«« Voltar
Encrespa: O resgate cultural e intelectual da população afro descendente
Protocolo do SIGProj:   273040.1493.252746.19052017
De:05/06/2017  à  20/12/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Rosemeire Santos
Instituição
  UFT - Universidade Federal do Tocantins
Unidade Geral
  CUM - Campus de Miracema
Unidade de Origem
  SERV - SERVIÇO SOCIAL
Resumo da Ação de Extensão
  O projeto surgiu da necessidade de resgatar a memória e a luta dos povos africanos no Brasil, uma vez que, a cultura afro-brasileira é parte constituinte da memória e da história do país, em que a população brasileira é composta por 53,6%, por negros e pardos, segundo dados do IBGE, 2014, cabe destacar que embora sejam dados de uma agência de pesquisa a questão de reconhecimento de raça/etnia é de auto declaração da população. Os dados representam mais da metade da população brasileira, todavia, cabe destacar que embora o aumento pela auto declaração seja expressivo, a população negra no Brasil foi vítima por mais de trezentos por situações de vitimização e escravismo. Reforçados por ações do Estado e da sociedade civil, constituído por discursos excludentes que foram estimulados, ao longo da história, conceitos de nacionalidade que determinaram um discurso cultural distante da realidade multicultural do país, principalmente da influência africana. Assim, a identidade negra no Brasil se constrói historicamente em uma sociedade que padece do mito da democracia racial. Nesse sentido, a valorização dada ao cabelo é mais do que uma questão de estética, mais sim uma questão identitária, já que ele possibilita a construção social, cultural, política e ideológica.
Palavras-chave
   Cultura, negro, identidade, escola.
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar