«« Voltar
Toxicidade aguda e subaguda, genotoxicidade e clastogenicidade de Tucum (Bactris setosa Mart.)
Protocolo do SIGProj:   277380.1430.168725.02072017
De:15/07/2017  à  31/07/2019
 
Coordenador-Extensionista
  Elisvânia Freitas dos Santos
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  FACFAN - Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição
Unidade de Origem
  CPQ - Comissão Setorial de Pesquisa
Resumo da Ação de Extensão
  No Brasil encontra-se diversas espécies de plantas que por vezes são consumidas e usadas na medicina popular, instigando estudos científicos que possam dar subsídio à segurança de sua utilização. Sendo assim, é importante para uso de produtos naturais a realização de testes de toxicidade, tanto aguda quanto subaguda para reportar algum possível malefício do consumo ou uso terapêutico de determinado elemento. Diante disso, se faz necessário avaliar a toxicidade em modelo experimental da casca, polpa e castanha do Tucum (Bactris setosa Mart.) um fruto nativo do Pantanal, consumido pela população local, que apresenta-se promissor pela quantidade de compostos bioativos descritos na literatura. Ademais testes que complementem o perfil toxicológico, como ensaios de genotoxicidade e clastogenicidade, visando contribuir para a utilização do Tucum em próximas pesquisas.
Palavras-chave
   Tucum, Modelo experimental, Toxicidade, Ensaio cometa, Teste micronúcleo
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar