«« Voltar
A escuta terapêutica como ferramenta de intervenção em famílias de crianças com câncer que realizam tratamento no Hospital Universitário (HUMAP) de Campo Grande, MS.
Protocolo do SIGProj:   274991.1410.202895.13062017
De:25/05/2017  à  12/12/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Isabela Guimarães Volpe
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  INISA - Instituto Integrado de Saúde
Unidade de Origem
  CEX - Comissão Setorial de Extensão
Resumo da Ação de Extensão
  O plano de trabalho visa a realização de um conjunto de ações voltadas para intervenção às famílias das crianças/adolescentes com o diagnóstico de câncer, a fim auxilia-los a lidar com as situações impostas pelo tratamento. O intuito é amparar as famílias, por meio da troca de saberes entre a família, criança/adolescente, discentes do curso de enfermagem e equipe multiprofissional. No Brasil, o câncer representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos de idade. O diagnóstico de câncer infantil é impactante, o que desencadeia uma cascata de mudanças na dinâmica familiar, exigindo diversas readaptações, sendo que a maneira como a família responde a essas mudanças influenciam na qualidade de vida e no bem-estar de todos os envolvidos no diagnóstico. Por meio da escuta terapêutica, realizar-se-à as intervenções com as famílias assistidas, a fim de que a mesma se sinta acolhida no processo de cuidar da criança com câncer, bem como fazê-la compreender a necessidade de todos os procedimentos. Além do mais, a escuta terapêutica tem como principal objetivo reconhecer o sofrimento do familiar gerado pela situação e permitir que o mesmo se expresse, permitindo identificar suas necessidades e dúvidas, para então elaborar intervenções com o propósito de promover o bem-estar dessa família diante a situação.
Palavras-chave
   criança, família, câncer infanto-juvenil, enfermagem
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar