«« Voltar
PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DA VARIEDADE ISABEL (Vitis labrusca) CULTIVADA EM ESPALDEIRA PODA CURTA E MISTA E SISTEMAS EM Y PODA MISTA
Protocolo do SIGProj:   259962.1359.90979.21022017
De:30/04/2017  à  28/02/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Marco Aurélio de Freitas Fogaça
Instituição
  IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Unidade Geral
  Bento Gonçalves - Câmpus Bento Gonçalves - Pesquisa
Unidade de Origem
  P&I - Pesquisa e Inovação
Resumo da Ação de Extensão
  A cultura da videira destaca-se entre as espécies frutíferas cultivadas na região da sul do país, agregando renda as pequenas propriedades familiares que formam o sistema de produção de grande parte desta região. O cultivo de mais de uma espécie de frutíferas é comum nessas propriedades gerando necessidade do uso intensivo de recursos humano, normalmente deficiente nas pequenas propriedades, portanto, o estudo de novas formas de cultivo em um sistema de condução pouco utilizado para uvas comuns pode vir a facilitar o processo produtivo da videira é de grande importância para viticultura desta região. O objetivo do trabalho foi avaliar a produção e qualidade da Isabel cultivada em dois sistemas de condução e três tipos de poda: espadeira em poda curta, Sylvoz e Y em poda mista, em Bento Gonçalves safra 2015/2016. O delineamento experimental utilizado será o blocos ao acaso com três tratamentos e seis repetições sendo duas plantas por bloco. A poda será realizada em agosto, tendo como variáveis respostas: produção por planta, massa de cacho, índice de brotação e fertilidade nas varas e esporões, e a como características físicas químicas o ºBrix e acidez nas varas e esporões. A proposta do trabalha vem complementar o trabalho experimental já realizado no ano de 2015/2016 que apresentaram resultados promissores
Palavras-chave
   poda, sistema de condução, videira, labrusca
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar