«« Voltar
Ação de Prevenção à Doença Aterosclerótica Carotídea
Protocolo do SIGProj:   246188.1138.223143.15092016
De:27/06/2016  à  30/08/2016
 
Coordenador-Extensionista
  Antonio Fagundes da Costa Junior
Instituição
  UFT - Universidade Federal do Tocantins
Unidade Geral
  CUP - Campus de Palmas
Unidade de Origem
  MED - MEDICINA
Resumo da Ação de Extensão
  As artérias carótidas são local de frequentes alterações responsáveis por infartos cerebrais. A mais comum é a doença aterosclerótica carotídea, que está associada a um elevado risco de invalidez, ou até mesmo óbito do paciente. A doença aterosclerótica carotídea é mais frequentemente encontrada na área próxima à sua bifurcação e na porção inicial da artéria carótida interna e decorre da formação da placa aterosclerótica e posterior estenose das artérias carótidas, com possível formação de êmbolos, devido ao fluxo sanguíneo elevado, tendo como a principal complicação o AVE. Além de sua expressiva prevalência na população adulta e gravidade de sua principal complicação, vale a pena lembrar que seus principais fatores de risco são: hipertensão arterial, idade, obesidade, tabagismo, diabetes mellitus, coronariopatia isquêmica; sendo estes, em sua maioria, relativamente comuns em nosso meio. O objetivo do projeto é elucidar a população sobre o que é a doença carotídea, seus sinais e sintomas, sua correlação com outras morbidades, os principais fatores de risco e, essencialmente, como fazer o acompanhamento adequado ou previni-la. Desse modo, a Liga de Cirurgia Vascular e Endovascular da Universidade Federal do Tocantins, coordenada pelo Dr Antônio Fagundes, organiza uma ação sobre a doença aterosclerótica carotídea, prevenção e métodos diagnósticos.
Palavras-chave
   Doença Aterosclerótica Carotídea, Saúde
Público-Alvo
  Transeuntes do Capim Dourado Shopping
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
   angiosuft@gmail.com
«« Voltar