«« Voltar
Economia e demografia da escravidão no Maranhão e no Grão-Pará (séculos XVIII e XIX)
Protocolo do SIGProj:   244937.1176.265725.15082016
De:23/11/2016  à  23/11/2016
 
Coordenador-Extensionista
  Keith Valéria de Oliveira Barbosa
Instituição
  UFAM - Universidade Federal do Amazonas
Unidade Geral
  PROEXT - PRO-REITORIA DE EXTENSÃO
Unidade de Origem
  ICHL - INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS
Resumo da Ação de Extensão
  Com o encontro proposto, pretendemos formar um espaço de interlocução entre a Universidade Federal do Amazonas e outras instituições de ensino e pesquisa. Nosso objetivo será promover um conjunto de conhecimento relacionando a história da escravidão nos espaços da América Portuguesa e no Império do Brasil, revelando um verdadeiro mosaico das densas e complexas experiências históricas -- transformadas pelo tráfico de cativos africanos -- em torno do cotidiano das senzalas e das áreas urbanas. A partir dos resultados de investigações e pesquisas que serão apresentados, pretendemos ampliar as discussões das vivências escravas período colonial e pós-colonial. Além disso, avaliamos que o entendimento sobre a experiência dos africanos escravizados nas Américas contribui diretamente para uma melhor compreensão da valorização da cultura africana e o seu legado na formação da história brasileira. Nesse sentido, a divulgação e o acesso aos trabalhos históricos, literários e artísticos, produzidos por pesquisadores brasileiros e estrangeiros, podem despertar o interesse e produção de novos estudos da temática no Brasil e colaborar para aplicação das Leis federais de 10.639 e 11.645/08 que preveem o ensino de histórias e culturas indígenas, africanas e afro-brasileiras em nossas escolas.
Palavras-chave
   Escravidão, africanos, tráfico, demografia
Público-Alvo
  Nosso público-alvo será composto de alunos de graduação e pós-graduação da Universidade Federal do Amazonas, interessados nas discussões sobre as experiências escravas nas diversas regiões que compõe o território brasileiro. Além disso, os professores de história e áreas afins também serão contemplados, considerando a necessidade de cumprimento da Lei Federal 10.639 de 09/01/2003, que trata da obrigatoriedade da inclusão da temática da história da África e da cultura afro-brasileira no currículo oficial da rede de ensino, pretendemos promover no âmbito desta Instituição ações visando atender o conteúdo mínimo proposto pela lei citada.
Situação
  Atividade
Contato
  
«« Voltar