«« Voltar
Diálogos Feministas e Práticas em Psicologia e Direito
Protocolo do SIGProj:   269810.1484.68912.31052017
De:01/08/2017  à  30/11/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Pedro Paulo Gastalho de Bicalho
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Unidade de Origem
  IP - Instituto de Psicologia
Resumo da Ação de Extensão
  Psicologia e Direito, enquanto áreas do saber, desenvolveram-se, de uma forma geral, comprometidos com as elites, sem olhar para o contexto sociopolítico, e foram constituídos, hegemonicamente, a partir do paradigma da ciência ocidental moderna e dos ideais de neutralidade e universalidade. Apresentam, assim, um caráter conservador, ineficaz e distante das demandas sociais, ao partirem de uma concepção individualizante e “psicologizada” dos sujeitos. Os estudos feministas, por seu turno, têm característica de produção híbrida, a partir de movimentos sociais e de produção acadêmica, o que demonstra sua intersetorialidade. Ao questionar as legitimidades produzidas pela academia para certos discursos e temas, esses estudos denunciam o apagamento das questões de gênero na epistemologia científica dominante e permitem emergir outros saberes e sistemas de pensamento, questionando perspectivas teóricas e metodológicas científicas “universais” e evidenciando que os saberes e práticas, e quem os produz, também são portadores/as de marcadores sociais de gênero, raça, classe, entre outros. Identificamos a necessidade de proposição desse curso de extensão enquanto possibilidade de aprimoramento profissional relacionado à temática de gênero e produção de conhecimento feminista. Assim, tomamos o gênero e as relações de poder derivadas como categoria de análise fundante de nossa construção social, conforme proposto por Joan Scott, e complementamos com abordagens feministas interseccionais (que tratam das diferenças entre mulheres, seja por raça, etnia, origem, condição econômica e sexualidade). Pretendemos apresentar um panorama geral das principais perspectivas feministas e quais as suas contribuições e possibilidades de diálogo para as práticas do Direito e da Psicologia.
Palavras-chave
   Feminismos, Gênero, Psicologia, Direito, Interseccionalidade
Público-Alvo
  15 Profissionais de Psicologia, 15 profissionais do Direito, 5 alunos da Graduação em Psicologia ou Direito da UFRJ e 5 participantes de movimentos sociais.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   dialogosfeministasufrj@gmail.com
«« Voltar