«« Voltar
Viabilidade da implementação em campo da ação fotodinâmica para eliminação de larvas do Aedes aegypti
Protocolo do SIGProj:   268717.1429.1827.13042017
De:20/11/2016  à  19/11/2019
 
Coordenador-Extensionista
  Anderson Rodrigues Lima Caires
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  INFI - Instituto de Física
Unidade de Origem
  GAB/DIR - Gabinete do Diretor
Resumo da Ação de Extensão
  vetor Aedes aegypti é o principal responsável pela transmissão de doenças graves como a febre Zika, dengue, febre amarela e Chikungunya. O uso contínuo de inseticidas químicos, como os carbamatos, piretróides e organofosforados, acabou gerando populações resistentes do mosquito, tornando ineficaz o controle através deste método. Os pigmentos extraídos da herbácea Curcuma longa (curcumina em específico) são fortes aliados ao controle integrado do vetor Aedes aegypti, por possuir alta atividade larvicida, ovicida e também por apresentar forte ação preventiva de oviposição, impedindo assim o estabelecimento de criadouros em reservatórios de água. Em 2013, o Grupo de Óptica do Instituto de Física de São Carlos, constatou a ação larvicida desses compostos, potencializada na presença de luz solar, onde foram alcançadas taxas de mortalidade larval superiores a 90%. Este fenômeno denominado inativação fotodinâmica (IFD) emprega a combinação de uma fonte de luz visível e uma substância fotossensibilizadora (curcuminóides), induzindo a destruição do alvo biológico (larvas de Ae. aegypti) através da ação oxidativa de espécies reativas de oxigênio (EROs). Os curcuminóides são promissores devido sua alta eficácia larvicida, baixo custo de síntese e rápida degradação, garantindo apenas a morte das larvas sem agredir o meio ambiente.
Palavras-chave
   Aedes aegypti, Zika virus, Fotodinâmica, Curcumina
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar