«« Voltar
Instigando a Ciência e a Tecnologia pelo Videodança
Protocolo do SIGProj:   243594.1276.97232.29072016
De:16/09/2016  à  16/09/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Roberto Eizemberg dos Santos
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CCS - Centro de Ciências da Saúde
Unidade de Origem
  EEFD - Escola de Educação Física e Desportos
Resumo da Ação de Extensão
  É notória a deficiência do ensino de ciências no Brasil. Esforços no sentido de difundir de uma forma agradável a ciência e a tecnologia se fazem necessários para servirem de instigadores do interesse dos jovens, nesse sentido, esse projeto tem como objetivo principal capacitar alunos de graduação e técnicos administrativos para produzirem coreografias que resultem em videodanças, que também serão produzidos por eles, cujos focos são a difusão e popularização da Ciência e Tecnologia. Os alunos e técnicos, sob supervisão do coordenador, e após o minicurso de capacitação, ministrarão oficinas de produção de videodança, para alunos de ensino fundamental das comunidades vizinhas da UFRJ. O minicurso de 20h servirá para capacitar os alunos e técnicos e também para selecionar dois técnicos que queiram seguir as atividades de extensão propostas. As oficinas serão divididas em oficinas normais de 20h com duração de cinco dias e minioficinas com duração de duas horas. Os videodanças produzidos podem auxiliar no processo de ensino-aprendizagem quando utilizados corretamente pelo professor, assim, também trabalharemos em um material de apoio ao professor, para uso desse recurso.
Palavras-chave
   Ensino de Ciências, Dança, Videodança, Tecnologia, Meio Ambente
Público-Alvo
  Em sua ação inicial, o projeto vai atingir 20 técnicos administrativos. Para os videodanças, o público-alvo serão alunos do ensino fundamental, mas, pelas características dos produtos (videodanças), qualquer pessoa, com conexão a Internet, poderá assistir. Com sua divulgação sendo feita de forma efetiva em redes sociais, acreditamos que o número de pessoas atingidas pode chegar a 10.000 (dez mil) já no primeiro ano de sua difusão. Uma segunda linha de atuação do projeto ocorrerá a partir da metade de seu prazo, quando serão oferecidas oficinas de produção de videodança, para um público-alvo que será de alunos de ensino fundamental, das comunidades vizinhas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Apenas em um raio de dois quilômetros de nosso laboratório existem oito Centros Integrados de Educação Pública (CIEPs) em funcionamento, isso representa um público potencial de até 4.000 alunos, levando em conta uma média mínima de 500 alunos de ensino fundamental por CIEP, o que pode garantir público para as quatro oficinas do projeto, com previsão de 100 alunos ou 25 alunos por oficina. A terceira linha de atuação será em minioficinas durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) de 2016, o que pode chegar a 200 alunos beneficiados, nesse caso sem restrição da origem do ensino (estadual, municipal etc.).
Situação
  Atividade CONCLUÍDA
Contato
  
«« Voltar