«« Voltar
Acesso à informação como meio de prevenção aos crimes sexuais.
Protocolo do SIGProj:   263866.1435.250984.02042017
De:01/08/2017  à  01/08/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Tuani Barbara Perusso
Instituição
  UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  Paranaíba - Unidade Universitária de Paranaíba
Unidade de Origem
  Direito - Coordenação do Curso de Direito
Resumo da Ação de Extensão
   O projeto tem como escopo a conscientização dos jovens no que tange aos crimes sexuais, tanto na prevenção quanto na necessária denúncia. Tento em vista que a falta muitas vezes de conhecimento ou informação e até mesmo o constrangimento ou vergonha em denunciar acarretam em grandes danos na vida da vítima. A Proposta se baseia na divulgação de materiais audiovisuais em redes sociais e materiais impressos em lugares com grande concentração de jovens como universidades, escolas e festas. É de grande importância ressaltar que a APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima) de Lisboa, autorizou o uso, para fins de divulgação, todo e qualquer material disponível no site da associação. Por crimes sexuais podemos caracterizar diversas condutas que tenham como intuito satisfazer a libido do agressor, porém em adultos esses crimes visam, além disso, denegrir e humilhar a vítima, que se sente culpada o que muitas vezes é explicado pelo fato de a sociedade enxergar essa, como a provocadora do delito para si, o que acarreta na falta de denúncia e por consequência a impunidade do agressor. Segundo matéria divulgada pela Agência Senado em 2016 'a cada 11 minutos uma mulher é estuprada no Brasil, 130 são estupradas todos os dias, mas apenas 10% desses crimes chegam ao conhecimento das autoridades' (BRASIL, 2016) o que evidência a impunidade, onde existem muitas leis que punem, apenas no papel.
Palavras-chave
   Crimes sexuais, Abuso sexual, Conscientização, Jovens, Repressão
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar