«« Voltar
Antropogênese, técnica e política nos caminhos da arte do século XXI
Protocolo do SIGProj:   271230.1484.261967.16052017
De:07/07/2017  à  02/10/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Bernardo Carvalho Oliveira
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Unidade de Origem
  FE - Faculdade de Educação
Resumo da Ação de Extensão
  É notória a frase do pintor e teórico Paul Klee, segundo a qual a arte “não é uma reprodução do visível, ela torna visível.” Parafraseando Klee, o filósofo Gilles Deleuze afirma que a música do século XX buscaria “tornar audíveis as forças não-audíveis”: tornar audíveis o tempo, o espaço, a gravidade, os afetos, e até mesmo “a cor do tempo” — como Olivier Messiaen em sua composição 'Chronochromie'. O mesmo se aplicaria ao cinema, à literatura e às demais práticas artísticas: a arte, como um dispositivo de captação de forças irrepresentáveis, tornariam visíveis as forças invisíveis, forças que convocam o espectador a embarcar numa experimentação contínua através da qual já não se pode reconhecer sujeito e objeto, sons e imagens, apenas devires. Uma 'arte do devir' implica em abordar a questão da arte na contemporaneidade não mais em termos de “som”, “imagens”, “palavras”, bem como de seus modos e representações consolidadas — o “ver”, o “ouvir”, o “inteligir” e o “imaginar” —, mas em relação à potência própria da experiência subjetiva e coletiva. De que modo estas práticas artísticas influem e interferem no modo como concebemos a antropogênese e o seu campo de problemas, isto é, os modos e a constituição do humano? Como esta alteração dos estados de consciência afeta a própria ideia do “humano”, incidindo decisivamente a noção de educação? Como essa interferência se desdobra nas práticas políticas e culturais? De que forma estas ideias convergem na produção artística e cultural do século XXI?
Palavras-chave
   Poéticas, Políticas, Devir, Movimento, Antropogênese
Público-Alvo
  Alunos das Faculdades de Humanas e do Ensino Médio. Professores Universitários. Professores do Ensino Médio e Fundamental. Artistas e pesquisadores em geral. Profissionais da comunicação e críticos.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   bernardo.oliveira@gmail.com
«« Voltar