«« Voltar
INVENTÁRIO DE CARBONO E APLICAÇÃO DO SENSORIAMENTO REMOTO NO ESTUDO DA COBERTURA VEGETAL DE FLORESTAS NATIVAS DO CHACO SUL-MATO-GROSSENSE E DA CAATINGA POTIGUAR
Protocolo do SIGProj:   274541.1430.6084.10072017
De:10/05/2018  à  10/05/2021
 
Coordenador-Extensionista
  Antonio Conceição Paranhos Filho
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  FAENG - Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo e Geografia
Unidade de Origem
  CPQ - Comissão Setorial de Pesquisa
Resumo da Ação de Extensão
  O conhecimento aprofundado dos recursos florestais torna-se necessário e urgente, pois os índices de devastação estão em pontos alarmantes. Nesse caso se enquadram tanto a vegetação de caatinga no nordeste brasileiro, como a da Savana Estépica (Chaco) no Mato Grosso do Sul, sendo este Estado o único que apresenta esse bioma no Brasil. No caso da estimativa do potencial florestal da caatinga os estudos atualmente existentes são poucos e, em alguns casos, superficiais. O interesse em se conhecer a potencialidade florestal da caatinga e da savana estépica (chaco) traz consigo o ensejo de oportunizar esse tipo de floresta como parte ativa do desenvolvimento regional. Os órgãos públicos, nas três esferas administrativas, precisam saber determinar, além do tamanho, o estado florestal da caatinga e da savana estépica (chaco) para aplicar as determinações legais a que estão sujeitas. Contudo, a operacionalidade em grandes áreas só se faz possível através de produtos de sensoriamento remoto. Daí a necessidade de se conhecer os remanescentes florestais por medição indireta, isto é, através do uso de imagens de satélite. Sendo assim, o objetivo principal desta pesquisa é ampliar e consolidar estudos sobre o estoque de carbono e a possibilidade da inserção no mercado do crédito de carbono do Bioma Caatinga, particularmente da fitofisionomia do Oeste Potiguar e da Savana Estépica (Chaco), no Mato Grosso do Sul. O trabalho de pesquisa será realizado em parceria entre a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido.
Palavras-chave
   sensoriamento remoto, caatinga, chaco, florestas, carbono
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar