«« Voltar
Jornada de Lutas Universitária em favor da Reforma Agrária (Cópia) 11-08-2015
Protocolo do SIGProj:   212742.985.86587.11082015
De:05/05/2014  à  07/05/2014
 
Coordenador-Extensionista
  Torquato da Silva Castro Júnior
Instituição
  UFPE - Universidade Federal de Pernambuco
Unidade Geral
  CCJ - CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS
Unidade de Origem
  Teoria Geral e Direito Privado - Departamento de Teoria Geral do Direito e Direito Privado
Resumo da Ação de Extensão
  O evento faz parte da Jornada de Lutas Universitária em favor da Reforma Agrária, que ocorre em todo o Brasil. No dia (05.05) será debatida a questão da violência no campo, tendo como marco da discussão o Abril Vermelho, mobilização de Movimentos Sociais em memória do Massacre de Eldorado dos Carajás que aconteceu no Pará, em 1996. Na ocasião, uma marcha de trabalhadores rurais ia para a capital quando a Polícia Militar chegou ao local e recorreu à força para tirar os manifestantes da rodovia que os sem-terra obstruíam. Ao todo, 21 pessoas morreram: 19 delas na hora e outras duas depois, em decorrência de ferimentos. Desde então, o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). A jornada nacional tomou como símbolo o massacre e reivindica a reforma agrária. Na noite (05.05) será realizada intervenção artística com escopo de sensibilizar e mostrar a dura realidade do trabalhador rural sem terra. No dia (07.05) ocorrerá o juri simulado: O agronegócio no banco dos réus, onde o agronegócio e o latifúndio serão denunciados por um sem número de crimes contra os Direitos Humanos e o povo brasileiro, como a reprodução das desigualdades sociais decorrentes da imensa concentração de terras no Brasil, pelo solapamento dos direitos trabalhistas conduzido pelo patronato ruralista, pelo sacrifício do direito à alimentação, realizado em detrimento da agricultura familiar e em prol dos lucros do capital internacional e pela a responsabilidade pela criminalização dos movimentos sociais de luta pela terra e, inclusive, pelo assassinato de inúmeros trabalhadores rurais.
Palavras-chave
   MST, EDUCAÇÃO NO CAMPO, REFORMA AGRÁRIA, ABRIL VERMELHO
Público-Alvo
  O Público alvo do evento será: Estudantes Universitários. Sociedade Civil. Movimentos Sociais Rurais. Operadores do Direito: Juízes, promotores, defensores públicos. Servidores. Professores. profissionais terceirizados.
Situação
  Atividade CONCLUÍDA
Contato
  
«« Voltar