«« Voltar
1a. Jornada de Psiquiatria Crítica do Rio de Janeiro - a infância medicalizada
Protocolo do SIGProj:   282734.1347.290152.27092017
De:01/10/2017  à  20/12/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Stephan Malta Oliveira
Instituição
  UFF - Universidade Federal Fluminense
Unidade Geral
  CMM - Faculdade de Medicina
Unidade de Origem
  MMI - Departamento Materno Infantil
Resumo da Ação de Extensão
  1ª.. Jornada de Psiquiatria Crítica do Rio de Janeiro – A Infância Medicalizada Tópicos a serem abordados: A crise do modelo biomédico na psiquiatria, fruto, em grande parte, da dificuldade em se ter marcadores biológicos para os diagnósticos e pelos estudos que vêm refutando a hipótese do desequilíbrio neuroquímico. Riscos e benefícios da psicofarmacoterapia e uso indiscriminado dos psicofármacos, sobretudo, na infância e adolescência. Definição do objeto da psiquiatria: doença/disfunção, sofrimento (pathos), normalidade/desvio, problemas psíquicos ou diferença? O fenômeno da medicalização/psiquiatrização da vida – aspectos positivos e negativos, fatores internos e externos ao campo médico-psiquiátrico que contribuem para a expansão do fenômeno, como por exemplo, fatores sócio-político-econômicos. Ideal normalizador, que resulta em práticas estigmatizantes e discriminatórias X valorização das múltiplas formas de existência humana, indo ao encontro das práticas de acolhimento e respeito da diversidade e diferença humana.
Palavras-chave
   infância, medicalização, objeto da psiquiatria, ideal normalizador, modelo biomédico
Público-Alvo
  Estudantes, profissionais e docentes das áreas da medicina, psicologia, educação e saúde mental em geral.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar