«« Voltar
Aspectos Biológicos e Reprodutivos de Termotolerância em Fêmeas Bovinas submetidas a biotecnologias da reprodução
Protocolo do SIGProj:   236521.1136.71791.23052016
De:01/01/2015  à  01/01/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Fabiana de Andrade Melo Sterza
Instituição
  UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  Aquidauana - Unidade Universitária de Aquidauana
Unidade de Origem
   Zootecnia - Coordenação do Curso de Zootecnia
Resumo da Ação de Extensão
  Uma vez que grande parte do território brasileiro está localizada na faixa intertropical, os bovinos criados nesse ambiente estão em constante risco de estresse por calor, em particular no Estado do Mato Grosso do Sul onde os animais, em sua maioria, são mantidos em áreas de pastagem abertas, sem nenhuma proteção ambiental. Na esfera reprodutiva, são amplamente estudados os efeitos de estressores ambientais,podendo ser destacada a redução nas taxas de concepção em determinadas épocas do ano como uma consequência desse estresse. Sistemas de produção que de algum modo promovem modificações ambientais capazes de atenuar o estresse térmico podem favorecer o controle homeotérmico animal e, consequentemente, melhorar o seu desempenho. Entender os mecanismos envolvidos na interação do ambiente com a reprodução dos bovinos, mais especificamente no que diz respeito a a oogênese e a embriogênese, pode auxiliar no desenvolvimento de metodologias que facilitem o manejo desses animais e aumentem sua eficiência reprodutiva. Essa proposta pretende avaliar o efeito de oferta de sombra natural ou artificial sobre os parâmetros biológicos, produtivos e reprodutivos de termotolerância em bovinos de diferentes grupos genéticos manejados no Centro-Oeste.
Palavras-chave
   ambiente, oogênese, embriogênse, conforto térmico
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO PARCIAL
Contato
  
«« Voltar