«« Voltar
Atendimento a vítimas de traumas relacionados à violência: integração entre a academia e a comunidade
Protocolo do SIGProj:   270073.1484.131460.28042017
De:01/12/2017  à  01/12/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Paula Rui Ventura
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Unidade de Origem
  IP - Instituto de Psicologia
Resumo da Ação de Extensão
  A proposta articula ensino e pesquisa, dentro de uma visão mais ampla, não assistencialista. A academia e a comunidade poderão, numa articulação conjunta, contruir novos conhecimentos, que serão produto da interação dialógica entre os diversos saberes, oriundos tanto da academia, quanto da vivência dos pacientes, que são agentes de conhecimentos produzidos nas comunidades em que se inserem. A compreensão da violência urbana e do trauma, sob essa ótica, adquire uma perspectiva única, só possível dentro da proposta extensionista. Os participantes serão oriundos, em especial da área programática 2.1 e também de outras regiões de grande violência, fora da área programática, referidos para o nosso grupo de trabalho. A atividade tem caráter interdisciplinar e interprofissional, envolvendo troca entre várias áreas do saber e entre vários profissionais, necessários na construção de novos saberes Trata-se de um projeto de extensão, pelas razões abaixo citadas: a) fomenta as pesquisas que aliam o saber das comunidades na construção de estratégias a serem empregadas nos cuidados a vítimas de traumas; b)permite que os pacientes traumatizados sejam agentes do processo de transformação da violência por eles vivida, tanto do ponto de vista subjetivo quanto objetivo ; c) contribui para formação dos alunos, que através da comunicação dialógica terão acesso a um conhecimento rico, não encontrado nas salas de aula; d)desenvolvimento de cidadãos mais ligados à realidade do brasileira. A coordenadora da ação tem vasta experiência na área de Terapia Cognitivo-comportamental, de trauma e de violência urbana, o que a qualifica para a orientação da ação de extensão.
Palavras-chave
   trauma, violência, terapia cognitivo-comportamental
Público-Alvo
  Pessoas com mais de 18 anos de idade, vítimas de traumas decorrentes da violência urbana do Rio de Janeiro, ocorridos comumente nos locais mais perigosos, associados, em geral, à baixa condição sócio-econômica.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar