«« Voltar
NARRATIVAS NO COMPASSO DA CULTURA CONTEMPORÂNEA: ESTATUTO REPRESENTATIVO E VIDEOGRAFIA EM BUBBLE GUM, DE LOLITA PILLE E O PARAÍSO É BEM BACANA, DE ANDRÉ SANT’ANNA
Protocolo do SIGProj:   276236.1136.18904.13062017
De:01/04/2014  à  01/02/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Gilson Vedoin
Instituição
  UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  Jardim - Unidade Universitária de Jardim
Unidade de Origem
  Letras Português-Inglês   - Coordenação do Curso de Letras
Resumo da Ação de Extensão
  O presente trabalho se ancora na tentativa de investigar, a partir do estudo da obra ficçional da francesa Lolita Pille e do brasileiro André Sant’Anna, as alterações formais e temáticas que o gênero romanesco vem registrando para representar as experiências dos indivíduos integrados ao mundo contemporâneo – era hipermoderna e do hiperespetáculo, para usar as conceituações de Gilles Lipovetsky (2009). Conforme atestam Mikhail Bakhtin (1988) e Marthe Robert (2007), se o gênero romanesco nunca atinge seu limite, podem-se vislumbrar novas formas de representação romanesca na ficção de Pille e Sant’Anna. O conteúdo de suas obras é demarcado pelo uso de estratégias expressivas que almejam acentuar o empobrecimento da configuração das personagens e das relações estabelecidas entre si, sempre transcorridas num espaço imediatista, desvinculado do universalismo moderno e demarcado pela cacofonia dos signos e símbolos do consumo global que permeiam a era hipermoderna e do hiperespetáculo. Dessa perspectiva, orientada pela noção de conceitos inerentes ao campo dos estudos culturais e do contemporâneo, será realizada uma análise dos processos estruturais intrínsecos relativos a cada obra, chegando, por fim, à busca de elementos que comprovem sua resistência ou não aos padrões instituídos pela ordem do capitalismo globalizado.
Palavras-chave
   André Sant'Anna, Lolita Pille, Romance, Hipermodernidade
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar