«« Voltar
Registros de Pacientes: Um capítulo da história da medicina vista de baixo
Protocolo do SIGProj:   127924.1430.183.17032017
De:17/03/2017  à  17/03/2020
 
Coordenador-Extensionista
  Nanci Leonzo
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  FACH - Faculdade de Ciências Humanas
Unidade de Origem
  CPQ - Comissão Setorial de Pesquisa
Resumo da Ação de Extensão
  Joaquim Nabuco (1849-1910) e Humberto de Campos (1886-1934), vistos como sujeitos da modernidade, deixaram em seus escritos um testemunho fiel dos padecimentos decorrentes de seus males físicos. Seus diários revelam como se submeteram passivamente aos exames clínicos e às prescrições de caráter científico, sempre em busca da cura. Mesmo assim, o primeiro recorre, vez por outra aos tratamentos característicos das águas termais europeias, enquanto o segundo perambula, quase desnorteado pelos principais consultórios da cidade do Rio de Janeiro. Ambos são, contudo pacientes movidos pela crença na ciência médica caracterizada, ao tempo, pela investigação clínica e pelo desenvolvimento da anatomia patológica e da ciência da microbiologia. A pesquisa se debruça sobre os diários de ambos, intelectuais brasileiros que lutaram pela vida em uma época na qual a medicina ocidental dava seus primeiros passos em direção à especialização. É preciso admitir que só é possível abordar a relação médico-paciente como um capítulo da chamada 'História visto de baixo', tão bem abordada por Edward P. Thompson e esboçada, no que tange à História da Medicina por Roy Porter. Para este último a história do sofrimento do povo oferece à História da Medicina uma face humana.
Palavras-chave
   Doença, pacientes, medicina ocidental.
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar