de visitas às escolas das crianças surdas. As atividades desenvolvidas com as crianças serão prioritariamente lúdicas, para desenvolvimento de linguagem e metalinguagem, seguindo a perspectiva sócio-interacionista (Vygotsky, 1994) enquanto corrente teórica de aquisição de linguagem e aprendizagem, priorizando a interação social como central no desenvolvimento infantil.
Palavras-chave
   desenvolvimento infantil, bilinguismo, Libras, PL2, orientação familiar
Público-Alvo
  20 Crianças surdas atendidas no ambulatório de surdez da UFRJ e seus familiares; Crianças em investigação de surdez ou recentemente identificadas como surdas e seus familiares, encaminhados por maternidades;
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   https://www.facebook.com/AmbulatorioSurdezUFRJ/ ambulatoriosurdez@gmail.com
«« Voltar