«« Voltar
Tratamento terciário de esgoto com microalgas: teste piloto de um processo único para recuperar nutrientes, remover patógenos e farmacos e purificar biogás
Protocolo do SIGProj:   276663.1429.126613.03092017
De:20/06/2017  à  19/06/2020
 
Coordenador-Extensionista
  Marc Árpád Boncz
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  FAENG - Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo e Geografia
Unidade de Origem
  Gab/Dir - Gabinete do Diretor
Resumo da Ação de Extensão
  O saneamento no Brasil, embora melhorando, ainda precisa avançar. Somente 39% do esgoto recebe tratamento, e este geralmente ainda ocorre de forma insuficiente. No entanto, existem oportunidades de solucionar vários problemas ao mesmo tempo. A digestão anaeróbio, amplamente usado no Brasil para tratar o esgoto, tem vantagens em termos de custo e possibilidade de aproveitamento energético, mas tem limitaçõescomo: (i) remoção de DQO insuficiente para respeitar normas vigentes, (ii) remoção de nutrientes praticamente nula e (iii) remoção insuficiente de patógenos e poluentes orgânicos emergentes. O cultivo de microalgas, estudado intensamente no mundo por causa do potencial da produção de biodiesel, ainda não é implantada em grande escala, mas é aplicável perto de fontes de nutrientes, como estações de tratamento de esgoto (ETE). Embora ainda inviável economicamente para produzir biodiesel, já mostra grandes possibilidades para biogas upgrading: o crescimento das microalgas em um biorreator remove CO2 e H2S do biogás, gerando biometano (>95% CH4), facilitando seu uso como gás combustível, enquanto reduzindo o teor de nutrientes no esgoto tratado. Um pós-tratamento usando microalgas e bactérias juntas, além do biogás upgrading, também pode reduzir concentrações de organismos patógenos. Assim, este projeto visa implantar um fotobiorreator para pós-tratamento de esgoto doméstico, tendo principalmente dois objetivos: (i) remover nutrientes e patógenos para melhorar a qualidade do efluente, e (ii) aumentar o teor do metano no biogás. A biomassa algal, depois de removida por decantação ou DAF, depois poderá ser convertida em fertilizantes e/ou biocombustível ou produtos para indústria, num conjunto de processos chamado “biorrefinaria”.
Palavras-chave
   microalgas, tratamento terciário, purificação de biogás, bioenergia, fertilizantes
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar