«« Voltar
Expressão de genes de resistência a herbicidas em variedades crioulas de milho
Protocolo do SIGProj:   260208.1359.57913.01032017
De:02/05/2017  à  28/02/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Adriano Michel
Instituição
  IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Unidade Geral
  Sertão - Câmpus Sertão - Pesquisa
Unidade de Origem
  P&I - Pesquisa e Inovação
Resumo da Ação de Extensão
  O milho representa a segunda maior comodity em volume de produção em nível mundial ficando atras apenas da soja. As novas biotecnologias agrícolas tem auxiliado na obtenção de novas variedades de plantas. Entre estas biotecnologias destaca-se a transgenia principalmente, no que diz respeito a produção de plantas resistentes a herbicidas e com resistência a insetos pragas. A natureza alógama do milho proporciona as condições ideais para a transmissão dos genes de resistência introduzidos nos híbridos comerciais para as variedades crioulas cultivadas próximas. Nesse sentido, o presente trabalho tem por objetivo avaliar o potencial de transmissão do carácter resistência a herbicida em populações F1 oriundas do cruzamento artificial de híbridos de milho trasngênicos com linhagens crioulas. Para tanto, as plantas matrizes serão cultivadas em casa de vegetação. Para o cruzamento será utilizado um híbrido comercial geneticamente modificado como genitor masculino e variedades crioulas como genitor feminino. Após o cruzamento, os embriões formados serão resgatados e cultivados in vitro sob meio seletivo contendo glifosato (produto comercial). Serão avaliados o número de embriões resgatados e o número de plantas regeneradas para cada uma das variedades crioulas utilizadas como mãe nos cruzamentos. As médias obtidas entre as variedades serão comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância.
Palavras-chave
   Trasngênico, Zea mays, deriva, fluxo gênico.
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar