«« Voltar
Projeto Iurukuá: Educação ambiental e Conservação de Tartarugas Marinhas
Protocolo do SIGProj:   271706.1484.76556.31052017
De:30/06/2017  à  30/06/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Vinícius Albano Araújo
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  Macaé - Campus UFRJ-Macaé Professor Aloísio Teixeira
Unidade de Origem
  Polo Barreto - Polo Barreto
Resumo da Ação de Extensão
  O ambiente natural, nas últimas décadas, tem sofrido grandes alterações, em grande parte, oriundos das atividades antrópicas. Tais transformações físicas na terra têm provocado desequilíbrio nos habitats e, consequentemente, na dinâmica da fauna e flora, tornando fundamentais ações que discutam tais mudanças e busquem medidas para minimizar os impactos causados. A educação ambiental é processo permanente envolvendo as comunidades com ações que visam consciência e sustentabilidade no uso dos recursos naturais. As tartarugas marinhas são um excelente modelo para implantar práticas de educação ambiental. As sete espécies que navegam os mares encontram-se ameaçadas de extinção. O ciclo de vida destas tartarugas é caracterizado pela oviposição das fêmeas nas praias de origem, o que torna necessário a conservação destes habitats em zonas litorâneas. No Brasil, existem programas específicos para proteção das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem na costa, entretanto, eles são inexistentes nas cidades de Rio das Ostras e Macaé, apesar de vários registros de encalhes ou observação de diferentes espécies. O projeto Iurukuá objetiva contribuir para conservação de tartarugas, avaliando as consequências das ações antrópicas sobre o ciclo de vida das espécies. Para isso, pretende-se estabelecer programas permanentes de educação ambiental com atuação em escolas, praias e comunidade local. Estas ações, através de atividades dinâmicas e lúdicas, podem contribuir para desenvolver uma conscientização ambiental sobre a dinâmica dos oceanos e das espécies que o habitam, além de conhecimento da diversidade regional e diagnóstico dos sítios de nidificação utilizando uma rede de comunicação e diálogo com a comunidade local.
Palavras-chave
   Educação ambiental, ecossistema marinho, etnobiologia, conservação, sustentabilidade
Público-Alvo
  O projeto tem como público alvo a comunidade geral das cidades envolvidas. Crianças e adolescentes de escolas parceiras, associações de pescadores, público flutuante em áreas urbanas como praças, frequentadores das praias da região, onde teremos tendas temáticas para ações de educação ambiental. Pretendemos fazer parcerias com grupos comunitários das cidades e guarda ambiental.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   Coordenador: Vinícius Albano Araújo vialbano@gmail.com 22 992416284
«« Voltar