«« Voltar
Adesão de peças termoplásticas em cavidades do molde, uma análise para eliminação do fluido desmoldante
Protocolo do SIGProj:   244640.1294.181497.13082016
De:15/09/2016  à  15/08/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Alexandre Luís Gasparin
Instituição
  IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Unidade Geral
  Caxias do Sul - Câmpus Caxias do Sul - Pesquisa
Unidade de Origem
  P&I - Pesquisa e Inovação
Resumo da Ação de Extensão
  O processo de injeção de polímeros termoplásticos em moldes metálicos envolve diversas etapas, a desmoldagem da peça ao molde é uma delas. Para a peça recém-injetada “desgrudar” do molde, uma prática comum é a aplicação de um fluido a base de silicone ou óleo sintético, denominado de desmoldante. Este fluido é aplicado na forma de aerossol ou líquida, com pincel nas cavidades do molde metálico. O presente trabalho visa estudar os principais mecanismos de adesão entre peça termoplástica injetada e cavidade metálica de H13, P20 ou de alumínio. Ao se avaliar e determinar os mecanismos de adesão desse processo o próximo passo está em propor alternativas para a redução do uso de desmoldantes. Uma vez que eles acarretam em redução de tempo de ciclo de injeção e contaminação pelo contato da peça injetada. A variação da rugosidade através do polimento da cavidade do molde e a alteração da composição química superficial utilizando tratamentos de superfície específicos são alternativas a serem pesquisadas e avaliadas para uma proposta concreta de solução para reduzir o uso de desmoldante. Porém, antes de tudo é preciso se desenvolver o método para depois aplicar num sistema complexo e específico de uma interface polímero injetado/metal da cavidade.
Palavras-chave
   Engenharia de superfície, Injeção de termoplásticos, Moldes de injeção, Interfaces
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade
Contato
  
«« Voltar