«« Voltar
Avaliação química e biológica de Serjania marginata Casar. (Sapindaceae)
Protocolo do SIGProj:   230430.1136.19247.28032016
De:01/04/2016  à  31/12/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Silvia Cristina Heredia Vieira
Instituição
  UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  Unidade de Dourados - Unidade Universitária de Dourados (pólo)
Unidade de Origem
  Química - Coordenação do Curso de Química
Resumo da Ação de Extensão
  As folhas de Serjania marginata são citadas pelo uso popular para dores de estômago, porém, estudos científicos comprovaram que após 14 dias de tratamento com o extrato etanólico 70%, a lesão ulcerogênica é aumentada, requerendo cuidado quanto ao uso para esta finalidade. Optou-se, portanto, por avaliar o seu uso anti-inflamatório tópico, utilizando membranas de látex natural, visando a cicatrização de feridas, além de realizar a caracterização química do extrato aquoso, por técnicas cromatográficas clássicas e acopladas, visando comparar o perfil químico dos diferentes extratos. Tem-se na literatura a identificação da presença de saponinas, flavonoides glicosilados e taninos nessa espécie medicinal e, considerando estudos que comprovam o potencial antimicobacteriano de flavonoides e compostos fenólicos, além do potencial de espécies medicinais do Cerrado brasileiro, a atividade antituberculose contra a Mycobacterium tuberculosis será avaliada. Estudos com outras espécies de Serjania, como a S. lethalis, revelaram atividade larvicida contra o Aedes aegypti, além disso, foram divulgados dados, pelo Ministério da Saúde, da grande incidência de casos de dengue no Mato Grosso do Sul. Neste contexto, optou-se por avaliar o potencial larvicida, contra o A. aegypti, visando buscar formas alternativas de controle do mosquito.
Palavras-chave
   Aedes aegypti, Mycobacterium tuberculosis, cipó-timbó, Cerrado, látex natural
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar