«« Voltar
Uso e Aplicação de Materiais Bidimensionais em Células Solares de Perovskita
Protocolo do SIGProj:   247699.1297.225808.16092016
De:19/07/2016  à  18/07/2018
 
Coordenador-Extensionista
  Diego Carvalho Barbosa Alves
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  INFI - Instituto de Física
Unidade de Origem
  CPQ - Comissão Setorial de Pesquisa
Resumo da Ação de Extensão
  A utilização desenfreada desses combustíveis tem sido associada a causas ambientais desastrosas devido à poluição do solo, água e ar, além do aquecimento global. Na última década o desenvolvimento de fontes alternativas de energia teve uma grande expansão, apresentando resultados promissores em diversas áreas. Dentre as formas de energias renováveis mais utilizadas na atualidade, com comercialização já estabelecida e normatizada, podemos citar: energia eólica, energia solar e cogeração (queima de bagaço de cana-de-açúcar) como fontes de energia elétrica; e biodiesel e biogás como combustíveis. Diversas outras formas de obter energia estão em estágio de pesquisa para se tornar economicamente viáveis, ou seja, são formas factíveis nos laboratórios de pesquisa, mas que ainda precisam ser otimizadas para atingirem produção em larga escala. As pesquisas em células solares estão avançando a passos largos e em geral buscam dois objetivos principais: melhoria do rendimento e redução de custo de produção. Nosso projeto visa estudar células solares fotovoltaicas de baixo custo, produzidas à base de nanomateriais bidimensionais e TiO2 (Dióxido de Titânio) sensibilizado por um corante polimérico condutor. Os nanomateriais bidimensionais a serem utilizados são: o óxido de grafeno (GO), dissulfeto de molibdênio (MoS2), dissulfeto de tungstênio (WS2), dentre outros que possibilitam melhores condições de formação de heterojunções, o que acarreta na melhoria de rendimento da célula solar. Ao final desse projeto, um estudo detalhado e sistemático possibilitará conhecer qual dos materiais nanoestruturados bidimensionais torna a célula solar mais eficiente.
Palavras-chave
   célula solar, perovskita, materiais híbridos, óxido de grafeno, dissulfedo de mobilidenio, dissulfeto de tungstenio
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade CONCLUÍDA
Contato
  
«« Voltar