«« Voltar
Monitoramento do camarão-rosa Farfantepenaeus paulensis (Pérez-Farfante, 1967) e das variações de salinidade no Estuário da Lagoa do Patos, Brasil
Protocolo do SIGProj:   193840.864.137230.09122014
De:23/01/2015  à  22/06/2015
 
Coordenador-Extensionista
  Luiz Felipe Cestari Dumont
Instituição
  FURG - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
Unidade Geral
  UE - Unidades Educacionais
Unidade de Origem
  IO - Instituto de Oceanografia
Resumo da Ação de Extensão
  O desembarque de camarão-rosa no Sul do Brasil (Estuário da Lagoa dos Patos) representa 41,5% do total capturado no país inteiro, tornando a região o maior berçário natural para crescimento dessa espécie . A captura média para essa região é de 3195 toneladas/ano, tendo atingido um máximo de aproximadamente 8000 toneladas na década de 80. Entretanto, estudos recentes indicam que a abundância dessa espécie no Estuário da Lagoa dos Patos tem diminuído sensivelmente, com máximo de 5000 toneladas registrado para as décadas de 1990 e 2000. Devido à complexa dinâmica temporal e espacial do recrutamento juvenil do camarão-rosa na Lagoa dos Patos e a importância de se determinar, com confiabilidade, as principais causas para estas variações pretende-se realizar, através de amostragens mensais coletas biológicas e ambientais, capazes de identificar os parâmetros (notoriamente a salinidade no estuário) que influenciam nesta pescaria tão importante para a região sul do Brasil. Neste sentido, serão instalados sensores contínuos de salinidade em 5 pontos do estuário, que combinados com dados de abundância de juvenis poderão responder questões importantes sobre a variação do recurso. Dessa forma, o monitoramento a longo prazo poderá ajudar a responder questões fundamentais para o uso racional e sustentável deste recurso, assim como identificar possíveis impactos secundários sobre os juvenis da espécie.
Palavras-chave
   monitoramento ambiental, camarão-rosa, Lagoa dos Patos, Porto de Rio Grande
Público-Alvo
  O projeto atinge a comunidade como um todo, já que ausência de monitoramento ambiental do Porto de Rio Grande, acarreta na impossibilidade de funcionamento do mesmo.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar