«« Voltar
I SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA DA FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE
Protocolo do SIGProj:   190894.985.86587.03032015
De:26/03/2014  à  26/04/2014
 
Coordenador-Extensionista
  Torquato da Silva Castro Júnior
Instituição
  UFPE - Universidade Federal de Pernambuco
Unidade Geral
  CCJ - CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS
Unidade de Origem
  Teoria Geral e Direito Privado - Departamento de Teoria Geral do Direito e Direito Privado
Resumo da Ação de Extensão
  Nos últimos 30 ou 40 anos O Estado brasileiro vêm instaurando restrições institucionais às praticas discriminatórias baseadas na diferença de raça, tornando os atos explícitos do racismo proibidos por lei. Entretanto, tais normas são recuos táticos de um sistema que se transmuda numa falsa democracia racial, que promete abraçar enquanto mata. Isto porque foi a própria sociedade brasileira e seu Estado que através de suas instituições transformou seres humanos em insumo barato. Assim foram as políticas estatais que, após a abolição, inviabilizaram toda forma de reparação oficial pelos quase 400 anos de escravidão, jogando milhões de pessoas das senzalas para as ruas, das ruas para os presídios, da escravidão para o desemprego ou para as garras de patrões e patroas que nunca deixaram de tratá-las como sua propriedade. O racismo continua matando jovens, continua encarcerando mulheres, continua explorando escravisticamente o trabalho. O racismo continua. Diante disso, e por compreendermos a educação como uma questão central na emancipação, sobretudo numa realidade cada vez mais tecnicista e num curso elitista e eurocêntrico como o nosso, o movimento ZOADA, através da setorial auto-organizada de negros e negras, vem reafirmar e radicalizar as conquistas do povo através da I Semana de Consciência Negra da Faculdade de Direito do Recife, que acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de novembro, no Centro de Ciências Jurídicas da UFPE.
Palavras-chave
   RACISMO, DIREITOS HUMANOS, EDUCAÇÃO, JUSTIÇA SOCIAL, IGUALDADE
Público-Alvo
  Estudantes, Professores, Servidores, Orgãos do Estado, Ministério Público, Sociedade Civil
Situação
  Atividade CONCLUÍDA
Contato
  
«« Voltar