«« Voltar
Os (des)limites da composicionalidade semântica
Protocolo do SIGProj:   283740.1722.222411.01112018
De:14/05/2019  à  02/07/2019
 
Coordenador-Extensionista
  Ana Paula Quadros Gomes
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CLA - Centro de Letras e Artes
Unidade de Origem
  FL - Faculdade de Letras
Resumo da Ação de Extensão
  O curso discute como e até que ponto a composicionalidade (o cálculo do significado do todo a partir do significado de seus componentes e da forma como eles se articulam) pode ser aplicada ao significado de sintagmas e sentenças da nossa língua materna, usando a ferramentaria da semântica formal e da morfologia distribuída. Assim, discute a adequação empírica e o poder explanatório de teorias linguísticas em geral, e como aplicá-las dados e fenômenos. 14/05/2019 - Abertura: aferição das noções de sintaxe e semântica dos participantes 21/05/2019 - A vertente teórica da Morfologia Distribuída 28/05/2019 - Composicionalidade e idiomaticidades nas leituras das palavras. Pontos de incidência de idiomatização em palavras ambíguas, 04/06/2019- Formação de leituras idiomáticas: questões em aberto Questões teóricas em aberto. Passos nas idiomatizações? Fronteira delimitadoras de incidência de idiomatizações? Diferenças entre línguas? o previsível e o imprevisível do significado, língua portuguesa, morfologia distribuída, semântica formal, composicionalidade. 11/06/2019 - Semântica formal das sentenças; A composicionalidade nas sentenças.Os instrumentos da semântica formal para explicar cientificamente a capacidade humana de interpretar expressões da própria língua; 18/06/2019 - Quantificadores: estruturas sintáticas e leituras à distância. 25/06/2019 - Modificadores: modificadores e operadores com escopo do português brasileiro. 02/07/2019 - Apanhado geral dos conteúdos - discussão dos problemas, soluções a aplicações vistos para o significado linguístico
Palavras-chave
   o previsível e o imprevisível do significado, língua portuguesa, morfologia distribuída, semântica formal, composicionalidade
Público-Alvo
  Professores de língua portuguesa, estudantes de Letras (graduação, lato sensu, especialização mestrado e doutorado); interessados na pesquisa e na divulgação do conhecimento científico sobre a gramática da língua portuguesa, sobretudo na interface sintaxe-semântica.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   anpola@gmail.com
«« Voltar